quarta-feira, 31 de março de 2010

Salada de macarrão esperta!

Quem nunca apelou para uma saladinha de macarrão de última hora, que atire o primeiro punhado de sal, porque vamos combinar que não existe coisa mais prática no mundo, capaz de alimentar um batalhão e que não demora nem 30 minutos para fazer não é mesmo?!

Opções para a mesma são vááárias: presunto, queijo, bacon, cenoura, tomate, vagem, atum, sardinha, carne desfiada, ovos cozidos, chuchu ralado, abobrinha ralada crua, beterraba, azeitonas, etc, etc, etc.

Você ainda pode optar por uma versão mais saudável e trocar a maionese, que é o que dá a liga na salada, por um pouco de iogurte, ou se quiser pode deixar de lado qualquer um dos dois.

Tipos de macarrão que combinam com salada de macarrão? Tirando o espaghete, acho que todos. Eu sempre achei que essa salada tem cara de macarrão tipo parafuso ou fusilli. Mas já fiz com mini penne também e servi em tacinhas, que mostrei neste post, e sinceramente ficaram um luxo.

Nesta que fiz coloquei: 200 gr. de macarrão parafuso cozido em água e sal, 1 cenoura grande ralada, 2 tomates sem semente picados, 1/2 cebola picada, 1 caixinha de milho cozido drenado, azeitona verde picada, cheiro-verde à gosto, azeite, limão, maionese e chimi-churri.

Misturei tudo, fiz uma correção do sal e decorei com uvas brasileiras (já provaram? elas são enormes, escuras e super doces). Depois é só servir e ser feliz.

Definitivamente eu não nasci pra ser chique...risos, porque eu gosto mesmo são desses pratos simples e caseiros!

Boa quarta.
Beijos,
Fla.

terça-feira, 30 de março de 2010

Wrap com creme de queijo brie

Ufa, até que enfim consegui vir aqui postar, porque uma hora é a pilha da máquina que acaba, outra hora esqueço o cabo, depois acaba a bateria do note, afff, tava difícil viu...risos.

Bom, lembra que no post de sexta eu falei do creme de queijo brie? Então, eu utilizei aqui, nessa receita muito boa e super light de Wrap, utilizando claro, o pão Rap10, que por um acaso eu também já falei dele aqui no blog em outra postagem.

Eu sempre compro desse pãozinho quando faço compra do mês, porque acho super prático e para rápido não tem nada melhor, e como eu tinha o pão e havia comprado o creme de queijo brie, achei que seria uma ótima pedida fazer os Wraps, que ficaram deliciosos.

Em casa fatia do Rap10, eu coloquei cerca de 1 colher sopa bem cheia de creme de queijo brie, mas você pode utilizar requeijão, maionese ou o que tiver a mão, mas eu aconselho o creme viu, porque é tuuuuudo de bom.

Em cima do creme coloquei uma folha de alface, uma fatia de queijo provolone, uma fatia de peito de peru defumado, cubinhos de tomate e cebola agridoce. Por cima coloque um fio de azeite, uma pitadinha de sal e um pouquinho de pimenta. Enrole tudo bem apertadinho e corte ao meio.

A cebola agridoce eu fiz assim, coloque 1 col. sopa de azeite com 1 cebola grande cortada bem fininha numa panela, deixe em fogo baixo até dourar, depois coloque 1 col. chá de mel, 1 col. chá de molho de soja e deixe secar um pouquinho.

É fácil ser light as vezes né? Risos.

Espero que tenham gostado.
Beijos,
Fla.

sábado, 27 de março de 2010

sexta-feira, 26 de março de 2010

Creme de queijo brie

Bom dia pessoal, tudo bem com vocês? Ah, tem que estar né, afinal hoje, graças a Deus, é sexta-feira, o dia mais lindo e delicioso da semana! Yesss!

O post de hoje será uma iniciação ao post de segunda-feira, porque este foi um dos ingredientes chaves para minha receita de lanche saudável que vou trazer na segunda. Sim, hoje teremos uma dica das boas.

Existem no mercado, várias marcas de queijo em creme, eu já experimentei algumas, mas confesso que este queijo me deixou nas nuvens! Meus queijos favoritos sem dúvida alguma são o: brie e o gorgonzola. E por isso fiquei mega feliz quando fui ao mercado semana passada e encontrei um delicioso potinho de queijo de brie da marca Polenghi.

Suave, super saboroso e perfeito para acompanhar uma boa salada, um sanduíche (como no meu caso) ou até mesmo uma com uma carne eu acho que combinaria muito bem, porque ele tem uma consistência tão levinha que uma colherada em cima de um bife alto, temperado com muita pimenta do reino, acho que ficaria perfeito.

Bom, foi com esse creme de queijo que eu fiz um wrap que ficou delicioso e cuja receita você verá aqui na segunda-feira. E para maiores informações sobre os cremes da linha Polenghi, clique aqui e vá direto ao site, que por sinal traz a linha toda de queijos que eles tem e até receitinhas.

Minha próxima aquisição será o de gorgonzola e minha mente borbulha com ideias para ele...hehehe.

Gente querida, bom final de semana, aproveitem muito porque passa rápido.
Beijos,
Fla.

Nota:
As opiniões expressadas através de cada post dos tópicos "Eu experimentei" e "Leitura em dia" são exclusivamente desta que vos escreve e não tem o intuito de influenciar na escolha de cada um, uma vez que são apenas sugestões e todos tem direito a livre escolha. Obrigada.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Torta de arroz

Bom dia gente! Tudo certinho? Espero que sim.

Ah, a Márcia minha amiga avisou que eu tinha colocado o nome do outro post como "forgonzola" ao invés de "gorgonzola", desculpa aí, já arrumei, "faia nossa" hehehe.

Então, já falei dessa receita de massa de arroz nesse post aqui. E eu acho uma ótima opção para quem tem aquele arroz de dias na geladeira. Porque jogar comida no lixo não dá né? Geralmente quando sobra muito arroz, eu acabo congelado em potinhos e depois utilizo para bolinhos, assados ou então faço essa torta que eu adoro.

O que acaba variando sempre é o recheio, e você pode fazer infinitas opções, de acordo com o que também tiver sobrando na geladeira. Foi exatamento isso que eu fiz, fui pegando tudo que tinha de pouquinho na geladeira e fiz essa torta que ficou deliciosa, modéstia a parte...rs.

Aqui eu utilizei: 1/2 xícara de tomates secos picados, 1 xícara de salame em cubos, 1 xícara de queijo parmesão em cubos, 1 cebola picada, 2 tomates sem semente picados, 1 colher sopa de orégano e 2 colheres de sopa de azeite. Misture tudo e use como recheio da sua torta.

A massa vou colocar aqui como faz novamente tá.

- 2 copos de arroz cozido
- 2 copos de leite
- 3 ovos
- 1 col. sopa de fermento
- 1 copo de farinha de trigo
- 2 pires de queijo ralado (aproximadamente 100 grs)
- 1/2 copo de óleo


É só bater tudo no liquidificador, e colocar metade da massa numa forma untada e enfarinhada, despeje o recheio por cima, cubra com o restante da massa, e eu gosto de sempre colocar mussarela ou parmesão ralado por cima. Leve ao forno moderado até que a massa esteja assada e dourada.

E pra mostrar que a ordem é realmente aproveitamento em casa, eu tinha um pouquinho de trigo para quibe no armário, e mais 2 tomates que estavam quase estragando, então hidratei o trigo em água quente, depois soltei os grãos, piquei os dois tomates, acrescentei 1 cebola picada, suco de 1/2 limão, folhinhas de hortelã picadas, sal, azeite e uma colher de café de pimenta síria. Então misturei tudo e pronto.

Ah e você me pergunta qual a relação da torta com o tabule? Nada ora bolas. Mas eu gosto...hehehe.

É isso gente, nada de jogar comida fora hein?!

Boa quinta pra vocês.
Bjs,
Fla.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Macarrão ao molho de espinafre e gorgonzola

Oi gente, tudo certinho com vocês? Por aqui tudo maravilha, sol brilhando forte lá fora, um frio de doer dentro da minha sala, muito trabalho pela frente e hoje é dia de Vilma limpar a casa (amém!), então não preciso fazer nada quando chegar em casa...uhuuu, eu amo a Vilma!

Aliás a Vilma está na nossa família há muitos anos e ela é mesmo como se fosse da nossa família. Nos ajudou em épocas tão complicadas, sempre teve um carinho e um cuidado enorme conosco e nós por ela claro. Uma pessoa muito especial para todos nós. Ah, fora que ela é maluca pelo meu sobrinho, e ele por ela, aliás acho que ele chama mais a "Bá" do que a "tia" (ciuminho...risos). Brincadeira, Vilminha, nós te amamos!

Well, vamos lá. Mais um macarrão para a série: Rápido, fácil e ligeiro. E claro, porque também meu amor pelas massas é declarado e em casa pelo menos 1 vez por semana tem que ter macarrão.

Tudo muito simples, quer ver só?

Cozinhe 250 gr. de macarrão al dente, utilize o que mais gostar (eu terminei com a metade do pacote que já estava aberta em casa).

Depois em uma panela coloque 1 xícara de bacon magro com 1 fio de azeite para fritar. Se sobrar muita gordura retire um pouco, e em seguida frite 1 cebola em micro pedaços.

Coloque 300 ml de leite, 1 colher de requeijão (do bom tá), 1/2 caixa de creme de leite e deixe ferver bem. Antes que você se pergunte, não, eu não coloquei farinha para engrossar o molho e já te explico porque.

Depois que estiver um pouco mais grossinho, coloque 1 xícara de espinafre cozido e picadinho (utilizei 3 bolinhas do congelado), e deixe cozinhar por mais 10 minutos.

Adicione 1 xícara de mussarela ralada e 1/2 xícara de gorgonzola em pedaços. Deixe tudo derreter, acerte o sal, coloque uma pitada de pimenta e noz moscada e misture o molho ao macarrão. Porque vai esse tanto de queijo é que não coloquei farinha, porque o molho engrossa por si só, vai por mim.

Fácil né? Depois é só polvilhar um bom parmesão (que naquele dia eu não tinha), abrir uma taça de vinho e ser feliz. Porque eu sou muito mais feliz depois que eu como (tá, eu sei que eu já disse isso...risos).

Ai ai, eu acho a combinação "gorgonzola + espinafre" perfeita!
=)

Lindo dia pra vocês.
Beijos,
Fla.

terça-feira, 23 de março de 2010

Bolo de chocolate - Nossa Cozinha


Bom dia pessoal, tudo certinho com vocês? Por aqui tá tudo na santa paz e eu estou mega feliz com alguns novos acontecimentos.

Como vocês podem perceber, estou garimpando várias receitas nos blogs que visito, porque como tem receita boa nessa net viu, é incrível, e foi assim quando vi esta postagem no blog da Danieli, que é uma graça de menina, super carismática que sempre traz muitas delícia no blog dela, o Nossa Cozinha.

Preciso confessar que meu talento para bolos é extremamente limitado. Confeitar um bolo seria uma tarefa tão complicada quanto desenvolver um programa em uma linguagem que desconheço. Por isso, fiquei meio receosa quando vi o bolo da Dani, porque ele levava cobertura. Mas aí pensei comigo que se eu só despejasse a cobertura não teria erro...hehehe.

E que bolo delicioso minha gente. Suuuuuuuuuuper fácil de fazer, fica extremamente macio e a cobertura é um caso a parte, porque é sensacional. Minha irmã achou que eu tinha feito com chocolate amargo como um ganache, mas não era não.

Vale super a pena fazer a receita, vocês não vão se arrepender. E para conferir o blog da Dani e a receita original, clique aqui. Mas vou colocar a receita aqui para vocês também.

Ingredientes:

- 1 xícara de chá de leite morno
- 3 ovos
- 4 colheres de sopa de margarina derretida (sem sal, de preferência)
- 2 xícaras de chá de açúcar
- 1 xícara de chá de chocolate em pó
- 2 xícaras de chá de farinha de trigo
- 1 colher de sopa de fermento químico em pó


Cobertura

- 1 xícara de chá de açúcar
- 3 colheres de sopa de amido de milho
- 5 colheres de sopa de chocolate em pó
- 1 xícara de chá de água
- 1 pitada de sal (pitada, viu?)
- 3 colheres de sopa de margarina
- 1 colher de chá de essência de baunilha


Preparo:

Massa

- Bata bem todos os ingredientes da massa no liqüidificador. Coloque em uma fôrma redonda,untada e enfarinhada. Asse por cerca de 40 minutos em forno médio (180ºC), pré-aquecido.

Cobertura

- Leve todos os ingredientes ao fogo até engrossar em ponto de brigadeiro. Cubra o bolo em seguida.



Fácil fácil né pessoal? Olha a cobertura você pode achar que não vai dar ponto, mas quando ela começa a engrossar fica linda e super brilhante. Mexa bem para não empelotar certo?!

Boa terça pra vocês.
Beijos,
Fla

segunda-feira, 22 de março de 2010

Pão de orégano na MFP

Simmmmmm, mais uma semana está começando e eu espero que a de vocês seja muito muito boa! A minha começou muito bem e pra ficar mais feliz hoje saio mais cedo do trabalho...hehe.

Bom gente, todo mundo tem aquela receita de pão predileta né? E eu, claro, também tenho a minha, e sem dúvida alguma a minha escolhida como "A RECEITA DE PÃO", é esta do pão de orégano.

Se não me falha a memória, quem deu essa receita para a minha mãe foi uma tia-avó ou a filha dela. E eu sempre amei esta receita. Lembro de comer na casa delas, porque minha mãe mesmo admitiu que só tentou fazer uma vez e nunca mais o fez.

Eu, desde que aprendi que poderia fazer um pãozinho fresquinho, testei a receita e aprovei, porque além de ser ultra fácil de fazer é saborosíssima. Eu já postei ela aqui uma vez (clique aqui), mas resolvi fazer de novo, porém utilizando a MFP, e deu super certo, por isso vou colocar aqui novamente.

Ingredientes:

- 3/4 xícara de leite morno
- 3/4 xícara chá de óleo
- 1 ovo batido
- 1 cebola média ralada
- 1 col. sopa de orégano
- 1 col. sopa de açúcar
- 1 col. sopa de sal
- 4 copos de farinha de trigo

- 2 col. chá de fermento biológico seco

Recheio:

- 8 fatias de mussarela picada
- 12 tomates secos picados
- 1 xícara de queijo minas picado
- 1 col. sopa de orégano
(Misture tudo e reserve)

Preparo:

- Coloque os ingredientes na MFP na ordem acima.
- Escolha a opção "MASSA".
- Depois de pronta a massa, retire, faça bolinhas e recheie.
- Deixe crescer novamente por uns 30 minutos.
- Pincele uma gema com um fio de azeite nos pães e leve para assar em forno pré-aquecido por`+/- 45 minutos.
- Rende aproximadamente 20 pães.


Olha, vocês podem rechear só com tomate picadinho e orégano que fica excelente, mas também podem colocar presunto e queijo, ricota com azeitonas, frango desfiado com requeijão, ou apenas mussarela.

Espero que gostem.
Beijos a todos,
Fla.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Muffin de Gorgonzola - Na Biroskinha


Bom dia! Espero que esteja tudo bem com vocês!

Toda vez que visito o blog da Raquel, o Na Biroskinha, fico babando no teclado. E não é exagero não, a moça manda muito bem na cozinha, além de ser uma simpatia de pessoa. E não foi diferente no dia em que vi a receitas desses muffins, porque vamos combinar, um bolinho com aquela consistência macia e ainda por cima cheio de gorgonzola só poderia ser a passagem para o paraíso.

Porém apareceu um problema: eu não tinha as formas para fazer muffins e nem as de empadinha. Mas como tenho uma mãe batuta de boa, ela me deu 3 forminhhas, então eu poderia fazer 18 muffins. Fiquei feliz da vida.

E lá fui eu para a minha cozinha, num domingo chuvoso, munida de todos os ingredientes para fazer meus lindos muffins de gorgonzola. E para minha alegria deu super certo.

Eu estava certa quando pensei que essa receita seria mesmo uma maravilha, gente é bom isso, mas é bom, nossa, eu e meu marido adoramos! No dia seguinte então ele estava ainda mais gostoso...risos. Com um copo de coca-cola light bem gelada ou com uma cervejinha é o que há. Aliás, é uma ótima pedida para você fazer ainda hoje.

Olha como é fácil. (Receita original clique aqui)

Ingredientes:

- 2 xícaras (chá) de farinha de trigo Fleischmann
- 2 colheres (sopa) de açúcar
- 1 colher (sopa) de fermento em pó químico
- sal a gosto
- 2 ovos (claras e gemas separadas)
- 1/2 xícara (chá) de azeite (100ml)
- 1 xícara (chá) de leite (240ml)
- 250g de queijo gorgonzola (eu coloquei apenas 150 gr.)
- 1 xícara (chá) de cebolinha picada

Preparo:

- Em uma tigela, peneire a farinha, o açúcar, o fermento e o sal. Reserve.
- No liquidificador, bata as gemas com o azeite e o leite por 2 minutos.
- Aos poucos, misture com a farinha de trigo (sem bater).
- Amasse o gorgonzola com a ajuda de um garfo e acrescente-o à mistura.
- Junte a cebolinha e, por último, as claras em neve, misturando com cuidado.
- Unte e enfarinhe forminhas de muffins, preencha seu volume com 2/3 de massa e asse em forno préaquecido a 200º por 40 minutos ou até que, ao enfiar um palito, ele saia limpo.
- O rendimento é de 12 forminhas! (o meu rendeu 16)

Fala a verdade tem como não ficar bom? Impossível né?


Quer conhecer o blog da Raquel? Então clica aqui e se jogue nas delícias no blog todo que é simplesmente divino.

Beijos e bom final de semana,
Fla.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Macarrão ao caldo de carne

Bom dia! Tudo certinho pessoal? Eu estou bem mas numa correria louca no trabalho. O Governo Brasileiro ao invés de nos ajudar só atrapalha e fica inventando moda para dar mais trabalho pra gente, então, por conta de uma nova obrigatoriedade na área de ponto eletrônico (ou o registro de entrada e saída dos funcionários da empresa), eu estou me pondo doida correndo atrás das coisas para fazer esse trem funcionar.

Sei que estou em falta com as visitas nos blogs dos amigos, mas prometo colocar tudo em dia assim que possível tá? Vou passando conforme consigo uma folga aqui no trabalho, porque minha internet em casa está de chorar de tão lenta.

Mas vamos falar de comidinhas certo?!

Esse macarrão fiz semana passada e ficou muito gostoso, com gosto de comida de vó sabe? Geralmente quando faço macarrão com carne, eu primeiro deixo cozinhar bastante a carne na pressão, deixo secar toda água e depois naquela panela eu faço o molho. Mas pensei comigo, se depois eu sempre coloco um cubo de caldo de carne, porque não utilizar a água do cozimento da carne para colocar no molho também? E deu certo, quer ver só?!

Ingredientes:

- 600 gr. de carne em cubos (eu utilizei coxão duro)
- 2 col. sopa de vinagre
- 1 col. sopa de tempero pronto
- 1 pitada de pimenta calabresa
- 1 cebola picadinha

- 250 gr. de macarrão de sua preferência
- 1 caixa de massa de tomate
- 1 tomate sem pele e sem semente picado
- 1 folha de louro
- 1 pitada de açúcar
- sal a gosto

Preparo:

- Tempere a carne em cubos com o vinagre, o tempero e a pimenta. Deixe tomar gosto por uns 30 minutos.

- Aqueça uma panela de pressão e deixe bem quente. Coloque um fio de óleo ou azeite e coloque os cubos de carne aos poucos para corar. (conforme for corando você retira, reserva e coloca outros cubos, para não juntar muita água)

- Depois que todos os cubos estiverem corados, volte a carne na panela e coloque a cebola. Deixe dar uma refogada e tampe a pressão.

- Deixe em fogo baixo por mais ou menos 25 minutos ou até que a carne fique macia.

- Quando você abrir a panela vai ver que a carne soltou água, deixe o fogo alto para que a água evapore até ficar aproximadamente 1 copo daquele caldo (medida meio a olho mesmo tá?).

- Em seguida coloque o tomate picado, a massa de tomate, a folha de louro e o açúcar. Tampe novamente a pressão e deixe por uns 15 minutos. (a carne continua lá dentro tá, para pegar o gostinho do molho também).

- Enquanto isso cozinhe o macarrão com um fio de óleo e sal e reserve.

- Depois que o molho estiver pronto, corrija o sal, junte o molho a massa cozida, polvilhe queijo ralado e sirva acompanhado com um bom vinho tinto.


Ai ai, sou tão mais feliz depois de comer uma massa. Já falei que eu troco facinho um prato de arroz e feijão por um de massa? É o sangue italiano correndo solto...risos.

Beijos gente, até a próxima.
Fla.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Porque ter uma MFP?




Olá gente, tudo certinho? Mais uma semana começando hein... que beleza. Já estamos na metade de março e a Páscoa já já está aí. Está passando rápido demais ou é impressão minha?

Well, well, well... Há um tempinho atrás, a Lenita me convidou a escrever um pouco sobre "porque se ter uma máquina de fazer pão" e eu estava devendo este post a ela, por pura falta de tempo mesmo, só que quatro outras pessoas me enviaram e-mails recentemente me questionando sobre quase a mesma coisa.

Então vamos lá, vou falar um pouco da minha experiência com a MFP para quem assim como essas quatro queridas, também estão pensando em adquirir uma.

1. Porque comprar uma MFP?

Bom, não sei quanto a vocês mas eu moro em apartamento e minha cozinha é pequena. Além disso minha mesa da sala de jantar é de vidro e super frágil, portanto não existe espaço para trabalhar com massa na minha casa. Todas as vezes que eu tentei só passei nervoso. Então no meu caso, a MFP foi uma maneira que encontrei de poder fazer pão sem a necessidade de fazer a sujeirada que isto envolve. Fora isso, a ideia de ter sempre pão fresquinho é boa demais né? E também pra uma pessoa que tem tendinite como eu, sovar massa é um trem bem complicadinho.

2. Como ela funciona?

Existem diversos programas na MFP, independente da marca você sempre terá algumas funções básicas como a NORMAL (que faz a massa, deixa a massa crescer e assa), a ASSAR (que só assa o pão), a MASSA (que prepara e deixa crescer), etc. Então o funcionamento é simples, colocou os ingredientes, selecionou a opção desejada, a máquina fará o restante pra você.

3. Qual marca escolher?

Pois bem, existem diversas marcas no mercado, eu sinceramente fiz uma pesquisa rápida na internet e acabei optando pela marca da Britânia Multi-Pane, e também por algumas amigas possuem esta e não tiveram problemas. Você vai ver que a diferença mesmo entre elas está na marca e no preço, porque muitas vezes o fabricante é o mesmo (Shoptime e Cadence por exemplo).

4. Consume muita energia?

Então meus queridos e minhas queridas, é mentira dizer que a bichinha não consome energia. Pensa só, uma pão normal demora 3 horas para ficar pronto, então sua máquina estará ligada, consumindo energia por 3 horas seguidas, portanto se você utilizá-la demais vai sentir no bolso a diferença. No primeiro mês eu e meu marido fizemos vários pães e tomamos um susto ao perceber que a nossa conta havia aumentado R$ 30,00. A opção de deixar a máquina programada para que ela faça o pão na hora que você quiser, consome ainda mais energia. Então fiquem atentos. Dependendo do pão, eu prefiro fazer só a massa na MFP e depois assar no forno convencional.

5. É fácil preparar o pão?

Sim, muito fácil. A única coisa que você precisa obedecer é a ordem dos ingredientes: líquidos primeiro, ingredientes secos e o fermento por último. Depois disso, é só programar e deixar a máquina trabalhar. Lembrando que o fermento utilizado é o próprio para pães porém aquele granulado seco.

6. Posso congelar o pão feito na MFP?

Não só pode como deve. Se sua família for pequena como a minha (eu e marido), você pode fazer a massa na MFP, depois fazer bolinhas menores e assar no forno convencional. Deixe esfriar e em seguida congele as porções como preferir. Aí é só retirar do freezer para descongelar e levar no forno para aquecer.

7. E qual o tamanho da MFP?

Pois é, a bendita é grande, não vou mentir pra vocês. Eu tenho a sorte de ter um armário na cozinha onde em cima dele já fica o micro-ondas, e do ladinho dele coloquei a MFP, mas se você não tem uma bancada ou armário para fazer de suporte pense bem antes de comprar, porque senão ela vai virar um elefante branco na sua cozinha.

8. E o preço?

Este foi outro motivo importante na escolha da minha MFP. Todo mundo sabe que quanto mais "conhecida" a marca, mais caro o produto é. No supermercado onde eu faço compras todo mês, existem umas 3 marcas e a da Britânia não era nem a mais barata e nem a mais cara, porém o preço continuava salgadinho para meu orçamento. Massss, num dia de muita sorte, eu e meu marido chegamos no supermercado e havia uma promoção, com um baita descontão, de quase uns R$ 60,00, e aí não pensamos duas vezes, agarramos a nossa e levamos pra casa. Eu paguei R$ 199,00, hoje no mesmo mercado ela custa R$ 260,00. Mas o preço como eu disse, varia de marca para marca.


Bom pessoal, acho que escrevi tudo aquilo que eu penso ser importante para saber na hora de comprar uma MFP. Existem vários modelos no mercado, e o mais importante é tentar obter com quem já tem uma máquina, maiores informações para que você possa fazer a comparação.

Se alguém mais quiser tirar alguma dúvida, pode me escrever ou deixar nos comentários a sua questão, só por favor, preencha seu email para facilitar nossa comunicação. Ah sim, e se você quiser nos contar aqui nos comentários sobre a sua MFP fique à vontade.

Beijos,
Fla.

sexta-feira, 12 de março de 2010

Croquetes de frango

Oi pessoal, tudo certinho? Claro né, sexta-feira chegou graças a Deus e amanhã é dia de descanso!

Bom sexta é dia de comer uns petisquinhos com os amigos, ir para um bar tomar uma cervejinha, ou então ficar em casa comendo uns belisquetes com a família, né não? E que tal preparar uma versão ultra mega power rápida de croquetes de frango?

Não tem muita medida não tá, é na base do olhômetro mesmo. Você leva ao fogo 1 peito de frango pequeno, que você deixará repleto de furos para penetrar os temperos) com 1 litro de água, uma colher de sopa de tempero pronto, pimenta a gosto, 2 folhas de louro, 1 col. chá de colorau, 1 col. chá de curry e 2 cravos da índia.

Depois de cozido, deixe esfriar e desfie. No caldo que sobrou do frango, cozinhe 4 batatas grandes (se precisar acrescente mais água), que depois de cozidas e frias devem ser passadas por um espremedor.

Agora junte as batatas, o frango desfiado, sal e pimenta a gosto, 1 xícara de parmesão ralado (do bom!), 1 ovo, 1/2 cebola ralada, 1 xícara de cheiro-verde picado, 2 col. sopa de maizena e farinha o quanto baste. Amasse tudo bemmmm amassadinho, depois enrole os croquetes e passe somente na farinha de rosca (farinha de pão).

Aqueça uma panela pequena com óleo e deite os seus bolinhos com cuidado. Não mexa muito enquanto estiver fritando para que não abra. Depois de moreninhos, retire e deixe escorrer em papel absorvente.

Com uma pimentinha, uma cervejinha e uma boa companhia, tem coisa melhor? Ah sim, enquanto você degusta seu petisco, assista LOST...hehe, alguém aí está vendo a última temporada? Eu e marido estamos viciadinhos...rs.

Gente, um excelente final de semana pra vocês. Juízo (ou não?!).
Beijos,
Fla

quinta-feira, 11 de março de 2010

Salsichas enroladas

Oi gente, tudo certinho? Por aqui tudo nos conformes.

Bom, sabe aquele dia que você não está com vontade nenhuma de ir pra cozinha, mas precisa fazer uma janta ou almoço rápido para a família? Eu tenho uma solução deliciosa pra você.

Esse prato é conhecido de longa data lá de casa e um dos meus prediletos quando criança. Não sei bem ao certo quem ensinou isso pra minha mãe, mas eu sei que a receita já faz parte do "menu da salvação" lá de casa, e olha, vira e mexe esse pratinho me salva mesmo.

Olha como é fácil.

Afervete cerca de 10 salsichas por 3 minutos apenas. Escorra bem. Unte um refratário com um pouco de azeite e reserve. Pegue cada salsicha e enrole 2 fatias de mussarela em cada uma delas. Vá colocando uma ao lado da outra no refratário. Quando terminar, polvilhe orégano e leve para assar em forno baixo por uns 15 minutos ou até que o queijo fique coradinho.

Para servir, vá cortando as salsichas e separando o queijo com a ajuda de uma faca ou espátula. Acompanhe com um arroz branco ou de legumes e uma saladinha.



Fala a verdade, não é um prato salvador? Risos. E fora que é uma delícia!

Ah sim, querem uma notícia boa? Amanhã é sexta-feiraaaaaaaaaaaaaaaaaa! Ueba! Viva!

Beijos,
Fla.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Nhoque de mãe

Você certamente já ouviu aquela frase: "Hum, tem gosto de comida de mãe". E não é mesmo? Não existem algumas coisas que quando experimentamos em algum lugar, de tão bom que é, a gente acaba fazendo essa comparação? Conheço muita gente que vai concordar comigo.

Eu tive a benção de ter uma mãe que cozinha muito (e duas avós também), mas muito bem, mesmo ela dizendo que já tá enjoada e que a comida já não fica lá essas coisas, o que claro, não é verdade. Pra mim, e posso falar pela minha irmã também, o gosto da comida da nossa mãe é único, independente do que for servido, sempre ela ouvir o nosso "hummmmm" de satisfação.

Dias atrás, ela resolveu fazer nhoque para o almoço de comemoração do aniversário do meu padrasto, e eu fui mais cedo para poder ajudá-la. Quando cheguei, a carne que seria utilizada no molho, já estava no fogo e o cheiro como sempre já era de abrir o apetite.

Como de costume, ficamos na cozinha, conversando e cozinhando, e eu aprendi a fazer o nhoque que sem dúvida é um sabor que faz lembrar muito a minha infância.

Quer saber como faz? Vamos lá então, a receita é para um batalhão, 10 pessoas comem tranquilamente.

Cozinhe 4 quilos de batata com a casca. Depois de esfriar um pouco, retire a casca, passe por um espremedor, junte 2 ovos grandes, 1 1/2 col. sopa cheia de sal e farinha o quanto baste.

Amasse muito bem amassado e enquanto você amassa, já deixe 1 panela alta com água fervendo no fogão com um fio de óleo.


Em casa utilizamos aquelas nhoqueiras que você encontra facilmente em qualquer feira-livre, mas caso queira fazer os cordõezinhos é só deixar a massa um pouco mais consistente.

Então para testar e saber se está no ponto certo, pegue uma bolinha da massa e solte na água fervendo. Quando subir retire rapidamente. Verifique a consistência, se estiver muito mole ou esfarelando vá adicionando mais farinha. Só cuidado para que ela não fique muito pesada.

Conforme você for retirando as bolinhas do nhoque, coloque em uma travessa e vá soltando molho vermelho por cima. Não mexa com a colher, apenas vá chacoalhando a travessa para que as bolinhas se soltem e misturem ao molho.

Depois polvilhe queijo ralado por cima e sirva bem quentinho.


O molho foi feito com carne picadinha levada na pressão até amolecer. Em seguida tomates previamente batidos no liquidificador com 1 cebola. Coloque o molho junto com a carne na pressão, tempere a gosto e deixe na pressão até cozinhar bem.

Olha, não é porque é minha mãe não viu, mas o nhoque da D. Sidnéa é tuuuuuudo de bom, não é Fer?
=)

Beijos,
Fla.

terça-feira, 9 de março de 2010

Comida Mexicana em Sorocaba

Sim, sim, sim! Sorocaba agora tem um restaurante de comida mexicana! Porque vamos combinar que apesar de ser uma cidade interiorana, Sorocaba não é tão pequena assim e aqui existem muitas pessoas que assim como eu, sempre estão buscando novas experiências gastronômicas.

E agora, no novo Mercadão do Campolim, você poderá provar a deliciosa comida do "El Toro Loko". Com um cardápio repleto de tacos, quesadillas e burritos (todos com opções de carnes: bovina, frango, suína), além de crocantes nachos que acompanham guacamole, molho salsa e ainda poderá tomar uma deliciosa margherita (que por sinal me deixou de foguinho no domingo...há!).

Além disso, o cardápio possui opções de doces como churros com doce de leite e um ma-ra-vi-lho-so sorvete de pimenta rosa com calda de chocolate com pimenta. Não, vocês não tem noção do que é este sorvete! É tudo de bom mesmo! Claro que para quem gosta de pimenta como eu e meu marido, porque ele é bem ardidinho.

Ah sim, o atendimento é excelente e os funcionários do local não tem preguiça nenhuma em informar àqueles que nunca provaram a comida mexicana (como eu e meu marido da primeira vez que fomos), o que compõe as opções do cardápio. Explicam absolutamente tudo direitinho e indicam o que é melhor de se provar pela primeira vez.

O preço é bem adequado. Cada combo (como os das fotos abaixo), saem em média uns R$ 17,00, e pode não parecer mas sustenta bastante. E também tem opções vegetarianas o que é muito legal e mostra que o restaurante está pronto para atender todo o tipo de cliente.

E o legal de tudo é que fica no novo Mercadão da cidade, que se você ainda não conhece, vale super a pena conhecer. Ainda existem várias lojas ou box vazios, uma pena, mas existem alguns empórios e lojas especializadas em temperos, queijos e produtos importados, que são muito legais.

Para vocês terem uma ideia, seguem as fotos:



Margherita...aquela que me deixou bebinha...hahaha

Combo de quesadillas com nachos e molhos

Combo de tacos com nachos e molhos

Sorvete de pimenta rosa com calda de chocolate com pimenta e a casquinha é feita com massa de nachos!

Porção de mini churros com doce de leite


Para maiores informações:

El Toro Loko
Rua Antônio Perez Hernandez, 125 - BOX 143
Tel: 3234-9900


Fica a dica.
Beijos,
Fla.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Panquecas americanas - Claudia's Kingdom


Bom dia gente! Tudo certinho com vocês? Por aqui tudo belezinha graças a Deus. Descanso no final de semana, enviei algumas receitas que eu estava devendo pro pessoal, arrumei minha casa e dei uma passeada que eu não sou de ferro né?!

Pois bem, ontem de manhã eu acordei e vi que não havia pão em casa. Com uma preguiça monstro de ir até a padoca (que fica umas 5 quadras de casa...risos), resolvi inventar alguma coisa para comermos, e enquanto marido ainda dormia, fui atrás de uma receita de panquecas americanas para fazer.

Aqui no Brasil panqueca é uma massa bem fininha, salgada e que geralmente a gente usa para fazer com um recheio salgado e enroladinha. Já as panquecas americanas são mais gordinhas, mais doces e fofinhas.

Lembrei que uma vez vi a Nigella fazendo essas panquecas mas não consegui pegar a receita, aí pensei comigo, nada melhor do que uma brasileira que mora nos EUA há mais de 20 anos para ter uma receita boa não é mesmo?

E lá fui eu no blog da minha comadre Claudia, o Claudia's Kingdom, para pegar essa deliciosa receita. Fiz, aprovei e vou repetir inúmeras vezes com certeza. É uma ótima opção para um lanche ou café da manhã diferente.

As minhas não ficaram tão redondinhas porque minha frigideira estava torta (panela velha sucs!), e eu demorei pra pegar a manha e deixá-las menos moreninhas. Mas o sabor ficou maravilhoso. Fiz várias tentarivas de acompanhamento: manteiga, creme de ricota, requeijão e mel. A com mel ficou a melhor de todas. E olha que nem sou tão chegada a mel.

Vamos a receita então? Para ver a original clique aqui. Eu fiz apenas meia receita, mas vou colocar a receita inteira.

Ingredientes:

- 2 xícaras chá de farinha de trigo
- 4 col. chá de fermento
- 4 col. chá de açúcar
- 1 col. chá de sal
- 4 ovos
- 4 col. sopa de manteiga derretida
- 1 1/2 xícara de leite

Preparo:

- Bata os ingredientes no liquidificador.
- Em uma frigideira bem quente, coloque cerca de 1/4 de xícara de massa.
- Vire a panqueca quando estiver dourada de um lado.




Eu dei uma untada na frigideira porque a minha não está lá essas coisas, mas óh, vale muito a pena experimentar, é super saborosa e bem diferente da nossa panqueca. Claudinha querida, arrasou na receita! E claro, se você ainda não conhece o blog da minha Comadre Claudia, corre lá que você vai se deparar com um blog delicioso, cheio de receitas e curiosidades.


Bom, e como não poderia deixar de ser... FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER! Não sei se temos muito o que comemorar. Enquanto eu for obrigada a responder em entrevistas de emprego se eu pretendo ter filhos, como se isto me desabonasse como profissional, vou continuar acreditando em uma sociedade machista e preconceituosa, como infelizmente a nossa é.

Beijos,
Fla.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Chá gelado


Bom dia gente, tudo certinho? Por aqui tudo na paz.

Queria agradecer aos comentários e aos emails que recebi ontem sobre o post de ajuda ao Esmael. Super obrigada de coração e a nossa correte continua! Se Deus quiser nós vamos conseguir ajudar o filho da nossa amiga Helguinha! Amém! Amém! Amém!

Bom, que tempo doido está fazendo por aqui. De dia um calor de queimar os neurônios e de noite um friozinho de pedir uma sopa e uma taça de vinho. Sinceramente não está dando para entender direito o que acontece. Já não existem mais 4 estações no ano, mas parece que elas todas aparecem em um dia só. Eu hein?!

Em casa encontramos uma solução bem saudável para acabar com o calorão: chá gelado. Sim, porque é só deixar na geladeira e ir tomando quando der vontade. Mata a sede, hidrata que é uma beleza e ainda deixa a gente calminho...risos.

Aqui eu utilizei o chá de erva cidreira que era o que tinha, mas eu prefiro fazer com o chá mate normal mesmo.

Para 1,5 litros de chá mais ou menos eu utilizei: 1,5 de água, 10 saquinhos de chá de erva cidreira, 1 cravo da índia, suco de 1 limão, açúcar a gosto (porque chá é a única coisa que não tomo nem a força com adoçante) e pedras de gelo.

Aí é só ferver a água em uma chaleira ou leiteira, colocar os saquinhos de chá e o cravo, desligar o fogo e deixar lá descansando por uns 15 minutos. Retire os saquinhos de chá e o cravinho e coloque o líquido no liquidificador. Junto coloque o limão (se quiser mais azedinho pode colocar mais) e o açúcar a gosto. Bata bem.

Depois é só levar a geladeira, deixar bem geladinho e servir com pedrinhas de gelo e mais algumas gotas de limão. Dá pra fazer com chá mate como eu disse, chá de maçã, chá de gengibre, etc.

As vezes eu sou saudável! Risos...

Ahhhh antes que eu me esqueça, a Lenita, ganhadora da promoção do blog, recebeu o prêmio na terça-feira e adorou. Aguardem que em breve teremos mais promoções!

Lindo dia pra vocês.
Beijos,
Fla.

quarta-feira, 3 de março de 2010

UM PEDIDO DE AJUDA

Gente, hoje eu não vou falar de receita. Hoje, estou aqui para fazer um pedido a vocês e gostaria de coração que se possível, você gastasse 5 minutos do seu dia para poder ler este post até o final.

Faço parte de um grupo de troca de emails chamado Papo de Comadres. Todas nós somos mulheres de bem, e é assim que gostamos de nos apresentar. Somos amigas, irmãs e conselheiras umas das outras. Para quem desacredita que possa existir amizade verdadeira através da internet, somos a prova viva de que existem muitas pessoas maravilhosas por trás da tela do computador. Sim, nós somos amigas de verdade e elas são tão importantes na minha vida como àquelas que estão perto fisicamente de mim.

E nós somos assim: rimos juntas, choramos juntas, trocamos muitas receitas, histórias de vida e claro, quando uma de nós precisa de ajuda, nos mobilizamos para ajudar. E agora é a vez de ajudar o filho da comadre Helga, o Esmael.

O Esmael nasceu com um problema físico que não impediu que ele se tornasse um homem decente, trabalhador e honesto. Porém, a vida acabou pregrando algumas peças para este menino e as coisas foram ficando cada vez mais difíceis. E é por isto que estamos nos mobilizando através de rifas, blogs, twitter, programas de tv, etc, para conseguir ajudar este menino que sem dúvida alguma merece ter a chance de uma qualidade de vida melhor.

Abaixo vocês poderão ler o material da nossa campanha.

*******************************************




Em primeiro lugar, permitam que nos apresentemos. Somos um grupo de discussões no qual irmãs, filhas, esposas, mães e avós se reúnem desde 2008, com a simples finalidade de conversar, trocar ideias, receitas. Rapidamente percebemos que este era um grupo diferente, formado por pessoas de vários cantos do Brasil e do mundo, cujo encontro e união busca algo maior.


Aos poucos nos tornamos mais que amigas, ainda que a maioria de nós não se conheça pessoalmente. Desfrutamos de uma afinidade encontrada entre pessoas que se conhecem e se gostam há muito. Somos irmãs em todas as situações, compartilhando momentos da vida, alegres ou tristes. Comemoramos nascimentos e conquistas, sofremos com doenças e insucessos, e nos solidarizamos com as perdas.


Neste momento, o filho de uma de nossas irmãs passa por um problema de saúde muito sério. Problema que pode ser resolvido fácil e rapidamente, desde que provida a parte financeira. Pedimos, por favor, que leiam o texto que descreve a história de Esmael, filho de Helga, nossa querida comadre-irmã, que nos mostrou como é possível conservar o bom humor nas adversidades.

Helga entrou para o grupo, como ela mesma diz “atrapalhada”, iniciante no mundo virtual, perdendo-se entre os inúmeros e-mails que trocamos diariamente. Trouxe-nos uma alegria e energia muito especial. Aos poucos, descobrimos os problemas que enfrenta. Ela, definitivamente, não se abateu com a doença do filho, nem se tornou uma pessoa amarga, como seria o esperado.

Aqui está a história de Helga e Esmael – Aquele que Deus Escuta...


Esmael sempre pisa com passos largos e firmes. Seu caminhar é reto e preciso. Não ter o pé direito não o impede de seguir o seu caminho com confiança. Seu andar é firme e seguro. Deus escuta seus pedidos e anda ao seu lado. Durante os vinte e quatro anos de vida de Esmael, muitos obstáculos apareceram em seu caminho.

Nascido em família gaúcha, honesta e trabalhadora, no momento em que veio ao mundo teve constatado o problema congênito. Sua mãe, Helga, não se deixou abater e decidiu, ali, fazer o melhor por seu filho com a força de uma guerreira. Aos três meses de vida veio a primeira cirurgia para tentar amenizar o problema. O bebê, risonho e tranquilo, superou. Aos seis meses de idade, uma nova cirurgia. Outro obstáculo que Esmael conseguiu transpor.

Com um ano de idade teve uma prótese colocada, porém não resolveu o problema. No entanto, Esmael não se rendeu. Aprendeu, sem medo, a andar sem prótese. Viveu seus primeiros anos como todo menino: brincando e frequentando a escola cercado de amigos. Quando completou seis anos, sua mãe solicitou ao SUS uma prótese, mas não obteve resposta. Aos dez anos, outra pedra na trajetória de Esmael atrapalhou a caminhada. Por falta de uma prótese adequada, ele sofreu uma grave infecção.

Foi necessário realizar uma drenagem; o menino seguiu em frente rumo ao futuro. Ignorando os obstáculos, Esmael ou Esma, como é conhecido, cresceu conservando sua alegria de criança, um menino feliz que levava no sorriso o significado do seu nome: "Deus escuta". E Ele escutou.

Já adulto, tornou-se funcionário numa fábrica de calçados - ironia da vida! Seus colegas, solidários a sua luta, juntaram-se para presenteá-lo com uma prótese adequada ao seu tamanho. O tempo passou e quando essa prótese já precisava de reajustes, o SUS, comunicou-se com Esmael atendendo o pedido feito por Helga mais de 18 anos antes: uma prótese...

Agora, novamente, Esmael encontra-se à frente de mais um obstáculo. Dessa vez, grande demais para que ele possa ultrapassar sozinho. Outra infecção grave surgiu e parte de sua perna precisou ser amputada. Por isso, ele precisa de uma prótese feita de titânio, mais adequada, para evitar futuras infecções que possam determinar a perda total da perna.

O preço é alto demais para a família simples do interior do Rio Grande do Sul, que não tem como arcar com os custos da prótese nem do hospital, estimados em oito mil reais. Aflita, Helga conta para o nosso grupo:

".... o Esmael não pode mais se machucar, senão terá que amputar a perna toda. Quanto à cirurgia, foi um outro problema que Deus resolveu. Já fazia 7 dias que o Esmael estava internado, tentando combater a infecção. Foi aí que o médico disse que teria que amputar. Começou o corre-corre. Primeiro, tentei o SUS novamente. Sem êxito, pois nunca tem vaga em nenhum hospital, mesmo ele estando internado. O médico me deu um papel, dizendo ser urgente e como não tinha vaga em Porto Alegre, que encaminhasse ele para Rio Grande. Tudo em vão. Numa tarde, me ligaram dizendo que conseguiram a vaga. Fui correndo contar pra ele. Ficamos super felizes. Passados alguns minutos, retornaram dizendo que tinha sido um engano. Vocês não imaginam a dor que me deu ver meu filho ali, internado, dependendo de um sistema de saúde, que nunca funciona quando se precisa. E eu, como mãe, não tendo os R$ 5.000,00 para pagar a cirurgia particular. Então, o patrão dele pegou-o, colocou-o no carro e foi para Camaquã, uma cidade próxima de Tapes. Pagou a cirurgia para ir descontando aos poucos...."

Nós pedimos e sabemos que Deus escuta. Ele responde através de pessoas que têm o coração aberto para ajudar o próximo. Esmael precisa de ajuda. Ele merece viver uma vida sem dor e sem obstáculos. Esmael MERECE receber o instrumento que lhe trará força para dar passos seguros e caminhar com dignidade a difícil estrada da vida.


Para doações: Esmael Freitas Amador

Caixa Economica Federal Tapes - RS
Ag: 0517
Op: 013 (Poupança)
Conta: 40916-5

Agora você pode estar se perguntando o que queremos com isso.
Se você tem blog, pedimos que divulgue.
Se puder, faça uma doação. Não importa o valor. Toda doação será bem vinda.


***********************************************

Queria dizer que eu jamais envolveria meu nome em uma causa que não fosse verdadeira. Vocês poderão acompanhar a mesma história nos blogs das outras Comadres abaixo:

Blog da Chris

Blog do Papo de Comadres

Blog da Jéssica

Blog da Paula

Blog da Marie

Blog da Cláudia


Obrigada e que Deus abençoe cada um de vocês. Ajudando financeiramente ou não, sem dúvida alguma esta família também precisa de orações. E independente da religião de cada um, peço que vocês orem por eles.

Beijos a todos,
Fla.

terça-feira, 2 de março de 2010

Omelete, a salvação!


Oi galerinha, tudo certinho? Por aqui tudo muito corrido. Trabalho a beça (graças a Deus), casa para colocar em ordem, coisas para estudar...enfim, as 24 horas do dia não estão rendendo muito.

A cozinha de casa está meio abandonada. Não consigo criar coragem para fazer alguma coisa mais complexa, porque tenho trabalhado bastante mesmo. Porém nem só de disk pizza a gente pode viver (a saúde agradece também), e aí vez ou outra a gente inventa algo bem rapidinho para matar a fome.

E vai me dizer que você nunca apelou para um omelete? Quer coisa mais fácil e rápida do que isso gente? Não requer prática nem habilidade, em poucos minutos está pronto e as possibilidades de recheio são inúmeras.

Aqui eu fritei duas linguicinhas josefina sem nada de óleo numa frigideira. Quando estavam bem fritinhas retirei e reservei. Na mesma frideira fritei uns cubinhos de bacon bem magrinho e também retirei da frigideira e reservei. Jogue fora a gordura que ficar na frigideira.

Em uma vasilha a parte bati 4 ovos com sal, pimenta, cominho e cheiro-verde. Com a mesma frigideira que fritei a linguiça e o bacon, pinguei um tantinho de azeite, coloquei metade da mistura dos ovos e deixei que fritasse dos dois lados.

Depois coloquei um pouco da calabresa, do bacon e fatias de mussarela. Dobrei o omelete ao meio, abafei para derreter o queijo e servi em seguida.

Como ainda tinha um pouquinho de macarrão do dia seguinte, foi só preparar esse omelete rapidinho e voilá! Refeição prontinha.

E graças a Deus o friozinho chegou mesmo e essa semana vou fazer sopinha! Eba! Aliás já comprei duas garrafas de vinho ontem...ehehe.

É isso gente. Estou atrasada com as visitas nos blogs, mas se Deus quiser amanhã eu coloco tudo em dia.

Beijos.
Fla.

segunda-feira, 1 de março de 2010

Preparado p/ Brownie e Petit Gateau


Oi gente, tudo bem? Friozinho por aí? Aqui está! Nem está dando para acreditar que o ventinho gelado bate em meu rosto. Delícia! Talvez eu consiga fazer uma sopa hoje, olha que beleza. Espero que minha alegria não dure pouco...risos.

Bom, ando numa fase "chocolate". O que para minha alimentação é péééééssimo, mas tudo bem. Contanto que eu não coma um monte e que compense de alguma outra forma (ficando sem almoçar por exemplo...risos), tá valendo né?!

O meu achado desses tempos foi essa mistura para fazer "Petit Gateau" da Fleischmann. E além de a mistura servir para estes bolinhos, você ainda pode fazer brownies, que foi o que eu fiz porque ainda não tinha forminhas para fazer o petit gateau.

Agora, pensem num trem bom? Nossa senhora! O brownie fica molhadinho, com uma casquinha por cima e um sabor delicioso de chocolate. Juro que não tem gosto artificial nenhum! Morninho, com uma bola de sorvete de nozes por cima... JESUS! (O sorvete de nozes é um dos melhores que já provei e compro em uma sorveteria de bairro aqui em Sorocaba).

Claro que existem várias receitas de brownies deliciosas pela net, mas vamos combinar que numa hora de correria em que você precise servir uma sobremesa rápida aos convidados e não tem muito tempo pra ficar na cozinha, esse tipo de preparado ajuda pra caramba e facilita muito a vida da gente.

Fica aqui minha indicação pra vocês. Eu comprei, usei e já repeti algumas vezes.

Graças a Deus ele rende uma assadeira número 0, ou seja, uma assadeira pequena, que rende uns 8 pedaços, porque se rendesse mais... bom... nem preciso dizer o que ia acontecer né? Eu ia me entupir de brownies...risos.

Estes foram feitos no Carnaval. Diante daquele calor horroroso (passou, passou, passou!), foi o que nos salvou com certeza. Marido também virou fã do bolinho. Agora me resta testar como petit gateau mesmo...hehe.


Bom, uma excelente semana a todos vocês!
Beijos,
Fla.

Nota: As opiniões expressadas através de cada post dos tópicos "Eu experimentei" e "Leitura em dia" são exclusivamente desta que vos escreve e não tem o intuito de influenciar na escolha de cada um, uma vez que são apenas sugestões e todos tem direito a livre escolha. Obrigada.