quarta-feira, 3 de agosto de 2022

Bolo de farofa


Olá, tudo bem com você? Já ouviu falar do bolo de farofa? Não sei ao certo a origem da receita mas pela minha pesquisa é uma receita muito conhecida no Sul do país e fico pensando o motivo de ter demorado tanto para chegar ao Sudeste ou Centro-Oeste, pois eu nunca havia comido esse bolo até uns 3 anos atrás.

Quem me apresentou essa delícia foi minha irmã, que conheceu através do canal Receitas e Temperos e depois que comemos na casa dela, virou o bolo mais queridinho aqui de casa e todo final de ano, tem que ter, e todo aniversário do meu marido, tem que ter.

É uma receita relativamente simples, com apenas duas etapas e não, não é um bolo comum, é uma massa feita com uma farofa de manteiga, açúcar e farinha, que servirá como base e cobertura. E o recheio? Um creme branco delicioso que por si só, já seria uma bela sobremesa!

Receita original, clique aqui.

Ingredientes:

Creme branco:

- 1 lata de leite condensado (395g)
- 1 caixinha de creme de leite (200g)
- 2 xícaras chá de leite
- 2 gemas
- 2 colheres sopa de amido de milho

Farofa:

- 1 xícara chá de açúcar
- 80g de manteiga gelada (eu uso com sal, pois gosto do sabor, mas você pode usar sem sal)
- 1 ovo
- 1 e 1/3 de xícara chá de farinha de trigo
- 1 colher sopa de fermento químico em pó

Preparo:

Creme branco:

- Em uma panela misture o leite, o leite condensado e o creme de leite;
- Em uma tigela coloque as gemas e junte o amido de milho, misture bem até dissolver todo o amido e junte essa mistura na panela;
- Mexa bem e leve ao fogo médio até que o creme fique espesso. É importante mexer sempre para não empelotar;
- Deixe esfriar um pouco enquanto você prepara a farofa.

Farofa:

- Em uma tigela coloque a farinha, o açúcar, o fermento, a manteiga gelada e o ovo;
- Misture bem a ponta dos dedos até formar uma farofa grossa e úmida. É importante que a farofa fique com pedacinhos de manteiga, que ajudarão a deixar a massa crocante. Reserve.

Montagem:

- Em uma travessa quadrada ou retangular (a minha tem 22 x 16 cm), coloque metade da farofa e aperte com as costas de uma colher. Despeje todo o creme por cima. Por último, coloque a outra metade da farofa por cima do creme branco;
- Leve ao forno 180 graus, preaquecido, por aproximadamente 30 minutos ou até que fique dourado por cima;
- Retire do forno, deixe esfriar em temperatura ambiente, depois cubra com plástico filme e leve a geladeira por no mínimo 4 horas.

Rendimento: Serve 6 pessoas
Tempo de preparo: 50 minutos
Grau de dificuldade: Fácil


Sério, é uma das sobremesas mais gostosas que eu já fiz. Fica doce? Fica! Já aviso. Mas é muito bom! Faça e depois volte aqui para me contar. Ah, e fica aqui meu pedido de desculpas mas a única foto que consegui salvar do bolo partido, foi uma que tirei em frente a televisão, risos.

Espero que tenham gostado.
Beijos,
Fla.

quarta-feira, 6 de julho de 2022

Fish and chips


Tem nome em inglês mas pode chamar de peixe frito com batata frita que está tudo certo. Mas é claro que o nome se dá pelo fato deste prato ser muito consumido lá na terra de Betinha, a rainha da Inglaterra.

Não tive a oportunidade de ir para lá ainda, mas já comi em alguns restaurantes americanos e confesso que eu amo essa mistura de casquinha crocante com o peixe extretamamente macio e molhadinho por dentro. A massinha original, feita com cerveja, pode ser trocada por água com gás, caso você não possa ou não queira fazer com bebida alcóolica. Eu já fiz e fica tão gostoso quanto, vai por mim.

A batata você pode fazer essa versão (clique aqui) que é feita na panela de pressão e fica super delícia, ou se não quiser fazer mais sujeira e mais fritura, pois no preço que anda o óleo está complicado, faça que nem eu e mande ver numa batatinha na airfryer, que por sinal, o segredo para ela ficar boa, é jogar azeite e colocar a bichinha com a temperatura torando de quente.

Receita pá pum, bem rápida e deliciosa. O correto é usar filé de bacalhau fresco, mas gente, quem tem grana pra comprar esse peixe que é quase o preço de um tanque de combustível? Risos... Faz com tilápia mesmo, escolhe os filés mais gordinhos e seja feliz!

Ingredientes:

- 800g de filé de peixe (usei tilápia)
- 2 e 1/2 xícaras chá de farinha de trigo
- 350 ml de cerveja pilsen (ou a mesma medida de água com gás)
- 1 colher chá de sal
- 1 colher chá de fermento químico em pó
- suco de 1 limão
- sal e pimenta do reino a gosto
- óleo para fritar

Preparo:

- Corte os filés de peixe no sentido do comprimento e tempere com o suco de limão, sal e pimenta do reino a gosto. Reserve;
- Em uma tigela misture 1 e 1/2 xícara chá de farinha de trigo com a cerveja e mexa bem até ficar uma massa homogênea e não muito líquida (quase uma textura de panqueca mais grossinha). Tempere com o sal, adicione o fermento e mexa rapidamente;
- Em um prato coloque 1 xícara de farinha de trigo e reserve;
- Pegue o filé de peixe, passe rapidamente pela farinha de trigo no prato, para criar uma camada fina e depois passe pela mistura de cerveja. Leve para fritar em óleo temperatura média até dourar;
- Importante deixar escorrer bem. Sirva ainda quentinho acompanhando claro, sua batata frita ou chips.

Rendimento: serve até 3 pessoas
Tempo de preparo: 50 minutos
Grau de dificuldade: Fácil

Eu não sei vocês, mas aqui a gente sempre faz um #sextou em casa e fazemos uns petiscos. Esse é um dos que mais gostamos mas não rola sempre por motivos de muita fritura. Não que a gente tenha uma alimentação regrada, mas toda semana não dá, risos.

Ah e para acompanhar eu fiz um molhinho mega rápido de maionese, mostarda e alho em pó que eu amo! Faço tudo meio a olho e gosto de usar mostarda dijon que fica ainda mais gostoso.

Espero que vocês tenham gostado!
Beijos,
Fla.

quinta-feira, 30 de junho de 2022

Virado à paulista vegetariano


Olha quem voltou! Pois é, a vida mudou um bocado por aqui, principalmente com a chegada do meu filho. Meu loirinho chegou aos 7 anos, e como toda chegada através da adoção, os desafios foram, e ainda são, enormes. Virei mãe 24 horas por dia de uma forma tão intensa, quanto quem dá a luz a um recém nascido. E tudo isso, em meio a uma pandemia, o que tornou esse contato muito mais intenso, em diversos sentidos.

Passado mais de um ano da nossa adoção, posso dizer que sobrevivemos ao primeiro ano e que agora estamos bem. Os desafios continuam, mas meu filho tem se desenvolvido bem, está crescendo e me fazendo comprar roupas todos os meses, risos, está feliz e eu conseguindo voltar a vida quase normal de antes. Estamos felizes!

Eu agradeço a todos que fizeram contato comigo por e-mail, pois estranharam a minha ausência principalmente no Instagram, que temporariamente está desativado. Não sei se volto pra lá algum dia, por pura falta de tempo mesmo, mas escrever aqui no blog, talvez eu faça com alguma frequência E confesso que tirar foto de comida, na correria que são meus dias, é quase impossível, mas eu vou tentar.

Nesse período também fiz uma investida em tentar me tornar vegetariana. Falhei miseravelmente. Não por sentir falta de comer carne, mas porque é muito difícil ter que cozinhar várias coisas diferentes. Nesse momento maluco da vida, já fiquei feliz em conseguir fazer isto por 3 meses. E confesso, minha pele melhorou, meu humor melhorou, meu refluxo foi embora, ou seja, só tive ganhos. Pretendo tentar novamente? Sim! Ainda este ano, só não sei como...rs.

A ideia desse prato super simples, é adaptar uma refeição que geralmente possui carne e montar uma opção vegetariana. Abri mão do bacon do tutu de feijão, para colocar muito alho fritinho, retirei a linguiça e o torresmo, mas compensei com mais banana frita que eu amo! O preparo todo do prato é muito simples e toda a família comeu sem sentir falta alguma da carne. Ponto pra mim.

Ingredientes:

Tutu de feijão:

- 2 xícaras chá de feijão cozido com um pouco do caldo
- 4 dentes de alho bem picadinhos
- 1/2 de cebola grande fatiada (eu deixei em rodelas)
- 1 colher chá de orégano seco
- 1/2 colher de chá de páprica defumada
- 1/3 xícara chá de água
- 1/4 xícara chá de farinha de mandioca torrada aproximadamente
- sal a gosto
- 2 colheres sopa de cheiro verde
- 1 colher de azeite

Banana à milanesa

- 6 bananas (eu prefiro a prata, mas pode utilizar a nanica)
- 2 ovos
- farinha de trigo quanto baste
- farinha de rosca quanto baste
- óleo para fritar

Couve refogada

- 2 maços de couve fatiados
- 1 colher sopa de azeite
- 2 dentes de alho espremidos
- sal à gosto

Outros

- 6 ovos fritos

Preparo:

Tutu de feijão

- Em uma panela aqueça o azeite e refogue a cebola. Depois que ela estiver murcha, acrescente o alho e deixe refogar bem, até os dois ficarem douradinhos;
- Adicione o feijão, a água, o orégano e a páprica e deixe ferver bem;
- Acrescente a farinha aos poucos até o ponto desejado, se gostar de um tutu mais molinho, coloque menos farinha, se gostar dele mais grossinho, coloque mais, mas lembre-se que depois que ele esfriar, ele ainda irá engrossar mais;
- Deixe cozinhar um pouco e por último corrija o sal e adicione o cheiro verde.

Banana à milanesa

- Corte as bananas ao meio e reserve;
- Em um prato fundo bata os ovos e tempere com sal e pimenta do reino a gosto;
- Passe as bananas na farinha de trigo, em seguida nos ovos batidos e por último na farinha de rosca;
- Frite em óleo quente até que estejam douradinhas. O óleo precisa estar quente, para que a banana não cozinhe muito enquanto frita.

Couve refogada

- Em uma panela coloque o azeite e refogue o alho sem dourar muito;
- Adicione a couve aos poucos e vá mexendo em fogo alto;
- Quando toda a couve estiver na panela, desligue o fogo e coloque o sal. Isto vai evitar dela soltar muita água e irá continuar com uma textura mais crocante.

Rendimento: serve bem 3 pessoas
Tempo de preparo: 50 minutos
Grau de dificuldade: Fácil

Claro, para acompanhar, aquele ovo frito de gema mole, para quem é da gema mole, e de gema dura, para quem é de gema dura, como eu. Ah sim, e um arrozinho branco bem temperado. 

Dica importante, a páprica defumada é um ótimo coringa para dar aquele sabor de defumadinho na comida e engana bem quem, assim como eu, gosta de um bacon mas quer deixar de comer. Aqui em casa o consumo de carne diminuiu bastante e eu procuro variar bem as opções. Ainda que meu filho as vezes sinta falta da proteína e lance um: "não tem carne, mãe?', eu faço a egipcia e estimulo que ele se alimente de outras fontes de proteína.

É isso gente, a vida volta aos eixos aos poucos e sempre que você entrar aqui para curtir uma receita, não esquece de clicar em um banner por aí, que pode acreditar, me ajuda muito! 

Obrigada pelo carinho nestes mais de 13 anos do Arte na Cozinha!
Beijos,
Fla.