segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Hambúrguer vegetariano de feijão preto

Eu não sou vegetariana mas já assumi publicamente a vontade de me tornar uma. Mas existe um porém na minha existência e chega a ser vergonhoso assumir... eu amo salaminho. Eu sei que é gordura, não pretendo saber como é fabricado, mas eu amo, e isso certamente é um fator determinante pra minha escolha.

Mas isso não significa que eu não faça troca ou substituições durante a semana e diminua drasticamente o consumo de carne. Sim, eu sou dessas. Até porque, como eu costumo fazer janta na minha casa e carne vermelha pesa mais no estômago, eu evito prepará-la com frequência deixando para o almoço ou finais de semana.

E nessa minha busca por opções eu acabo descobrindo sabores e temperos tão bacanas que permitem brincar na cozinha e inventar algumas receitinhas. Como foi o caso desse hambúrguer de feijão preto, que foi uma super surpresa e agradou inclusive o meu marido. 

Quer ver como é fácil de fazer? Confira a receita abaixo.

Ingredientes:

- 350 gramas de feijão preto cozido (sem o caldo)
- 1 xícara chá de cenoura ralada no ralo fino
- 1/4 xícara chá de cheiro verde picado
- 1 dente de alho espremido
- 1/2 a 1 xícara chá de polvilho azedo
- 1/2 xícara chá de aveia em flocos
- 1/3 col. de café de páprica defumada
- 1/2 col. chá de sementes de cominho
- sal e pimenta do reino à gosto

Preparo:

- Em um processador, liquidificador ou mixer, processe o feijão e coloque em uma vasilha;
- Adicione a cenoura ralada, o cheiro verde e o alho. Misture bem;
- Tempere com a páprica, o cominho, sal e pimenta do reino à gosto;
- Adicione a aveia em flocos e vá colocando o polvilho aos poucos, até dar o ponto. A massa deve ficar ainda pegajosa, sem soltar completamente das mãos;
- Pegue uma porção da massa e com as mãos untadas, molde os hambúrgueres e coloque para fritar em uma frigideira antiaderente com um fio de azeite;
- Frite até que fique corado dos dois lados e sirva em seguida.

Rendimento: 6 hambúrgueres
Tempo de preparo: 40 minutos
Grau de dificuldade: Fácil

Sirva acompanhado de uma saladinha ou então dentro de um pão, coberto com queijo derretido. Fica uma delícia e é uma versão adaptada daquele hambúrguer de lentilha que postei esses dias e que você confere clicando aqui também. 

Espero que vocês tenham gostado e ah, uma dica importante, não é crime algum utilizar feijão preto de caixinha, mas se você sempre guardar um pouquinho congelado quando fizer aquela feijuca, garanto que não vai sobrar oportunidade para preparar essa receita de forma bem honesta! 

Pessoal, a partir de hoje eu estou de férias, mas o Arte não vai parar não. Essa semana eu vou viajar para Minas Gerais e vocês vão poder acompanhar essa minha aventura lá no instagram (@fla.artenacozinha) e no facebook (facebook.com/artenacozinha). Se eu conseguir, também vou postar algumas coisas no snapchat (oartenacozinha).

Uma ótima semana!
Beijos,
Fla.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Cheesecake com cobertura de doce de leite e abacaxi

Para participar da campanha da União, Doce Hora, eu postei nas redes sociais a receita deste cheesecake com cobertura de doce de leite e abacaxi e ficou super gostoso. Espero de coração que vocês tenham aproveitado não só essa hora a mais, mas que saibam tirar proveito dos bons momentos da vida o tempo todo.

Vamos a receita?

Ingredientes:

- 200 gr. de biscoito maisena
- 100 gr. de manteiga sem sal
- 600 gr. de cream cheese
- 1 xícara chá de açúcar refinado
- 3 col. sopa de farinha de trigo
- 5 ovos
- 1/3 xícara chá de creme de leite fresco
- raspas de 1/2 limão
- 1 col. chá de extrato de baunilha
- 300 gr. de doce de leite
- 1 abacaxi em cubos
- 4 col. sopa de açúcar
- 3 col. sopa de água
- 1 col. chá de amido de milho

Preparo:

Massa:

- Triture o biscoito e misture com a manteiga derretida;
- Coloque em uma forma e aperte bem para forrar o fundo. Leve ao forno preaquecido a 180 graus por 10 minutos e reserve;

Recheio:

- Na batedeira bata o cream cheese com o açúcar até fica um creme fofo. Adicione o creme de leite, a farinha e as raspas de limão;
- Depois de bem misturado coloque o creme por cima da base de biscoito e leve para assar no forno 160 graus por 45 minutos;
- Retire do forno e deixe esfriar por 1 hora. Depois coloque na geladeira e deixe por 2 horas para gelar bem.

Cobertura:

- Em uma panela coloque o abacaxi com o açúcar e leve ao fogo baixo baixo por 15 minutos;
- Adicione o amido misturado com as 3 colheres de sopa de água e junte ao abacaxi;
- Deixe em fogo baixo por mais 5 minutos. Desligue e deixe esfriar. 
- Coloque por cima do cheesecake a cobertura e leve a geladeira até a hora de servir.

Rendimento: serve de 8 a 10 pessoas
Tempo de preparo: 1 hora e 30 minutos
Grau de dificuldade: Fácil

A combinação de sabores é deliciosa e vale muito a pena fazer esta receita. Se você reproduzir esta ou qualquer receita do Arte na Cozinha, compartilhe nas suas redes sociais com a hashtag #receitadoartenacozinha e vou ficar feliz!

Ótima sexta a todos!
Beijos,
Fla.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Salada com legumes assados

Gosto de servir saladas mornas antes de refeições em dias mais frios. Acho que elas combinam muito bem se servidas antes de massas por exemplo, que foi o caso deste almoço que ofereci em casa. Fora que a combinação de legumes pode ser muito variada.

Os acompanhamentos assim como os molhos, podem variar de acordo com o seu paladar ou até mesmo com a escolha do prato principal. Queijos dos mais variados tipos, ervas frescas, croutons, torradas com alho, molho de queijo, balsâmico... nossa, minha cabeça vai longe nessas possibilidades.

Esta salada é mais básica, com poucos ingredientes, mas o queijo brie dá um sabor levemente amargo e os croutons feitos com pão de fermentação natural um toque mais ácido. O molho feito com balsâmico e mel ajudam a levantar os legumes escolhidos e dar um ar agridoce. Ou seja, doce, salgado, amargo e azedo, tudo o que a culinária pode oferecer de mais saboroso. 

Vamos conferir a receita?

Ingredientes:

(todos os legumes cortados em tiras grossas)
- 1 berinjela grande
- 1 pimentão vermelho 
- 1 pimentão amarelo
- 1 cebola roxa grande
- 1 xícara de tomate cereja
- 1 ramo de tomilho fresco
- 1 ramo de alecrim fresco
- 1 xícara de queijo brie cortado em cubos
- 2 xícaras de croutons
- 8 col. sopa de azeite
- 3 col. sopa de vinagre balsâmico
- 1 col. sopa de mel
- sal e pimenta à gosto

Preparo:

Molho:

- Em um vidro pequeno coloque os ingredientes do molho: as 8 col. sopa de azeite, o vinagre, o mel e sal e pimenta à gosto;
- Tampe o vidro e chacoalhe bem para emulsionar. Reserve;

Croutons:

- Comprei um pão de fermentação natural com azeite no dia anterior. Na manhã seguinte cortei em cubos grandes e levei ao forno 220º por cerca de 15 minutos, mexendo de vez em quando para não queimar.

Legumes:

- Em uma assadeira coloque todos os legumes (menos os tomates), as ervas e tempere com azeite . Leve ao forno preaquecido 200º de 30 a 40 minutos, mexendo a cada 10 minutos para não queimar. Faltando cerca de 10 minutos, coloque os tomates e retorne a assadeira ao forno até que os demais legumes estejam cozidos;
- Depois de assados, retire do forno e deixe descansar por 10 minutos.
- Sirva porções dos legumes em um prato, coloque pedaços do queijo brie, croutons e despeje o molho por cima. Se desejar coloque algumas ervas frescas por cima.

Rendimento: 4 porções
Tempo de preparo: 1 hora
Grau de dificuldade: Fácil

Uma taça de vinho é a bebida perfeita para acompanhar esta salada. Experimente trocar os pimentões assados por pimenta cambucci ou então a berinjela por abobrinha e coloque lascas de parmesão ao invés do brie, fica delicioso!

Espero que tenham gostado!
Beijos,
Fla.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Doce Hora União

Hoje termina o horário de verão. E você, já pensou o que vai fazer com essa uma hora a mais do seu dia? Pois olha só que bacana essa proposta, a União celebra o fim do horário de verão com a “Doce Hora”

Amanhã chega ao fim o horário de verão, os relógios serão atrasados e o dia ganha uma hora a mais. Com isso em mente, União, marca presente a mais de um século no dia a dia dos consumidores brasileiros, promove, desde 2015, a campanha Doce Hora, que tem como principal objetivo convidar o público para aproveitar essa uma hora a mais e deixar o dia de alguém mais doce. Pode ser preparando um doce especial, fazendo uma visita, organizando um piquenique com os amigou ou até um jogo de xadrez com seu avô ou tio.

Para estimular o público, a marca criou embalagens especiais, que ao invés de receitas de doces e sobremesas, trazem receitas de ações para a Doce Hora. Além disso, durante o final de semana União prepara uma programação especial para deixar o mundo dos paulistanos mais doce.

No sábado (20/02), virada do horário de verão, União fará uma ação em frente à entrada principal do Parque Vila Lobos. A “Loja do Abraço” será um espaço dedicado para que as pessoas doem um abraço e, como recompensa, escolham um doce especial; como macaron, cookie e o tradicional quindim criado na Cozinha Experimental União.

No domingo (21/02), primeiro dia do fim do horário de verão, a União realiza uma série de atividades simultâneas e gratuitas, a partir das 9 horas, pela Avenida Paulista. A “Loja do Abraço” marcará presença novamente, dessa vez com bolo de banana exclusivo da chef Joyce Galvão, além dos outros docinhos. Após fazer suas doações de abraços, o público poderá descansar em uma das 45 redes de balanço que União disponibilizará ao longo da Avenida Paulista.

Já Projota, Rashid, Rincon Sapiência e Tati Botelho ficam com a missão de transformar rimas em poesia para toda família durante a Batalha de Elogios de rappers, que promete um duelo acirrado de troca de elogios.

Ainda no domingo, a Youtuber e blogger Maddu Magalhães, que inspira seus 1,3 milhão de seguidores nas redes sociais, dará ideias e dicas de customização. As blogueiras Jéssica Grecco e Ariane Freitas, do Indiretas do Bem, doarão 100 livros autografados para a ação Doce Hora.

A marca também convida o público para postar sua Doce Hora nas redes sociais com a #DoceHora. Para mais informações sobre o evento e as ações de Doce Hora: http://www.ciauniao.com.br/docesnoticias/docehora/ 


Serviço:

20/2 - Parque Vila Lobos – entrada do bicicletário - 12h às 18h - Loja do Abraço - doe um abraço e ganhe um delicioso doce.
 21/2 - Avenida Paulista – Entre as Ruas Joaquim Eugênio de Lima e Agusta - 9h às 17h - redário e loja do abraço
13h – Indiretas do Bem
14h – Maddu Magalhães
15h30 - Batalha de Elogios com Projota, Rashid, Rincon Sapiência e Tati Botelho

E você? Vai ficar de fora dessa? Eu tive uma ideia para aproveitar essa hora a mais! Hoje, quando o relógio marcar 23:59 pela primeira vez, vai ao ar um post extra bem docinho para alegrar essa hora a mais do nosso dia!

Participem nas redes sociais com a hashtag #docehoraunião.
Beijos,
Fla.

Sopa de ervilha 2

O Arte na Cozinha existe desde 2009. Sim, tem um bom tempo. No início tudo era bem despretensioso, não havia preocupação com a louça, com a toalha da mesa, com a luz e muito menos com a câmera. Com o passar dos anos eu fui ficando mais chata com isso. Ainda tenho muito o que melhorar, mas já hoje tenho uma estrutura que me permite tirar algumas fotos mais bacanas.

Eu não costumo trocar as fotos antigas do blog, pois acho que elas fazem parte da história que construí e da evolução deste espaço, mas confesso que algumas são tão engraçadas e ruins que eu não sei se dou risada ou se choro...risos.

Caso dessa receita, que foi postada em 7 de maio de 2009 e tinha uma foto escura pra danar ilustrando este post. E já que eu reproduzi novamente essa delícia em um desses dias que esfriou um pouquinho, eu resolvi fotografar novamente e fazer este ajuste...risos.

O link original da receita você pode acessar clicando aqui. Mas vou descrever melhor a lista de ingredientes aqui embaixo, porque isso também mudou por aqui.

Ingredientes:

- 250 gr. de ervilhas secas
- 500 ml de água quente
- 50 ml de caldo de carne fresco (pode utilizar 1 cubo se preferir)
- 1 dente de alho amassado
- 50 gr. de bacon em cubos
- 1 folha de louro
- sal à gosto

Preparo:

- Na panela de pressão coloque a ervilha, a água quente e o caldo de carne e o louro;
- Deixe a pressão chiar e conte 15 minutos aproximadamente. Cuidado que geralmente a ervilha espuma e se isso acontecer desligue o fogo, aguarde uns minutos e ligue novamente a panela;
- Passado o tempo, retire a pressão da panela, abra e verifique se necessita de mais tempo. Eu prefiro deixá-la bem desmanchada pois não bato no mixer, mas você pode fazer caso queira;
- Retire a folha de louro, mexa bem e mantenha a panela aberta em fogo baixo;
- Em outra panela coloque o bacon e frite até que fique corado;
- Adicione o alho e refogue mas sem deixar dourar muito para que não fique amargo;
- Junte o refogado a sopa, misture bem, adicione sal à gosto e deixe ferver por mais uns 5 minutos. Se necessário adicione um pouco mais de água;
- Sirva bem quentinho com um fio de azeite e um toque de ervas finas se desejar.

Rendimento: 4 porções
Tempo de preparo: 30 minutos
Grau de dificuldade: Fácil

É isso, no post original só troquei a foto, mas o texto está muito engraçado. Recordar é viver não é mesmo? 7 anos atrás eu estava tão diferente de hoje, que o meu texto reflete um pouco isso. Faz parte né gente?

Um ótimo final de semana a todos!
Beijos,
Fla.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Rosbife ao molho de vinho tinto

Sabe aquele prato mega saboroso, com carne macia de desmanchar na boca e acidez perfeita do molho? Tudo isso você vai encontrar nessa receita aqui. Um rosbife daqueles de festa, para servir em um jantar para os amigos ou em alguma comemoração, porque vamos combinar que mignon não é uma carne pra se comer todo dia.

O segredo é utilizar um bom vinho para fazer o molho. A regra do "se eu não bebo também não uso para cozinhar" é muito válida. Cozinhe com um vinho ruim e o resultado será uma comida ruim. Cozinhe com vinho bom e o sucesso já está garantido pela metade. 

Já comentei aqui que eu e meu marido fazemos parte de uma Confraria com alguns amigos, e apesar das reuniões servirem mais como um encontro para dar risada, beber e comer, a convivência e a experiência de provar vinhos tão bons, nos deixaram mais seletivos na escolha dos vinhos, o que também significa um rombo no bolso.

Mas não que vinho bom signifique necessariamente vinho caro. Existem ótimos rótulos, inclusive importados como o Australiano Yellow Tail que eu provei estes dias, amei e custa em média R$ 45,00. O Gato Negro, outro rótulo com ótimo custo x benefício, não passa dos R$ 30,00 e é muito honesto. Mas neste caso, como eu estava recebendo visita em casa, comprei um Gran Tarapacá Reserva Cabernet Sauvignon que custa em média R$ 65,00 e vale todo o investimento. Separei 2 xícaras para o molho e bebemos o restante porque somos espertinhos...rs.

Vamos a receita?

Ingredientes:

- 1.2 Kg aproximadamente de mignon (utilize o corte central e mais grosso) bem limpo
- 1 xícara chá de ervas frescas bem picadas (alecrim, manjerona, manjericão e tomilho)
- 1 xícara chá de cogumelos paris frescos fatiados (pode substituir pelo em conserva também)
- 2 xícaras chá de vinho tinto seco
- 2 col. sobremesa de manteiga em temperatura ambiente
- 1 col. chá de amido de milho
- 2 col. sopa de azeite
- 1/4 xícara chá de água
- sal e pimenta do reino à gosto

Preparo:

- Seque bem a carne com papel toalha;
- Em uma tábua disponha as ervas picadas e tempere por cima com sal e pimenta do reino à gosto;
- Besunte a carne com a manteiga;
- Role a carne por toda a tábua de forma que todos os temperos fiquem aderidos a peça;
- Aqueça bem no fogão uma panela ou assadeira que possa ir ao forno também;
- Coloque duas colheres de sopa de azeite na panela ou assadeira e coloque a carne para dourar, deixe em fogo alto e só vire ou mexa na carne até ter certeza que ela está corada; Pingue água na panela nos pontos em que começa a queima;
- Quando estiver bem corado por todos os lados, despeje na panela o vinho tinto e leve ao forno 220º por 10 minutos;
- Passado o tempo, retire a carne da panela, coloque sobre uma tábua e deixe descansar por 15 minutos antes de fatiar para que não perca os sucos da carne;
- Retorne a panela ao fogo médio e junte os cogumelos e mexa até que fiquem cozidos, caso esteja utilizando o fresco;
- Misture em 1/4 xícara chá de água a 1 col chá de amido de milho até dissolver bem;
- Adicione a mistura ao vinho na panela, mexa bem e deixe ferver por uns 10 minutos, irá ficar um molho espesso. Ajuste o sal se necessário;
- Fatie a carne e coloque o molho por cima antes de servir.

Rendimento: serve 4 pessoas se acompanhado com outro prato
Tempo de preparo: 1 hora
Grau de dificuldade: Fácil

O ponto do seu rosbife vai depender do tempo de forno e da selagem da carne na panela. Se quiser uma carne mais rosada, deixe por menos tempo corando. A minha ficou levemente rosada porque eu não sou do time da carne mal passada.

E uma dica é servir com uma salada de folhas verdes e um purê de batata doce que equilibra muito bem o prato.

Espero que tenham gostado!
Beijos,
Fla.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Como fazer dadinho de tapioca?

Aperitivo de diversos bares desse Brasil, apesar de não ser mais nenhuma novidade, originalmente começou a ser servido pelo Chef Rodrigo Oliveira do Mocotó em São Paulo e logo restaurantes de todo o país começaram a copiar a receita e apresentar a iguaria a seus clientes.

Confesso que nunca comi o original, apesar de morrer de vontade de ir ao Mocotó as longas filas me cansam um pouco e não tive pique ainda de ir até lá. Mas aqui pela minha cidade, eu já pude provar e não adianta, é gostoso na mesma proporção em que custa caro a porção.

Então, porque não fazer em casa não é mesmo? Juro, é muito simples! E a receita vem do próprio Rodrigo Oliveira. 

Ingredientes:

- 500 ml de leite
- 250 gr. de queijo coalho ralado grosso
- 250 gr. de tapioca granulada
- sal e pimenta do reino à gosto

Preparo:

- Ferva o leite em uma panela alta;
- Desligue o fogo e misture a tapioca e o queijo, misture até que comece a engrossar;
- Tempere com sal e pimenta à gosto, mas lembre-se de que o queijo já possui bastante sal;
- Forre com papel filme uma assadeira pequena e disponha a mistura sobre o mesmo;
- Cubra com o plástico filme e leve para gelar por 3 horas;
- Desenforme, corte em cubos pequenos e frite em fogo baixo até que doure;
- Sirva acompanhado de geleia agridoce ou apimentada.

Rendimento: Serve 8 pessoas
Tempo de preparo: 20 minutos para preparo + 20 minutos para fritar
Grau de dificuldade: Fácil.

Observações:

1. A tapioca granulada não é a de fazer tapioca na frigideira, é aquela utilizada para fazer o pudim de tapioca, também conhecida como pérolas de tapioca. Eu comprei da marca Yoki e achei facilmente no supermercado;

2. Faça com queijo coalho! Se você não tiver acesso ao queijo coalho original, vendido em feiras, a marca Criolo vende queijo coalho em fatias grossas para lanche. Se não achar, utilize o queijo coalho de espeto, para fazer na churrasqueira, mas acrescente um pouco (100 gr) de queijo provolone, pois o sabor deste queijo de espetinho é muito suave;

3. A mistura engrossa rápido, então assim que estiver homogêneo mas ainda líquido coloque na sua assadeira, pois ele de fato engrossa rápido.

É muito saboroso e vale muito a pena fazer. Você gasta muito pouco e vai agradar a todos. Quer ver o próprio Chef preparando a receita? Clica no vídeo aqui embaixo e veja que maravilha... de receita e de Chef! Risos...



Boa semana a todos!
Bjs,
Fla.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Beijinho de coco queimado

Enquanto preparava essa receita, lembrei das festinhas que aconteciam quando eu era pequena. Geralmente os aniversários eram em casa mesmo, com os vizinhos e amiguinhos do prédio, só com bolo, docinhos, cachorro quente e refrigerante. E quer saber? Acho que não existia comemoração mais deliciosa. A simplicidade destes momentos marcaram minha vida e me trazem lembranças tão gostosas, tão doces... literalmente falando.

De todos os docinhos de festa, o beijinho, sem dúvida alguma, é o que mais gosto. Sou capaz de dispensar o pobre do brigadeiro só pra ter o direito de desfrutar de mais um beijinho. Além disso, ô docinho pra ter nome fofo né gente?! 

Com uma vontade alucinante de comer algo repleto de açúcar nesse final de semana, eu decidi preparar esta pequena delicinha. E eu ainda não tenho filhos, mas acho que vou adorar reviver as minhas festinhas, enrolando pequenos beijinhos para eles também.

Vamos a receita?

Ingredientes:

- 1 lata de leite condensado
- 1 col. sobremesa de manteiga sem sal
- 100 gr. de coco ralado
- cravos da índia para enfeitar

Preparo:

- Em uma frigideira antiaderente e seca, coloque o coco ralado e em fogo baixo vá mexendo até que fique bem douradinho, mas cuidado para não queimar. Desligue o fogo e reserve;
- Em outra panela coloque o leite condensado, a manteiga e adicione metade do coco queimado. Mexa bem e leve ao fogo médio, mexendo sempre, até que desgrude do fundo da panela. É o mesmo ponto do brigadeiro, quando você tomba a panela e ele corre sem grudar;
- Desligue o fogo e despeje o beijinho em um recipiente untado com manteiga e deixe esfriar por 1 hora;
- Unte as mãos com um pouquinho de manteiga, pegue pequenas porções de beijinho, enrole e passe no restante do coco queimado. Enfeite com um cravo se desejar e coloque nas forminhas.

Rendimento: cerca de 30 unidades (vai depender da sua medida)
Tempo de preparo: 1:40 minutos (contando o tempo para esfriar)
Grau de dificuldade: Moleza

Delícia gente, fica com um sabor muito gostoso e bem diferente do beijinho tradicional. Eu fiz com coco seco de pacotinho, então não posso dizer se você vai ter o mesmo resultado com o fresco. Mas se fizer, volta aqui e me conta. E posta nas redes sociais com a hastagh #receitadoartenacozinha que eu vou ficar bem feliz!

Um ótimo final de semana.
Bjs
Fla.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Pão de fubá semi-integral

A gente sabe que a receita é boa quando ela vai passando de blog em blog e quando você vai ver a origem não é de ninguém menos que a referência das blogueiras na área da panificação, a Angela do Ora Pitangas. E é o caso desse pão de fubá, que eu vi no também excelente blog Cozinhando pra 2 ou 1 e cuja fonte original é a receitinha da Angela.

Como eu tinha farinha integral por vencer em casa, resolvi fazer uma adaptação e deixá-lo semi-integral. A princípio eu fiquei com medo de não dar certo, mas foi uma grata surpresa, a consistência ficou ótima e o pão uma delícia! 

A receita original você encontra aqui, e a postada pela Lu do Cozinhando pra 2 ou 1, clicando aqui. A minha versão está logo abaixo.

Ingredientes:

- 1 xícara chá de fubá
- 1/4 xícara chá de açúcar
- 1 col. chá de sal
- 1 col. sopa rasa de fermento seco para pão (instantâneo)
- 1 col. sopa rasa de semente de erva doce (opcional)
- 1 xícara chá de água morna
- 1/4 xícara chá de óleo 
- 100 gr. de farinha de trigo integral
- +/- 150 gr. de farinha de trigo (até dar o ponto) 

Preparo:

- Peneire o fubá com o açúcar, o sal, a farinha integral e o fermento;
- Coloque em uma tigela e misture a erva doce se for utilizar;
- Faça uma abertura no meio e junte a água e o óleo, misturando com as mãos até obter uma massa lisa;
- Adicione o restante da farinha de trigo branca também peneirada aos poucos até que desgrude das mãos, mas não exagere para o pão não ficar pesado;
- Transfira para uma bancada limpa e sove a massa por cerca de 15 minutos ou até que fique bem elástica;
- Coloque de volta na tigela, cubra com um pano de prato e deixe crescer até dobrar de volume em local fechado e sem vento, dentro do micro-ondas é uma ótima pedida;
- Retire a massa da tigela, modele o pão no formato que desejar, coloque em uma assadeira polvilhada com farinha, faça um corte na superfície se desejar e deixe crescer novamente até dobrar de volume;
- Passado o tempo, peneire fubá por cima se desejar e leve ao forno preaquecido a 180ºC até que a superfície fique dourada (assim como o a observação da Lu, talvez um pouco menos dourado do que o meu...risos...);
- Sirva quentinho, mas espere esfriar completamente antes de guardá-lo.

Rendimento: 1 pão grande
Tempo de preparo: 2 horas
Grau de dificuldade: Fácil


Receita daquelas de comer junto com uma xícara de café puro bem quentinho. Com um requeijão ou uma manteiguinha, é de comer rezando!

Espero que gostem a receita!
Um beijo,
Fla.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Torta Madalena de batata doce

Torta Madalena é quase um escondidinho, mas possui duas camadas de purê, uma bem fininha e outra mais grossa. Além disso é preciso que a consistência do purê seja mais firme para que de fato fique com aspecto de torta. Pelo menos essa foi a explicação que ganhei alguns anos atrás da cozinheira de uma empresa onde trabalhei.

Nesta empresa, duas vezes por semana, era nos servido carne de avestruz em diversos tipos de preparação. Apesar de parecer estranho, esta carne é altamente nutritiva e como os donos eram criados do bichinho, incluíram no cardápio. Confesso que nunca tive coragem de provar. E uma das preparações da carne era esta, a Torta Madalena.

Aqui adaptei para o uso da batata doce e também da carne de vaca. Mas você pode fazer do que quiser na sua casa, inclusive trocar a proteína por um refogado de brócolis pois tenho certeza que ficará incrível!

Ingredientes:

- 1 Kg de batata doce
- 400 gr. carne moída (utilizei coxão mole)
- 1 cebola picada
- 2 dentes de alho picados
- 150 gr. de ricota amassada
- 3 col. sopa de azeite de oliva extra virgem
- 1 col. sopa de manteiga
- 1/4 xícara de creme de leite
- 2 tomates sem pele e sem semente picados
- 6 fatias de queijo muçarela
- sal, noz moscada e pimenta do reino à gosto
- 4 col. sopa de cheiro verde
- 50 gr. de manteiga sem sal em cubos

Preparo:

- Cozinhe a batata doce em água com sal até que fiquem macias;
- Esprema as batatas ainda quente em uma tigela;
- Em uma panela aqueça a manteiga, junte as batatas e mexa bem;
- Adicione o creme de leite e tempere com sal, pimenta e noz moscada à gosto. Reserve;
- Em outra panela aqueça o azeite e coloque a carne moída para refogar até que fique bem cozida e bem soltinha;
- Adicione o alho a cebola e deixe cozer até que fiquem transparantes;
- Junto o tomate e mexa rapidamente;
- Tempere com sal e pimenta do reino à gosto e por último junte o cheiro verde;
- Desligue o fogo da panela e coloque a ricota amassada, misture bem e corrija o sal se necessário. Reserve.

Montagem:

- Unte um refratário com um pouco de azeite;
- Coloque uma camada fina de purê que sirva apenas como base;
- Em cima coloque o refogado de carne moída e por cima disponha a manteiga em cubos;
- Cubra com o purê de batata;
- Por cima coloque as fatias de de muçarela e leve ao forno preaquecido a 200º por 25 minutos ou até que fique corada em cima;

Rendimento: serve 4 pessoas
Tempo de preparo: 1 hora
Grau de dificuldade: Fácil



Fica muito gostoso. É importante lembrar que a carne não deve ficar com molho, e sim bem sequinha, para que não desmanche ao servir. A minha camada debaixo ficou muito fina porque tive um pequeno acidente no preparo e virei a panela do purê em cima do fogão...risos... Acidentes acontecem. 

Espero que gostem da receita e se fizer já sabe né, publica nas redes sociais com a hashtag #receitadoartenacozinha que eu compartilho e vou ficar muito feliz!

Um ótimo final de semana a todos!
Beijos,
Fla.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Macarrão ao molho de vinho branco, carne e shitake

Não sei se na sua casa é assim, mas na minha, sempre que compro uma peça de carne e faço a "limpeza" da mesma, todas as aparas são congeladas para depois virar um picadinho, entrar numa sopa ou quando não, acaba entrando em um molho de macarrão se bem batidinho na ponta da faca. Quando não, eu calculo mais 200 gramas de carne e separo quando chego em casa só para essa finalidade.

Facilitar o dia-a-dia na cozinha é a palavra de ordem e não necessariamente precisamos fazer da carne o prato principal, ela pode entrar na preparação apenas para dar sabor ou incrementar o prato, como no caso dessa receita. 

E juro, não tem macarrão mais fácil pra se fazer. Se você não tiver o mini shitake como esse que utilizei na receita, pode ser o comum fatiado ou até mesmo o champignon em conserva. Só não vale deixar de fazer porque fica muito gostoso.

Vamos a receita?

Ingredientes:

- 250 gr. de massa curta (penne, farfalle ou o que preferir)
- 150 gr. de carne em cubos (aqui utilizei patinho)
- 150 gr. de mini cogumelos shitake (ou o que você preferir)
- 1 xícara chá de vinho branco seco
- 1 xícara chá de creme de leite fresco ou de caixinha
- 1 cebola picada
- 1 ramo de tomilho
- 2 col. sopa de azeite
- 1 col. sobremesa de manteiga
- 2 col. sopa de molho inglês
- sal e pimenta do reino à gosto
- 1/4 xícara chá de parmesão ralado fino

Preparo:

- Cozinhe a massa al dente e reserve;
- Tempere a carne com sal e pimenta à gosto e reserve;
- Em uma panela aqueça 2 col. sopa de azeite e coloque a carne. Deixe cozinhando até que fique corada e macia;
- Adicione a cebola e refogue até que comece a ficar transparente;
- Retire a carne a cebola da panela e reserve;
- Retorne a panela ao fogo e adicione a manteiga e deixe derreter;
- Some os cogumelos e refogue até que fiquem macios porém ainda firmes;
- Retorne a carne e a cebola para a panela e adicione o molho inglês e o tomilho (apenas as folhinhas);
- Coloque o vinho branco e deixe em fogo alto até que reduza o líquido pela metade;
- Adicione o creme de leite fresco e tempere com sal e pimenta à gosto;
- Deixe em fogo alto por 5 minutos para que ferva e reduza um pouco;
- Passado o tempo, desligue o fogo e adicione o queijo parmesão e misture bem para derreter o queijo;
- Misture o molho ao macarrão reservado e sirva salpicado de mais parmesão.

Rendimento: 2 porções fartas
Tempo de preparo: 30 minutos
Grau de dificuldade: Fácil


Fica muito saboroso. A mistura do tomilho, com os cogumelos, a carne e o queijo são um sabor delicioso ao prato. Ah, e dica hein gente, vinho para utilizar nas refeições tem que ser vinho bom, nunca coloque em seu prato um vinho que você não tomaria. 

É isso gente! Desejo a todos uma ótima semana e se fizer esta ou qualquer outra receita do Arte na Cozinha, compartilha nas suas redes sociais colocando a hashtag #receitadoartenacozinha que eu vou ficar feliz em também compartilhar o seu prato!

Beijos e até a próxima!
Fla.