quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Torresmo crocante

Bora tirar o pó do blog? É minha gente, essa história de cozinhar pra fora é corridinho viu! Mas eu estou amando e estes 3 meses foram de muita alegria pra mim! Por isso a ausência do blog, mas nas redes sociais eu ainda estou aparecendo vez ou outra. E já adianto que tem uma novidade fresquinha chegando por aí... hummm suspense!

Muita gente me pediu para colocar aqui a receita do torresmo crocante que eu fiz, que foi para o blog da Angela e que também postei no instagram. E gente, é tão simples de fazer que vocês não vão acreditar! Eu juro, é tão fácil quanto fritar bacon, e a única coisa diferente é que leva um pouco mais de tempo e tem que mexer o tempo todo.

Quem me ensinou essa receita foi a Tati, minha amiga de Confraria, e sou muito grata a ela, porque agora sei que não é um bicho de sete cabeças, e quando a vontade aperta, eu mesma corro para fazer meu torresminho! Veja só como estou falando a verdade!

Ingredientes:

- 2 Kg de barriga de porco (peça pedaços que venham com carne também) cortada em cubos grandes
- 1 col. chá de sal

Preparo:

- Você vai precisar de uma panela grande de fundo grosso, para que os pedaços não fiquem sobrepostos. Se não tiver, divida em duas panelas e chame alguém para te ajudar;
- Coloque os pedaços de torresmo (sem sal) e ligue a panela em fogo médio;
- Mexa a panela constantemente até para que a gordura do torresmo vá derretendo. Ele vai pegando no fundo da panela conforme for fritando, mas é normal, continue mexendo que ele irá soltar sozinho da panela;
- Quando você notar que há bastante gordura já derretida, abaixe o fogo e continue mexendo até que a gordura comece a espumar. É nesse momento que o torresmo irá fritar na própria gordura e pururucar a pele;
- O torresmo estará pronto quando atingir a coloração dourada, mas é importante tomar muito cuidado para não deixar passar do ponto, pois ele pode amargar;
- Retire com uma escumadeira e coloque sobre uma assadeira forrada com papel absorvente;
- Salpique o sal, mexa bem e deixe esfriar por uns 5 minutos. É normal ouvir o torresmo "estralar" e é nesse momento em contato com o ar, que a pele vai terminar de ficar bem crocante;
- Sirva com umas gotinhas de limão se desejar.

Rendimento: 500 gr. de torresmo
Tempo de preparo: 1 hora
Grau de dificuldade: Fácil

Observações:

- Juro que não espirra! Confie em mim, é com fritar bacon, mas como não tem sal, ele não vai espirrar!
- Ele solta muitaaaa gordura. Dos 2 Kg, veja que de torresmo mesmo sobra 500 gr. Faça as contas. Mas não se assuste, vamos pensar que você eliminou tudo isso...risos.
- É crime jogar a gordura que sobra fora. Você pode guardar em um pote de vidro e temperar um feijão por exemplo. Eu nunca guardo tudo porque é bastante, mas um tiquinho eu guardo porque é bom, mas não muito saudável.
- Compre uma carne de qualidade! Procure um bom açougue onde você confie e possa questionar sobre a procedência da carne e peça um belo pedaço de barriga com bastante carne!
- Uma caipirinha para acompanhar é o que há!

Viu, como é simples gente! Garanto que vocês vão amar!
Aproveite o último final de semana friozinho que vamos ter, e se joga no torresmo!

Beijos,
Fla.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Purple Grape Drink

Hoje é comemorado o dia da Cachaça, e essa bebida tão tradicional aqui no Brasil precisava de uma homenagem não é mesmo? E esse é justamente o tema do Coletivo Gastronômico desse mês: drinks com cachaça!

Em todo país ela é conhecida e com diferentes nomenclaturas: cachaça, mé, pinga, caninha. Mas o nome oficial é aguardante e ela é resultado da fermentação da cana de açúcar, que originalmente é nativo das regiões tropicais do Sul e Sudeste da Ásia e utilizado principalmente para a produção do açúcar e do etanol.

No Brasil a cana de açúcar foi introduzida no início do século XVI com a instalação dos engenhos de açúcar implantados por Portugal. Durante muitos anos foi a base da economia no nordeste brasileiro até que os antigos engenhos, que se ocupavam de mão de obra escrava, foram sendo substituídos pelas grandes usinas, fazendo com os mesmos escravos fossem transferidos para as fazendas de café.

A cachaça que já foi tida como uma bebida quase que marginalizada, hoje ganha status de bebida chique, graças ao seu reconhecimento internacional, o que acabou atraindo inclusive os olhos do mundo todo para uma das nossas bebidas mais tradicionais: a caipirinha. 

Pesquisando sobre a nossa cachaça, encontrei dados incríveis e é muito bacana poder fazer entender melhor como tornamos essa bebida uma espécie de tesouro nacional. E o céu é o limite para o uso da nossa branquinha. Receitas salgadas, doces, além dos drinks que vão muito além da caipirinha... te garanto que você pode se surpreender com o sabor que essa bebida pode agregar ao seu prato.

Fonte da pesquisa: 

Mas vamos ao nosso drink? Fácil, docinho e delicioso!

Ingredientes:

- 50 ml de cachaça
- 10 uvas roxas sem semente
- 30 ml de leite condensado
- 20 ml de suco de limão
- 6 pedras de gelo
- 40 ml de água com gás

Preparo:

- Em uma coqueteleira coloque as uvas e esmague com um socador;
- Adicione a cachaça, o leite condensado, o suco de limão e as pedras de gela;
- Tampe a coqueteleira e chacoalhe bem;
- Coloque o drink em uma taça alta e adicione a água com gás. Mexa rapidamente e sirva.

Rendimento: 1 taça
Tempo de preparo: 5 minutos
Grau de dificuldade: Fácil

Se você quiser menos doce, pode diminuir o suco de limão ou aumentar o leite condensado. Eu adorei e achei que ficou bem gostoso. Abaixo você confere nosso painel e os links para outros drinks fantásticos com cachaça que você pode fazer na sua casa!



Ótima semana!
Beijos,
Fla.

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Escargot de Mineiro - Na Cozinha lá de Casa

Estou sumida do blog, eu sei! E pior que tenho tanta receita para postar mas me falta tempo mesmo. Tentarei me organizar melhor para vir aqui e contar direito também as novidades da minha cozinha. 

Mas essa quinta é dia de Ciranda de Receitas e a pedido da querida Lylia que teve um imprevisto essa semana, estou postando em seu lugar e virei parzinho de ciranda da Fê do Na Cozinha lá de Casa, um blog super gostoso que já te convido a conhecer desde já.

A Fê também é blogueira já faz um tempão e é cozinheira das boas gente! Mineira né?! Tem como ser diferente? E ela trouxe para esta ciranda uma receita tão legal que meu marido já está empolgado e pedindo para eu fazer pra ele. Adorei Fê, e espero ter substituído a Lylia direitinho, apesar de sabermos que ela e suas receitas são insubstituíveis!

Vamos a receita da Fê? 
Link original da receita, clique aqui.

Escargot de Mineiro - Na Cozinha lá de Casa

Receita retirada do site do maravilhoso Eduardo Avelar.

“Vocês já conhecem o buteco do Na cozinha?
Não?! Temos esse erro: ‘Vamos pro buteco?
Então bora pra cozinha que o povo já tá chegando.

Você vai precisar:

01 kg de moela
água q.b.
sal e pimenta do reino moída a gosto
02 pimentas malaguetas
80 ml de cachaça
½ colher de chá de corante de urucum
1/2 colher de sopa de óleo
02 colheres de sopa bem cheias manteiga em temperatura ambiente
03 dentes de alho picados
q.b. de orégano, manjericão, tomilho, salsa, cebolinha picadinhas
04 pães franceses em rodelas

Modo de fazer: Moela: Tempere a moela com sal, pimenta do reino, pimenta malagueta amassada e a cachaça, reserve. Coloque óleo e o corante de urucum na panela de pressão leve ao fogo e deixe o corante dissolver por uns instantes, refogue a moela, acrescente água tampe e deixe cozinhar por +/- 20 minutos após a panela começar a chiar.

Pasta de manteiga com ervas– Pique bem as ervas frescas, o alho e misture com a manteiga formando uma pasta, reserve.

Montagem: Depois que as moelas estiverem bem cozidas, corte as partes laterais deixando apenas os miolos. Coloque em potes cerâmicos e acrescente a pasta generosamente. Leve ao  forno alto pré-aquecido e deixe por aproximadamente 10 minutos.
Sirva bem quente com pão francês.

Dica: Pode substituir as ervas por outras de sua preferência.
Eu usei a moela inteira e não apenas o miolo como na receita original.’

Beijo grande,

Fê Dayrell”


Demais a receita da Fê né pessoal? Adorei! Desde já agradeço a participação dela aqui no Arte na Cozinha. E se você quiser conhecer as demais receitas desta rodada da Ciranda, os links dos blogs participantes estão logo abaixo! Divirtam-se! 

Ótimo final de semana a todos!
Beijos,
Fla.