quinta-feira, 21 de maio de 2015

Peru com manteiga de ervas

Um peru bem coradinho com a carne macia e suculenta, é possível? Sim, é possível. E apesar da fama de seco e as vezes até sem graça, eu acho a carne do peru bem saborosa e gosto até mais do que do frango normal.

A dica aqui é utilizar uma gordura extra para a preparação. Desde que aprendi essa técnica assistindo aos programas do Jamie Oliver, nunca mais tive problema de perder a maciez da carne, principalmente do peito que é uma região que requer mais atenção no preparo.

Quer ver como é simples? Olha só.

Ingredientes:

- 1 peru de aproximadamente 3,5 Kg (eu prefiro sempre os menores)
- 200 gramas de manteiga sem sal em ponto de pomada
- 1/2 xícara chá de ervas picadas de sua preferência (eu utilizei: tomilho, alecrim e manjerona)
- 1 col. sopa de colorau em pó
- 1 col. chá de páprica picante
- 4 dentes de alho espremidos
- 1 cebola cortada em 4 partes com casca
- 350 ml de vinho branco seco
- Suco de 2 limões
- 2 folhas de louro
- sal e pimenta à gosto
- fatias de bacon

Preparo:

- Tente encontrar um peru que não venha temperado;
- Tempere o peru com o suco de limão, o vinho branco, um pouco de sal e pimenta. 
- Adicione ao redor do peru a cebola e o louro e deixe em um vasilha grande com tampa por aproximadamente 12 horas;
- Passado o tempo da marinada, em uma tigelinha misture a manteiga, as ervas, o colorau, a páprica, o alho espremido, sal e pimenta à gosto. Reserve;
- Coloque o peru em uma assadeira com o peito para cima;
- Na cavidade do peru coloque as cebolas e o louro;
- Com a ajuda das mãos vá descolando a pele do peito do peru, delicadamente para não rasgar. Coloque seus dedos entre e a pele e a carne vá soltando bem lentamente;
- Feito isso, pegue metade da mistura de manteiga de ervas e coloque entre a pele e a carne do peru, espalhando bem. É importante que todo o peito esteja coberto com essa manteiga;
- O restante da manteiga besunte bem as coxa e as asas e massageie a carne para que a manteiga lambuze bem;
- Coloque algumas fatias de bacon por cima do peito e cubra com papel alumínio tomando cuidado para não tampar a pecinha que indica que a carne está assada;
- Asse em forno a 180º por cerca de 3 horas, mas faltando 1 hora, retire o papel alumínio e deixe corar bem;
- Não é preciso virar a carne do peru, ele irá corar bem em todos os lados;
- Retire o peru da assadeira e sirva.

Rendimento: Serve de 8 a 10 pessoas
Tempo de preparo: 4 horas
Grau de dificuldade: Médio

Coloquei como grau de dificuldade médio nem tanto porque é difícil mas sim porque é trabalhoso e demoradinho. Mas vale muito a pena. A manteiga penetra deliciosamente na carne e deixa um sabor, mas um sabor... Como disse, se não quiser ou não tiver um peru aí dando sopa, ai de franguinho mesmo que também é uma ótima pedida.

Tô bem sabendo que não é saudável comer a pele mas ela crocante assim ficou irresistível, hehehehe.

Espero que gostem!
Beijos,
Fla

terça-feira, 19 de maio de 2015

Abobrinha à parmegiana

Não sei quanto a vocês, mas eu sempre achei a abobrinha e a berinjela dois dos legumes mais versáteis e que nos proporcionam uma infinidade de possibilidades na cozinha como saladas, massas, recheios de tortas, recheadas, como acompanhamentos, etc.

Quando olhei a farinha Panko que ganhei no Encontro de Blogueiros e as abobrinhas lindas que havíamos comprado na feira, não tive dúvida, porque não tentar preparar uma versão mais light da já conhecida berinjela à parmegiana? Ok, desconsidere o fato de eu lotei de queijo, mas é melhor pensar que ela foi assada e tem queijo, do que se tivesse sido frita né?

A receita é bem fácil de fazer e claro e uma ótima opção para a "segunda sem carne", que é um movimento que se você ainda não conhece, vale a pena acessar o site e entender um pouco mais.

Vamos aprender como faz então?

Ingredientes:

- 2 abobrinhas italianas médias fatiadas no sentindo do comprimento (com ;
- 2 ovos
- 3 xícaras chá de farinha Panko
- 1/4 xícara chá de queijo parmesão ralado
- 2 xícaras chá de queijo muçarela ralada
- sal e pimenta à gosto

Molho:

- 1 col. sopa de azeite
- 1 cebola pequena picada em cubos
- 2 dentes de alho espremidos
- 1 lata de tomate pelado picado
- 1 col. sopa extrato de tomate
- 1/2 xícara de água
- sal e pimenta à gosto

Preparo:


- Em um prato fundo quebre os dois ovos e tempere com sal e pimenta;
- Em outro prato coloque a farinha panko e também tempere com um pouco de sal, pimenta e adicione o queijo ralado. Misture bem.
- Empane as fatias de abobrinha passando primeiro no ovo e depois na farinha panko. Vá apertando a farinha na fatia de abobrinha para grudar bem;
- Disponha as fatias assadeiras untadas com óleo e leve ao forno preaquecido 220º por cerca de 7 minutos de cada lado ou até que você perceba que já estão corando; Não deixe muito tempo senão a abobrinha fica mole já que tende a soltar água;
- Depois de assadas, reserve.

Molho:

- Em uma panela coloque o azeite e refogue a cebola e o alho;
- Adicione a lata de tomate pelado e a colher de extrato de tomate, mexa bem;
- Coloque a água, tempere com sal e pimenta do reino, tampe a panela e deixe apurar por 15 minutos em fogo baixo. Reserve.

Montagem:

- Em uma travessa coloque primeiro uma camada de molho, em seguida algumas fatias de abobrinha, depois mais ou pouco de molho, o queijo, mais abobrinha e já intercalando as camadas;
- Finalize com queijo e leve ao forno que já está preaquecido e deixe em 200º por 20 minutos ou até que o queijo esteja corado. Eu utilizo o grill do forno, portanto deixei 15 minutos no forno mais 5 de grill.

Rendimento: 6 porções generosas
Tempo de preparo: 1 hora
Grau de dificuldade: Fácil



Gente fica muito saboroso mesmo. Ao contrário da berinjela, a abobrinha não tem aquele toque picante então fica bem mais suave. O panko dá uma textura diferente e fica bem saboroso. Claro, não é fritura né gente, impossível conseguir a mesma crocância assado, mas fica super gostoso, garanto!

É isso, na verdade o post começou a ser escrito ontem e finalizado hoje. A vida está corrida minha gente... bem corrida. 

Boa semana a todos.
Bjs,
Fla

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Salpicão de presunto

Eu amo salpicão. Embora na minha casa quando criança, não fosse um prato de presença constante nem mesmo em datas comemorativas, eu sempre adorei essa salada que não é uma maionese, não é uma salada de legumes, mas sim uma bela mistura dos dois.

A original é feita com frango defumado, mas aqui em Sorocaba encontrar este item é mais difícil que encontrar o pote de ouro no final do arco-íris. Já fiz com franguinho normal desfiado e adoro também. Mas essa versão com presunto ficou tão saborosa, que o o frango não fez falta não.

Ótima para um almoço de domingo e bem fácil de preparar. Vamos a receita?

Ingrediente:

- 1 cenoura grande ralada
- 1 maçã verde com casca picada
- 3/4 xícara chá de ervilhas (pode ser enlatada ou frescas)
- 1 batata grande cozida e cortada em cubos
- 1 xícara chá de presunto cozido picado em cubos
- 1/2 xícara chá de uvas passas pretas
- 6 azeitonas picadinhas
- 2 colheres sopa de cheiro verde

Molho:

- 2 colheres sopa de maionese (caseira ou industrializada, como preferir)
- 1/2 caixinha de creme de leite (100 gr)
- 2 colheres sopa de azeite
- 1 colher sopa de limão
- sal e pimenta do reino à gosto
- batata palha para decorar

Preparo:

- Em uma tigela coloque todos os ingredientes do salpicão e misture bem;
- Em uma vasilha misture todos os ingredientes do molho (menos o sal) e mexa com ajuda de uma colher ou fouet até que fique bem incorporado;
- Adicione o molho a tigela do salpicão e misture tudo muito bem; 
- Prove e corrija o sal se necessário;
- Acomode em uma travessa, cubra com a batata palha e sirva em seguida.

Rendimento: 6 porções
Tempo de Preparo: 30 minutos
Grau de dificuldade: Moleza

Se você for vegetariano pode substituir o presunto por salsicha de soja por exemplo. Receita clássica né gente, sem erro e todo mundo gosta. Ahhhh, mas tem a turminha que foge da uva passa e da maçã na comida. Aí vou dizer, uva passa até aceito tirar, mas salpicão sem maçã, não é salpicão...risos. E de preferência pela verde, que é mais ácida e solta menos água.

É isso, espero que tenham gostado!
Beijos,
Fla.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Hambúrguer caseiro e molho especial



Comer fora é bom? É! E eu vou te dizer porquê. Muitas vezes o sabor do que encontramos fora de casa é bem diferente do que estamos acostumados a fazer e isso deixa a comida com um sabor diferente. Se você come um hambúrguer na sua casa provavelmente não vai lotar de bacon, queijo cheddar, picles e molho especial. E é por isso que comer fora é bom. É uma experiência diferente.

Mas, concorda comigo que comer fora está caro, muito caro? Encontrar um lugar bom para comer a dois por menos de R$ 100,00 anda quase impossível, pelo menos aqui em Sorocaba. Sei que em São Paulo por exemplo, esse preço fica ainda mais caro, tirando as opções que a cidade oferece de "food trucks" que trazem uma proposta gourmet um pouco mais em conta, coisa que aqui na minha cidade ainda não existe.

E aí ficamos naquela sinuca de bico né? Queremos comer alguma coisa diferente mas fazer isso fora de casa está caro... então porque não tentar incrementar seu lanche e prepará-lo em casa? Dá mais trabalho do que sair e pedir seu lanche? Claro, mas faça disso algo prazeroso. Um momento entre a família. Reúna sua família na cozinha, dê uma tarefa pra cada um, ligue uma música, abra um cervejinha ou faça um suco gostoso e transforme esse momento em diversão! Vale a pena e a economia será grande!

Ingredientes:

Hambúrguer:

- 1 Kg de carne moída (utilize uma carne com um pouco mais de gordura como a fraldinha, ou faça uma mescla de 70% patinho e 30% acém)
- 1 col. sopa de semente de cominho
- 1 dente de alho
- sal e pimenta à gosto (temperar só na hora de fritar)

Queijo:

- Fatias grossas de queijo gouda ou o de sua preferência

Molho especial:

- 1 xícara de maionese (industrializada ou se preferir faça a sua caseira)
- 1 col. sopa de reslish de pepino picado bem miúdo (você encontra em diversos supermercados)
- 1 col. chá de mostarda
- 1 col. chá de páprica doce ou picante (o que preferir)

Preparo:

Molho especial:

- Misture bem todos os ingredientes e leve à geladeira por 1 hora;

Hambúrguer:

- Em uma frigideira seca coloque as sementes de cominho e toste até que comecem estourar na frigideira (coisa de uns 3 minutos);
- Em um pilão ou processador, coloque as sementes e triture-as;
- Adicione o dente de alho e uma pitada de sal e triture até virar uma pastinha;
- Junte essa misture a carne e amasse bem;
- Bata a carne sobre uma superfície, jogando do alto e com um pouco de força, até que ela comece a soltar as mãos (uns 10 minutos);
- Faça hambúrgueres de 100 a 200 gramas como preferir, modele-os, coloque em uma assadeira forrada com papel manteiga e cubra com filme plástico;
- Leve a geladeira por 1 hora;
- Passado esse tempo, aqueça uma frigideira, de preferência antiaderente com um pouco de óleo, coloque o hambúrguer e não mexa até que esteja corado;
- Vire-o para fritar do outro lado e só então tempere com sal e pimenta do reino;
- Coloque a fatia de queijo e cubra com uma tampa para abafar e o queijo derreter;
- Disponha sobre uma metade do pão;
- Adicione tomate e alface;
- E na outra parte do pão, passe 1 colher de sopa do molho especial e tampe seu lanche.
- Sirva quente.

Rendimento: O hambúrguer vai depender do peso, o meu rendeu 8
Tempo de preparo: 30 minutos, fora o descanso
Grau de dificuldade: Fácil


Não é pra falar não, mas ficou delicioso, esse molho é bem parecido com aquele daquela lanchonete famosa. Se quiser fazer uma gordice maior ainda, você pode adicionar fatias de bacon no seu lanche. Ah sim, caso você não tenha visto a receita do pão utilizada nestes lanches eu já postei e você pode acessar clicando aqui. Tanto o pão quanto o hambúrguer podem ser congelados desde que armazenados corretamente.

Uma semana abençoada para todos nós!
Beijos,
Fla.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Pão de hambúrguer

Receita batuta, daquelas de vó sabe? Mas não é da minha avó não, essa receita é da vovó culinarista mais amado do Brasil, a Palmirinha Onofre. Não dá vontade de levá-la pra casa gente? Ela é fofa demais e as receitas dela são sempre um arraso!

Hoje eu vou postar como fazer esse pãozinho super macio e ótimo para um lanchinho da tarde ou em um final de semana. E o próximo post eu vou ensinar a fazer um lanche delicioso com esse pãozinho, não percam!

Vamos a receita?

Ingredientes:

- 1 Kg de farinha de trigo
- 1 xícara chá de açúcar
- 1 colher sopa de sal
- 100 gramas de manteiga sem sal
- 500 ml de leite integral morno
- 80 gramas de fermento iológico fresco ou 2 e 1/2 colheres sopa de fermento biológico seco
- 2 gemas para pincelar
- gergelim para decorar

Preparo:



- Coloque em uma tigela o fermento, metade do açúcar, o sal e o leite. Misture e reserve;
- Em outro recipiente coloque 3/4 da farinha, o restante do açúcar, a manteiga em temperatura ambiente e misture;
- Adicione a mistura da farinha a mistura de fermento e mexa bem;
- Vá misturando e colocando o restante da farinha conforme necessidade e sove bem até que a massa desgrude das mãos e fique elástica;
- Deixe descansar por 15 minutos;
- Em seguida modelo os pães em bolinhas de 60 gramas aproximadamente e coloque em forma untada e enfarinhada, com certa distância entre eles porque cresce bastante;
- Deixe descansar até dobrar de volume, cerca de 1h30m;
- Passado o tempo de descanso, pincele com a gema e polvilhe o gergelim;
- Leve ao forno preaquecido 160º por 20 minutos e depois aumente para 180º até que fiquem corados.

Rendimento: 20 pães +/-
Tempo de preparo: 2h30m
Grau de dificuldade: Fácil

Gente, amor puro essa receita. Se quiser pode modelar como pão de cachorrão também. Eu fiz metade da receita, dividindo os ingredientes então fiquei com 10 pãezinhos. Não tentei congelar, mas acho que se fizer menorzinho dá tranquilo. 

É isso, espero que gostem e que façam na casa de vocês! Ah sim, eu usei a farinha São Jorge que ganhei no Encontro de Blogueiros da Ana Paula que também é do Queijos Palmyra e gente, uma pena essa farinha não vender por aqui, mas se você achar, compre e use porque acho uma das melhores!!!

E aguardem a receita do lanche!

Beijos,
Fla.

terça-feira, 5 de maio de 2015

Como fazer Bouef Bourguignon


Fazia muito tempo que eu estava devendo esta receita para meu marido. Tirei um domingo e resolvi preparar com direito a passo a passo para poder explicar pra você, que também tem vontade de provar este prato, poder fazer aí na sua casa também.

Dá trabalho? Dá! Não vou mentir. Mas não é nada absurdo, e acho que nem é tanto pelo trabalho em si, é mais pela questão do tempo que leva ao forno, porque esse sim é o que demora mais. Mas posso falar? O resultado vale muito a pena! 

Então, chega de lero lero e vamos ao que interessa. Quando fui fazer o estudo para a receita, busquei em diversos sites informações sobre a receita da Julia Child, pois eu gostaria de fazer a receita ensinada no livro dela, que eu ainda não tenho. Como encontrei tanto em sites brasileiros, como em estrangeiros, informações distintas, resolvi fazer a receita deste site chamado Panela de Barros.

Bora lá então gente? 

Ingredientes:

- 1 Kg de carne em cubos grandes (alcatra, patinho, coxão mole, lagarto ou a que você preferir, no meu caso, utilizei miolo de alcatra)
- 3 colheres de sopa de azeite extravirgem
- 100 gramas de bacon magro picado em cubos médios
- 1 cenoura grande em rodelas não muito finas
- 1 cebola média picada
- sal e pimenta do reino à gosto
- 3 colheres de sopa de farinha de trigo
- 1 garrafa de vinho tinto seco de boa qualidade
- 4 xícaras chá de caldo de carne (você pode fazer seu caldo ou dissolver um cubo de caldo de carne industrializado em 4 xícaras chá de água quente)
- 3 dentes de alho
- 1 tomate italiano, bem maduro, sem pele e sem semente picado
- 2 folhas de louro
- 2 colheres sopa de manteiga 
- 300 gramas de cogumelo paris picado
- 500 gramas de mini cebolas
- 1 colher sopa de açúcar

Modo de preparo:   

- Corte a carne em cubos grandes e seque cada cubo em papel toalha ou pano de prato limpo;
- Em uma panela ou frigideira funda, coloque 1 colher sopa de azeite e frite o bacon (1);
- Quando o bacon estiver frito, retire da panela com a ajuda de uma escumadeira e reserve;
- Na mesma panela, frite os pedaços de carne de todos os lados em fogo alto até que fiquem bem dourados. Importante, não fique mexendo na carne para que não junte água e coloque a carne em porções. Conforme for ficando dourada, retire da panela e reserve (2);
- Na mesma panela doure as cenouras e a cebola picada, retire com ajuda de uma escumadeira e reserve (3);
- Preaqueça o forno a 200º;
- Coloque em outra panela que possa ir ao forno com tampa a carne reservada (4);

- Adicione junto a carne, o refogado de cenoura e cebola e o bacon (5);
- Tempere com sal e pimenta do reino à gosto;
- Leve a panela ao fogo e polvilhe a farinha de trigo, misture bem e deixe tampado em fogo baixo por 5 minutos (6);
- Misture novamente, tampe a panela e deixe mais 5 minutos no fogo. Esse processo pode ser no forno, mas é mais fácil fazer na chama do fogão mesmo;
- Adicione na panela 2 xícaras de vinho tinto seco e 3 xícaras do caldo de carne, até que a carne fique coberta (7) (8);

- Acrescente o alho e as folhas de louro (9);
- Tampe e espere levantar fervura. Quando isto acontecer, coloque sua panela tampada no forno agora em temperatura 180º por cerca de 2 a 3 horas. O meu ficou 2 horas e 30 minutos no forno;
- Enquanto isso, em uma frigideira coloque 1 colher sopa de azeite, 1 colher sopa de manteiga e quando derreter adicione as mini cebolas e frite em fogo alto por aproximadamente 10 minutos (10);

- Acrescente então, 1 colher sopa de açúcar, 1 xícara de vinho tinto seco e 1/2 xícara de caldo de carne. Corrija o sal e adicione pimenta à gosto. Tampe a panela e deixe cozinhar por 30 minutos aproximadamente, até que as cebolas estejam caramelizadas. Retire da frigideira e reserve (11) (12);
- Na mesma frigideira coloque mais 1 colher de azeite e 1 de manteiga. Quando derreter acrescente os cogumelos cortados grosseiramente, refogue por uns 10 minutos até que fiquem dourados. Reserve (13). Se preferir faça em duas etapas, como eu fiz;
- Passada as 3 horas, retire a carne do forno e deixe ferver na chama do fogão por alguns minutos;

- Retire o excesso de gordura acumulado com uma escumadeira, acrescente os cogumelos, as cebolas e misture bem. Deixe ferver rapidamente e sirva em seguida (14)

Rendimento: 8 porções 
Tempo de preparo: 3 horas e 30 minutos
Grau de dificuldade: Médio


É isso gente, você pode servir com um arroz branco, com um purê de batatas mais rústico ou então comer só o bouef que por si só já é um prato e tanto. Eu amei! O sabor do vinho é bem intenso, por isso é fundamental escolher um vinho bom. 

Eu espero que você aí desse outro lado também tenha gostado da receita e do passo a passo. Uma ótima semana pra você!
Beijos,
Fla.

sábado, 2 de maio de 2015

Armazém de Maria - São Carlos/SP

Vista do casarão dos artesanatos e do restaurante

Então que em fevereiro, a obrigatoriedade de renovar meu passaporte e minha pressa em fazer isto, nos levou até a cidade de São Carlos, no interior de SP. Na primeira visita, fomos no domingo a tarde e retornamos na segunda no horário do almoço. Estivemos em um lugar bacana para comermos um lanche e eu ainda tive a alegria de rever a Mel, do Artes da Mel, que apesar de ser de Sorocaba como eu, tem parentes em São Carlos e como estava por lá, foi me encontrar.

Minha primeira impressão de São Carlos foi ótima. Um centrinho lindo, bem com carinha de interior, uma Igreja matriz encantadora, enfim, eu amei a cidade! Cumprimos com nossa obrigação e retornamos para Sorocaba. Porém, 10 dias depois tivemos que voltar até lá para buscarmos o passaporte e dessa vez fizemos um bate e volta (cansatiiiiiivo pra chuchu) acompanhados (eu e meu marido) da minha mãe.
Paredes e teto no restaurante
Na ida, bem na entrada da cidade, avistei um lugar grande chamado "Armazém de Maria", e na hora o local me chamou a atenção. Li rapidamente na placa que serviam refeições e havia venda de artesanato, foi o que bastou para me dar faniquito de ir conhecer o local. Alguns devem saber, outros não, mas minha mãe faz e vende artesanatos lindos e todas nós em casa temos nosso lado "moça prendada", então adoramos esse tipo de lugar.
Banheiro do local, porque sim, até o banheiro é lindo e vale a visita
Saindo do local da retirada do passaporte, liguei e me informei sobre o horário de almoço e lá fomos nós. Gente, que lugar encantador! Da entrada até a saída fomos cordialmente recebidos por todos, que não só retiraram dúvidas sobre valores dos artesanatos, onde as peças haviam sido fabricadas, como o esquema do funcionamento do restaurante. Lá inclusive, a moça que nos atendeu, deu dicas de lugares lá dentro onde as fotos ficariam bacanas. Atendimento bom é coisa rara hoje em dia e merece ser elogiado.

O lugar funciona assim, é uma espécie de fazenda bem antiga, repleta de árvores e plantas e composta de uns 3 casarões abertos ao público. No primeiro só itens de artesanato e móveis rústicos. Que por sinal, eu queria levar todos pra casa! Mesas, cadeiras, objetos de decoração, itens para crianças, panelas e travessas lindas de viver... uma loucura!
Detalhes que fazem a diferença e o banquete no fogão a lenha
O segundo casarão é o empório, onde são vendidos doces e outras guloseimas. Ahhh, importante, quase tudo que está exposto também está a venda. Ou seja, a geladeira antiga que serve de decoração do segundo casarão está com o preço lá para quem quiser comprar. A mesa que dispõe as travessas também. No restaurante se não me engano alguns itens de decoração também estão á venda. Legal né?
As delícias e a decoração super charmosa
Agora, o terceiro barracão é o mais tentador. Comida no fogão a lenha genteeeee... doces caseiros de compota de frutas, manjar branco, pudim de leite... entendem o que estou falando? Comida caseira!!! Tudo de uma qualidade excelente e sabor incrível. Todos nós provamos um pouco de tudo e saímos de lá quase rolando...risos.
As entradas dos casarões
Sabe aquele lugar onde a atmosfera favorece? Então, lá sem dúvida é um destes lugares. Eu fui, gostei e aprovei. E como o que é bom a gente gosta de compartilhar, acho que se você estiver passando por aqueles lados, vale a pena a visita, o passeio e o almoço. Atendimento nota 10, com selo de aprovação joinha do Arte na Cozinha!!! Ah sim, a média de preço em fevereiro para dia de semana foi de R$ 40,00 com bebida. Preço muito justo.
Eu, minha mãe e o reflexo do meu marido...rs.

Serviço:

Armazém de Maria
Rodovia Washington Luiz, KM 230
São Carlos / SP
Tel: (16) 3372-0864
www.armazemdemaria.com.br