terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Pão de batata da Márcia

Já comentei aqui que apesar de procurar muitas receitas na internet eu gosto de buscar receitinhas que anoto nos meus caderninhos e geralmente quando eu faço uma receita que fica incrível e que peguei na internet, eu já passo pro meu caderno, porque facilita muito a minha vida.

E é engraçado que estes caderninhos vem repletos de memórias porque vou nomeando os donos das receitas, então tenho por exemplo a "Broinha de fubá da Tia Jane", o "Pão da mãe", o "Bolo verde de limão da Fer", mas vez ou outra aparece um "Bolo de chocolate da Vinni - Amehlia Digital" ou "Nhoque para congelar do Na Biroskinha". 

E foi por uma busca nesse caderninho, que me lembrei de uma receita maravilhosa que certo dia uma amiga da minha mãe fez pra mim, e claro que ele estava anotadinho dessa forma "Pão de batata da Márcia amiga da mãe" risos... tudo é bem detalhado, sou sagitariana! Risos...

E esse pãozinho, te juro, é incrível! Macio, macio e macio! Rende super bem e pode ser congelado que continua com ótima textura depois do descongelado. O pulo do gato é seguir todas as dicas que estão na descrição do preparo. Vamos a receita? E se colocar no seu caderninho, coloca aí: "Receita do Pão de batata da Márcia - Arte na Cozinha". :)

Ingredientes;

- 8 batatas pequenas
- 2 xícara chá de açúcar
- 1 xícara chá de óleo
- 250 ml de leite
- 2 col. sopa de manteiga amolecida
- 4 ovos
- 1 col. sopa de sal
- 100 gr. de fermento biológico fresco ou 20 gr. do fermento biológico seco 
- +/- 1.5 Kg de farinha de trigo

Preparo:

- Cozinhe as batatas e passe pelo espremedor ainda quente;
- Junte o leite, o fermento, o açúcar e o sal;
- Dissolva tudo e deixe descansar por aproximadamente 15 minutos;
- Passado esse tempo em outra vasilha adicione os ovos ligeiramente batidos, a manteiga amolecida, o óleo e a mistura com o fermento, mexa bem;
- Adicione a farinha de trigo aos poucos, sovando bem até começar a desgrudar;
- Pulo do gato: não coloque farinha demais, o ponto da massa é quando ela começar a desgrudar das mãos, mas ainda houver pontos grudando, por isso é importante utilizar uma espátula para ajudar na sova. Se for farinha demais, a massa ficará muito densa e pesada.
- Quando a massa estiver no ponto e estiver lisinha, cubra com um pano e deixe descansar por no mínimo 2 horas em ambiente escuro e sem circulação de vento de preferência. Ela vai crescer bastante!!! Coloque em uma vasilha alta para não transbordar;
- Passado esse tempo, abaixe a massa dando leves soquinhos na massa;
- Você irá perceber que a massa estará um pouco grudenta, é assim mesmo. Passe farinha nas mãos, pegue pequenas porções da massa, modele da forma que desejar, e disponha em assadeira bem enfarinhada;
- Cubra com um pano de prato e leve para crescer novamente por 40 minutos;
- Preaqueça o forno 180º e leve para assar por 30 a 40 minutos. Não deixe o pão corar demais, assim que a parte debaixo estiver começando a dourar, o pão estará pronto.

Rendimento: aproximadamente 40 pães como os da foto
Tempo de preparo: 4 horas
Grau de dificuldade: Médio

Sério, comi esse pão com manteiga, com queijo, com antepasto de abobrinha... ele é incrível! E eu esqueci de tirar uma foto melhor deles... mas eu não ia deixar de postar por isso, vai fotinho na assadeira mesmo. 

Espero que gostem!
Beijos,
Fla.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Costela na pressão com cebola e vinho tinto


Meu avô foi açougueiro por muitos anos! Quem é de Sorocaba e morava na Vila Santana por meados dos anos 70, certamente deve se lembrar do Açougue Santana. E seu Diogo era daqueles que conhecia todos os cortes de carne mas valorizava a carne de segunda, principalmente as carnes próximas ao osso. Cresci ouvindo ele dizer que carne boa mesmo, era a de segunda e a melhor carne, a costela.

Durante anos ouvi histórias dos clientes, sobre as linguiças que ele fabricava, sobre o torresmo que ele vendia e que a clientela fazia fila pra comprar... E por isso, cada vez que vou para a cozinha preparar um prato assim, é impossível não me lembrar dele. O prato é simples de tudo como ele gostava e cheio de sabor! 

Tudo foi preparado na pressão o que agiliza bastante o tempo, até porque a carne da costela é bem dura e requer algum tempo para o cozimento. O importante aqui é lembrar que o sabor que fica nesse caldo é o grande diferencial do prato, e que, por ser uma carne bem gordurosa, é importante gelar este caldo para tirarmos a maior parte da gordura dele.

Bom, vou explicar tudo direitinho aqui, mas não deixe preparar essa delícia!!!

Ingredientes:

- 1.5 Kg de costela cortada em cubos grandes
- 4 cebolas grandes fatiadas em rodelas
- 4 dentes de alho picadinhos
- 300 ml de vinho tinto
- 300 ml de água quente
- 4 batatas pequenas em cubos grandes
- sal e pimenta do reino à gosto
- 2 folhas de louro
- 1 col. café de cominho

Preparo:

- Peça ao açougueiro uma parte mais carnudinha de costela e peça para que ele já corte em cubos grandes;
- Tempere a carne com sal ou tempero caseiro à gosto, pimenta e o cominho;
- Em uma panela de pressão grande doure os pedaços de costela aos poucos e vá reservando uma tigela;
- Quando terminar esta etapa, abaixe o fogo e forre o fundo da panela com uma parte da cebola, por cima coloque metade da costela, o alho picadinho, mais uma parte da cebola, a outra metade da costela e cubra com o restante da cebola;
- Despeje o vinho tinto, a água quente e coloque a folha de louro. Leve a pressão em fogo médio por 40 a 50 minutos ou até que a carne fique macia;
- Retire a costela da pressão, reserve a carne;
- Coloque o caldo todo em uma tigela e leve para o congelador ou freezer por 45 minutos ou para a geladeira por 2 horas. Vai depender do seu tempo...
- Passado esse tempo, retire com uma colher a camada de gordura que estará por cima do caldo. Você vai conseguir retirar boa parte da gordura. Pode ser que o caldo esteja gelatinoso, é normal, e cuidado para não retirar parte dele ao invés da gordura;
- Volte o restante do caldo para a panela, aqueça bem e coloque as batatas em cubo para cozinhar neste caldo. Deixe em fogo algo e assim que as batatas estiverem cozidas, retorne a costela na panela, acerte o sal se precisar, e mantenha aquecido até a hora de servir.

Rendimento: Serve 3 pessoas
Tempo de preparo: 2 a 3 horas
Grau de dificuldade: Fácil


Existem outros processos de gelar este caldo, mas eu até tentei um com a concha e gelo, mas sinceramente, não curti e optei pelo método tradicional mesmo. E olha, se você achar que é muito caldo para seu prato, guarde um tanto dele antes de colocar as batatas para fazer um risoto ou algum outro prato depois.

Espero que vocês tenham gostado!
Beijos,
Fla.