quinta-feira, 28 de maio de 2009

O Plantão "Arte na Cozinha" informa...



Aqui quem posta é o marido da dona deste espaço...

Ela me pediu para vir aqui informar a todos os leitores que até segunda-feira ela deverá ficar afastada da blogosfera, devido a um pequeno problema oftalmológico.

Assim que possível a Fla já tá de volta, enchendo a boca de vocês d'água!

Até mais!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Caldo Verde da Lenita

Dias atrás, eu pedi para as queridas meninas do Papo de Comadres, umas receitinhas de sopas e caldos, porque eu já tava enjoando das que eu faço em casa e também perguntei se alguém tinha receita de caldo verde, porque eu nunca havia experimentado o original, porque Caldo verde em casa sempre foi sopa de fubá com couve. Eis que descobri que não é.

A Lenita, uma pessoa muito da fofa, me encaminhou uma receita maravilhosa e eu, lógico, corri para fazer. Fiz algumas modificações porque eu não tinha tudo em casa, mas quer saber, o resultado ficou tuuuuuuuuudo de bom.



Anote a receitinha.

Ingredientes:

- 1 litro de água
- 1 cebola picadinha
- 4 dentes de alho amassados
- 1 pacote de linguiça josefina em rodelas
- 1 tablete de caldo de carne
- 5 batatas inteiras descascadas
- couve picada (eu usei a congelada que eu acho deliciosa, e usei meio pacote)
- sal e pimenta a gosto

Preparo:

- Em uma panela de pressão, frite sem óleo as linguicinhas em fogo bem baixo para que ela solte a própria gordura.
- Depois de coradas, junte a cebola e o alho e refogue bem.
- Acrescente a água, o caldo de carne e coloque as batatas inteiras na pressão. Deixe cozinhar até que as batatas fiquem cozidas mas sem desmanchar.
- Retire as batatas e passe pelo espremedor ou amasse com um garfo como eu fiz.
- Junte a batata amassada ao caldo novamente e deixe ferver bem. Corrija o sal e coloque pimenta a gosto.
- Coloque a couve um pouco antes de servir para que ela não cozinhe demais.
- Sirva quente e acompanhada de torradas.

Super fácil né? Você pode substituir a linguiça josefina por portuguesa ou calabresa defumada. A Lenita na receita que me passou disse para colocar carnes em cubos e bacon, mas eu só tinha a josefina em casa mesmo.

Caso você ache que o caldo ficou grosso demais, ferva mais um tantinho de água e acrescente a panela.

Como diria uma amiga minha "eu super" indico esta receita...rs.

Ah, outra coisa, porque é tão difícil tirar foto de sopa? Jesus! Alguém tem alguma dica?

Beijos,
Fla

terça-feira, 26 de maio de 2009

Bolo Salgado

Sexta-feira aqui em casa é dia de lanchinho ou churrasquinho. Ou seja, nada de comida muito elaborada, tem que ser algo prazeiroso, gostoso, que dê para comer tranquilinha com o maridão, enquanto colocamos os assuntos da semana em dia.

Essa torta é aquela bem clássica, que todo mundo tem a receita em casa, o que muda um pouco são as medidas e tal, mas é bem pouca coisa. Opções de recheio você pode delirar, eu já fiz só de legumes, de mortadela, de frios, de carne moída e por aí vai.
Dessa vez vou passar a receita com o recheio de frango com palmito que eu adoro.

Ingredientes Massa:

- 13 col. sopa de farinha de trigo
- 3 ovos grandes
- 1 cubo de caldo de legumes
- 1 xícara mal cheia de óleo (deixe faltar 1 dedo na xícara)
- 1 1/2 xícara de leite
- 1 col. sopa de fermento em pó

Ingredientes Recheio de Frango:

- 1 peito de frango cozido e desfiado
- 1 xícara de ervilha fresca
- 1 vidro de palmito picado
- 2 tomates sem semente picado
- 1 cebola picada
- 1/2 xícara de azeitonas verdes picadas
- sal e pimenta a gosto
- 1/2 copo de requeijão
- 200 grs. de mussarela ralada

Preparo da Massa:

- No liquidificador, bata todos os líquidos e o caldo, depois vá colocando as colheres de farinha uma a uma, e bata bem.
- Por último adicione o fermente e utilize a tecla pulsar do seu liquidificador. Reserve.

Preparo do Recheio:
- Em uma panela frite a cebola com azeite, em seguida coloque o frango e deixe refogar por alguns minutos.
- Coloque o tomate, as ervilhas e o palmito. Deixe refogar por mais um tempinho.
- Adicione as azeitonas e tempere a gosto e por último coloque o requeijão, mexendo para misturar bem.

Montagem:

- Unte uma assadeira e polvilhe farinha de trigo. Despeje metade da massa, coloque todo o recheio, por cima do recheio coloque metade da mussarela ralada.
- Despeje o restante da massa e cubra com a outra parte da mussarela.
- Leve ao forno pré-aquecido 200º por mais ou menos 45 minutos, ou até passar pelo teste do palito.


Se achar que deve, sirva com uma salada, eu particularmente curto a torta sozinha, só ela. Posso dizer pra você que essa torta eu como desde que eu nasci, afinal esta receita é de mamãe.

Espero que gostem.
Beijos,
Fla

Chuchu recheado

A idéia original desta receita veio do blog da Carina, que eu conheci a pouco tempo e adorei, principalmente porque ela coloca algumas coisas sobre uma cidade que eu gosto muito, Piracicaba, além de receitas deliciosas.

Quando vi a receita do "chuchu light" recheado com ricota, pensei com meus botões que seria realmente genial transformar um legume que não tem lá muito gosto e um queijo que obviamente sozinho não tem sabor nenhum, em um prato bem atrativo, e foi justamente isso que aconteceu.

Fiz algumas pequenas modificações na receita da Carina, mas olha, acho que as opções de recheio podem ser enormes, vai da criatividade de cada um.


Vamos lá.

Ingredientes:

- 2 chuchus cortados ao meio
- 400 grs. de ricota
- 2 tomates picadinhos sem semente
- 1/2 cebola picada
- 2 col. sopa de requeijão cremoso
- 2 col. sopa de parmesão ralado
- 2 col. sopa de azeite de oliva
- ervas à gosto (eu usei alecrim, manjericão, óregano e noz moscada)
- sal e pimenta a gosto
- 200 gr. de mussarela ralada

Preparo:

- Cozinhe os chuchus em água e sal. Deixe até que eles fiquem firmes porém cozidos. Escorra e reserve.
- Enquanto os chuchus estão cozinhando, amasse a ricota e junte os demais ingredientes (menos a mussarela). Tempere com as ervas, o sal e a pimenta.
- Pegue cada parte do chuchu e retire um pouco da polpa dele. Faça isso com a ajuda de uma faca, com a colher ele quebra.
- Unte uma assadeira com um pouco de azeite, arrume os chuchus e em cima de cada parte coloque 1 col. de café de margarina e recheie cada parte com a ricota temperada.
- Por cima coloque a mussarela ralada.
- Leve ao forno para gratinar a mussarela.

Olha, tá na lista das coisas que eu jamais poderia imaginar que ficaria tão bom. Até meu marido que torce o nariz pra chuchu adorou.

Beijos,
Fla

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Que livro você é?

Vi este teste no blog da Lu e fui correndo fazer o meu.

Se você fosse um livro nacionado, qual livro seria? Um best-seller ultrapopular ou um relato intimista? Faça o teste e descubra.

O meu é este e eu amei... porque eu amo Drummond.

"Antologia poética", de Carlos Drummond de Andrade

"O primeiro amor passou / O segundo amor passou / O terceiro amor passou / Mas o coração continua".

Estes versos tocam você, pois você também observa a vida poeticamente. E não são só os sentimentos que te inspiram. Pequenas experiências do cotidiano – aquela moça que passa correndo com o buquê de flores, o vizinho que cantarola ao buscar o jornal na porta – emocionam você. Seu olhar é doce, mas também perspicaz.

"Antologia poética" (1962), de Drummond, um dos nossos grandes poetas, também reúne essas qualidades. Seus poemas são singelos e sagazes ao mesmo tempo, provando que não é preciso ser duro para entender as sutilezas do cotidiano.

Lindo não? Ótima dica de leitura por sinal, porque o livro é simplesmente lindo de viver.

E você se fizer volta aqui e me conta qual é o seu livro hein?!
Beijos,
Fla

Guaraná verde

Guaraná com chá-verde. Esta é a proposta do nem tão novo assim, Kuat Eco.

Sinceramente? Não gostei. Primeiro que deixa um gosto amargo na boca e segundo que não saiu a versão light do produto.
Aliás essas misturas de refrigerante nunca dão muito certo, ou vai dizer que você é chegado naquela Fanta com Manga? Jesus, aquilo é horrível!

No mais, se você curte um sabor alternativo, se joga! Pra mim vai continuar tendo gosto de remédio...rs.

Bjs,
Fla

sábado, 23 de maio de 2009

Cozido de carne com legumes

Faz algum tempo que passa na televisão um comercial da Knorr, onde a mãe faz um almoço para a família e na panela aparece um cozido de carne com legumes com uma aparência ótima. Logicamente as minhas lombrigas ficavam todas ouriçadas quando eu assistia aquele comercial.

Eis que um belo dia eu estava indo buscar o maridão no trabalho e passei comprar uma revista Ana Maria, que eu compro pelas revistinhas de culinária, e adivinha que receita tinha lá dentro??? Tcharãããããã... O cozido!

Lá fui eu comprar os ingredientes para fazer, e óh... tudo de bom hein. Muito bom mesmo. Comida com cara de domingo na casa da mãe entende?!


Tome nota.

Ingredientes:

- 3 col. sopa de óleo (eu usei apenas 1)
- 1 kg de carne (você pode usar paleta, coxão duro ou lagarto como eu)
- 1 cebola grande picada
- 4 dentes de alho amassados
- 2 cubos de caldo de picanha Knorr
- Sal e cheiro-verde a gosto
- 1 col. chá de colorífico
- 1 litro de água
- 2 cenouras pequenas picadas
- 2 chuchus em pedaços (eu substitui por 2 mandioquinhas)
- 4 batatas em pedaços

Preparo:

- Em uma panela de pressão coloque o óleo e leve ao fogo médio até aquecer.
- Acrescente a carne e doure os pedaços por igual.
- Adicione a cebola, o alho, o caldo de picanha, o sal, o colorífico, a água e misture. Tampe a panela e cozinhe de 35 a 45 minutos após iniciada a pressão.
- Retire a tampa, acrescente os legumes e cozinhe com a panela destampada, mexendo de vez em quando até amaciar.
- Retire do fogo, coloque a carne no centro de uma travessa, espalhe os legumes em volta e polvilhe cheiro-verde picado.
- Sirva com arroz branco.

Não é facinho de fazer? Ah eu geralmente não tiro foto dos pratos prontos, porque não é sempre que eu faço a comida e como em seguida. Eu faço janta, mas só vou comer a comidinha no almoço, entende? E como eu almoço em 40 minutos, tenho que voar...rs.

Espero que goste. E quando assistir esse comercial, lembre-se de mim.

Beijos,
Fla

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Saladinhas

Vamos então as receitinhas das saladas do post abaixo.

Começando pela Salada de Repolho Picante.

Eu amo, amo, amo repolho. Pasmem em casa comemos até cachorro quente com repolho, mas isto é assunto para um outro post. Eu acho que realmente este é um acompanhamento coringa, porque tanto como salada, refogadinho, com carne moída, ele sempre combina. Na sopa então Jesus!

Nessa salada eu uso outro ingrediente que adoro: gengibre. Isso mesmo colega, gengibre com repolho. Olha, além de super refrescante dá um sabor muito, mas muito gostoso.

Utilize 1/2 repolho se for grande ou 1 repolho pequeno, 2 col. sopa de azeite, suco de 1 limão, 1 col. chá de gengibre ralado, pimenta calabresa e sal a gosto. Misture tudo e sirva.

Super simples e garanto que é muito boa.




Agora o Tabule.

O original ao que me consta vai um pouco de tahine, que eu quase nunca compro porque acho caro demais. Além do que no original também só vai trigo e muita salsinha.

Então o tabule a minha moda é feito da seguinte forma: Deixe 1/2 pacote de trigo para kibe de molho em uma travessa com água quente até cobrir, nenhum pouco a mais, tem que ficar na medida da altura do trigo. Fazendo dessa forma, não precisa escorrer porque ele absorve toda a água. Deixe descansar 20 minutos.

Enquanto isso pique dois tomates sem semente em quadradinhos, 1/2 cebola bem picadinha e 1 maço de cheiro-verde. Junte esses ingredientes com o trigo e tempere com 4 col. sopa de azeite, suco de 1 limão, 1/2 col. café de cominho em pó, 1/2 col. café de pimenta do reino, 1/2 col. café de canela, uma pitada de noz moscada e sal a gosto. Lembrando que esses temperos podem ser substituídos apenas pela pimenta síria que eu nunca tenho em casa. Misture bem e sirva.

Olha, duas receitas simpléééérrimas mas muito gostosas. Tá bom você pode achar que tabule não combina com churrasco, mas em casa é assim mesmo, vamos testando as coisas, e nesse caso combinou sim...rs.

Espero que gostem.
Beijos,
Fla

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Estão servidos?


Eu e meu marido gostamos muito de um churrasquinho, e mesmo morando em apartamento, o grill tem sido nosso amigo nesta tarefa. Aliás, George Foremann pra gente é o cara.

Numa noite dessas, fizemos dois tipos de salada e assamos uma linguicinhas e uns espetinhos, para degustar durante uma conversa bem gostosa. E tem coisa melhor do que isso?

Infelizmente eu ainda não posso bebericar minha cervejnha, mas se pudesse provavelmente ela estaria fazendo parte da nossa, ou melhor da minha festa, uma vez que o marido não bebe (tks Lord!).

As receitas da saladinha de repolho e do meu tabule vem logo logo.

Não vejo a hora de fazer o próximo churras em casa. E se você tiver uma receitinha boa de acompanhamento para churrasco, deixa aqui nos comentários ou coloca seu link, tenho certeza que será show.

Beijos,
Fla

Farofinha ou viradinho

As vezes o arroz e feijão nosso de cada dia precisa de um complemento não é mesmo? E vamos combinar que uma farofinha vem sempre a calhar. Fora aquela farofa para acompanhar um churrasquinho bem gostoso.

Aqui em São Paulo, é costume também fazer o virado, que eu não sei muito bem qual é a diferença da farofa pro virado, no entanto, viradinho de milho verde faz muita diferença em um churrasquinho. Estou falando de São Paulo porque minhas duas únicas bases, vamos dizer assim, de conhecimento culinário são Campo Grande (MS), e São Paulo. Conheço bem as diferenças das duas regiões e de seus sabores.

Eu fiz esta receitinha num dia que eu senti a necessidade (mentira, era vontade mesmo...) de acrescentar uma farinha no meu arroz e feijão. Veja como é fácil.


Em uma panela, coloque duas colheres de margarina para derreter. Frite na margarina 1 cebola picadinha e uns 3 dentes de alho amassados. Em seguida, coloque 1 lata de ervilha e 1 cenoura ralada. Mexa com cuidado para não desfazer a ervilha, por uns 5 minutos. Depois, acrescente farinha de mandioca torrada, até obter uma farofa bem úmida. Se achar necessário, coloque um pouco de azeite para amolecer a farofa ou virado. Acrescente uma boa pimentinha, nesse caso eu usei a biquinho, e é só servir.

Fácil né?

Bom, aproveitando o post eu gostaria de agradecer muito muito muito a Lidi do blog Bicha Fêmea, que me convidou para participar do blog dela como Bicha Fêmea Convidada.

Lidi, como você mesma diz, estou que nem pinto no lixo que tããããão contente. Obrigada mesmo. E aproveito para agradecer a todas as comadres que estão chegando aqui no Arte pelo Blog da Lidi. Vou agradecer uma a uma em seus respesctivos blogs, me aguardem e espero que gostem do meu cantinho que é humilde, sem muito requinte mas feito com todo carinho do mundo.

E se você que tá passando aqui e ainda não conhece o blog da Lidi, corre lá doida... não sabe o que tá perdendo, o blog é uma delícia!

Beijos a todo mundo.
Fla

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Salada de Macarrão

Sabe quando vai juntando na geladeira aquele monte de restinho de frios, pedaços de cenoura, tomate, cebola, e por aí vai?

Então, lá em casa, a saída é sempre uma salada de macarrão, porque além de fácil e rápida, é super gostoso e é prato único, não precisa ser servido com mais nada a não ser um suco bem gostoso.


Para essa aqui da foto eu utilizei: 250 gr. de macarrão parafuso (é sempre legal usar massa curta), 6 fatias de peito de peru, 4 fatias de mussarela, 1/2 cebola em cubos, 1 tomate picado sem semente, 6 salsichas aferventadas em rodelas, 1 lata de ervilha, 1 cenoura ralada, 1 xícara de uva passa, cheiro verde a gosto, vinagre, sal, azeite e 2 col. rasas de maionese.

É só misturar misturar o macarrão cozido e frio aos ingredientes, temperar a gosto com sal, vinagre e azeite e colocar a maionese. As opções também podem ser bem variadas: atum (para quem gosta), abobrinha ralada, presunto, salame, sardinha, queijo minas, etc. E você também pode colocar daqueles patês prontos de presunto ou peito de peru que também fica divino.

Final de mês em casa rola muita salada de macarrão...rs. Sabe o nosso lema né: comida no lixo nunca!

Beijos
Fla

terça-feira, 19 de maio de 2009

Salada de Fruta

Sabe aquela cena de final de mês onde a geladeira fica cheia...cheia de espaço vazio? Na gaveta tem 1 maçã, 1/2 mamão, 1 cacho com poucas uvas e por aí vai... e a gente nunca sabe muito bem como aproveitar não é mesmo?


Sim, salada de fruta é uma dica ótima, mas e se a quantidade for bem pequena? Tcharããããã... faz assm chique, pica as frutas em duas taças, joga 1 col. de chá de açúcar por cima, e no mixer bate 1 caixinha de creme de leite com 2 col. sopa de açúcar. Ele vai dar uma engrossadinha e você joga por cima.


Fica bonitinho e ainda dá um ar mais "elegante".


"Chiquesa" bem, vem da criatividade e não do luxo.


Beijos,
Fla

Pão de queijo de assadeira

Eu tenho certeza de que se eu fosse mineira estaria pesando bem mais do que peso, porque gente do céu, se tem um povo que sabe comer bem é mineiro né não? E fala a verdade quem é que não gosta de um pão de queijo?

Essa receita veio do blog da minha amiga Lila lá de Criciúma. Receita mega ultra aprovada e de preparo muito fácil, coisa que a gente gosta e a gente quer...rs.




Ingredientes:

- 3 ovos inteiros
- 125 ml de leite
- 150 ml de óleo
- sal a gosto
- 250 gr. de polvilho doce
- 1 col. sobremesa de fermento em pó
- 200 gr. de queijo meia cura ralado grosso

Preparo:

- No liquidificador coloque os ovos inteiros, o leite, o óleo e o sal. Bata bem.
- Aos poucos coloque o polvilhe doce e deixe bater.
- Transfira o conteúdo para uma vasilha e acrescente o queijo, o fermento e misture muito bem.
- Coloque numa forma para pudim pequena por cerca de 45 minutos a 180º.

Olha não precisa untar a forma tá, ele já tem óleo suficiente na receita. Se você achar melhor, passe bem pouca margarina, mas bem pouca mesmo. E você também pode colocar bacon ou alho fritinho na receita.

Delícia né?
Beijos,
Fla

sábado, 16 de maio de 2009

Batata no microondas

Receitinha rápida, prática, coringa para quando você não está com um pingo de vontade de ir pra cozinha, porém precisa se alimentar e está com fome.



Para duas pessoas: pegue 2 batatas médias, fure com um garfo em vários lugares e disponha em um prato deixando-as bem na borda do prato. Leve ao microondas e calcule 4 minutos para cada batata, ou seja, neste caso serãoooo???? 8 minutos rá! Vire as batatas na metade do tempo.

Passado todo o tempo, assim que o microondas fizer pi..pi..pi, embrulhe as batatas em papel alumínio, deixando uma abertura na parte de cima para que você possa cortá-las depois. Deixe as batatas descansando dentro do microondas por mais 15 minutos.

Enquanto as batatas descansam, pegue o que quiser de recheio: bacon fritinho, queijos, requeijão, presunto picado, salame, tomate, cebola... vai da imaginação de cada e do que sua geladeira tem a te oferecer. Pique tudo, misture, tempere e reserve. Aqui eu usei salame, tomate e mussarela.

Agora pegue as batatas, faça um corte na parte superior onde você deixou a abertura do papel alumínio e dê uns tapinhas nas laterais para abrir a batata. Com a ajuda de uma colherzinha retire um pouco da massa interior da batata, misture ao recheio se quiser, e complete com o recheio. Cubra com mussarela, salpique manjericão ou óregano seco e pronto.



Sirva com uma salada verde bem gostosa e a refeição estará completa.

Beijos,
Fla

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Amor de tia...

Dia 15 de maio de 2008 sem dúvida alguma foi um dia de muitas mudanças na vida da nossa família.

Depois de um dia cansativo afinal era meu primeiro dia em um novo emprego, de uma viagem da qual eu não estava acostumada, recebi a notícia assim que pisei em meu apartamento de que enfim, estava chegando ao mundo um menininho muito esperado pela família toda... meu coração parecia que ia explodir de tanta felicidade e preocupação.

Corri para o hospital porque não perderia por nada aquele momento. Do lado de fora a espera... e como o tempo demorava a passar. Meu cunhado, o pai da criança, estava muito nervoso, e todos nós estávamos, tentar acalmá-lo seria impossível. Fazia muito frio do lado de fora do hospital e os familiares da nossa parte e do meu cunhado foram chegando. O calor humano de todos ajudou a segurar a onda dessa longa espera.

Quando meu cunhado então apareceu ainda com a roupa do centro cirúrgico todo emocionado, gritando: "Nasceu, o Artur nasceu"... nossa, ainda me arrepia de lembrar. O bebê passou e todos nós fomos seguindo para vê-lo pela primeira vez. Lágrimas, fotos, sorrisos e aquela carinha linda que aos berros anunciava que enfim, agora ele também fazia parte do nosso mundo.

Desde aquela dia, venho descobrindo o quanto é gostoso ser tia. Estou aprendendo a ser mais paciente, e apesar de ser "braba" como minha irmã diz, acho que já melhorei muito, afinal eu nunca tive contato com muitas crianças desde que deixei de ser uma.

E não tem prazer maior no mundo do que ver aquele sorriso, escutar aquela gargalhada, de ficar com ele no meu colo enquanto ele toma o suquinho, de pegá-lo no colo quando ele ergue os bracinhos e de saber que de alguma forma ele também gosta de mim.

Artur meu querido, parabéns pelo seu 1º aninho de vida. A tia te ama muito e deseja tanta, mas tanta felicidade pra você... conte sempre com a tia pra te levar pra balada, pra levar você pra namorar escondido, pode usar o carro da tia quando quiser e claro, que sua mãe nunca saiba de nada disso...rs. Saúde, paz e que seu anjinho da guarda esteja sempre com você.

Fer e Jr, que vocês sejam sempre felizes e continuem aumentando a família porque a tia tá adorando. Parabéns pelo filho lindo.

Com amor.
Tia Fla.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Queijo Minas

Eu sou uma boa consumidora de queijo minas. Primeiro porque ele é mais light que qualquer outro e segundo porque como eu não tomo quase leite nenhum preciso suprir minhas necessidades de cálcio de alguma outra forma e o queijo branco é a que mais me agrada.

Costumo comprar de uma marca que talvez não tenha em todo o Brasil, mas que se chama Nagamine (não encontrei o site infelizmente). Aqui em Sorocaba encontramos em qualquer padaria e mercadinho. O preço dele gira em torno de R$ 7,00 a R$ 8,00 por peça que deve ter uns 300 gr. mais ou menos. Dá pra perceber que o preço é meio salgadinho. Se você comprar 1 por semana, lá se vão R$ 49,00 por mês só de queijo. Muito caro né?

Agora, outra alternativa tão saborosa quanto, e que me surpreendeu pelo sabor leve e salgadinho, é o queijo minas da marca Polengui. Este, com embalagem de 400 gr. e que a última vez que fui ao supermercado Extra paguei apenas R$ 4,99. Tratei logo de pegar 2 e aproveitar a promoção. O preço normal dele geralmente é de R$ 6,00.

Fica aqui a dica. E aproveitem também as receitas do site da Polenghi.

Beijos,
Fla.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Que bela polenta!!!

Adoro polenta desde criança. Naquela época o fubá era de melhor qualidade e grudava no fundinho da panela ficando uma casquinha, que a minha mãe soltava com um pinguinho de água... nossa dava briga em casa para comer a tal casquinha. Talvez você não conheça essa casquinha, mas a gente conhece né Fer?

Molinha, durinha, frita, com molho vermelho, bolonhesa, de legumes, com frango, já vi até gente que come ela com leite (argh!). Acho que não tem como ficar ruim não é mesmo? Em casa eu faço sempre, acho prático demais da conta, com um arroz e uma salada você tem uma refeição que sustenta pra caramba.

Essa receitinha eu peguei em algum site faz muito tempo e ela está anotada no meu caderno de receitas. O molho fica por conta da imaginação de cada um ok? Vamos a receita então.



Ingredientes:

- 1 copo de fubá
- 1 e 1/2 copo de água
- 1 col. sopa de azeite
- 3 dentes de alho fatiados
- 3 copos de água
- sal ou tempero pronto a gosto
- pimenta a gosto
- 1 pires de queijo parmesão ralado bem fino

Preparo:

- Use como medida o copo de requeijão.
- Em uma vasilha coloque o fubá e 1 e 1/2 copo de água e deixe hidratar por 30 minutos.
- Passado o tempo em uma panela coloque o azeite, o alho e deixe dourar.
- Coloque os 3 copos de água, o sal, a pimenta e deixe ferver.
- Abaixe o fogo e vá adicionando o fubá aos poucos sem parar de mexer. Deixe cozinhar até que comece a desrudar do fundo da panela.
- Unte um marinex com margarina e despeje a polenta. Sirva quente.

O tempo vai variar do ponto em que você quer a polenta, quanto mais ela cozinhar mais durinha e boa para fritar. Eu nunca deixo menos de 20 minutos em fogo baixo.

A receita é muito simples e o sabor fica muito bom.

Aqui ela prontinha com um molho de calabresa.


Beijos,
Fla

Ler é tudo de bom!

Já falei que eu adoro ler? E estou falando não só no sentido de leitura de livros, mas também de gibis, revistas, bula de remédio, encarte de supermercado, resumo de novela, etiqueta de shampoo, jornais, etc. Definitivamente, caiu na minha mão eu tô lendo.

Na época da escola, lembro que era um martírio ter que ler por obrigação, até o dia em que eu eu tive que ler o primeiro livro que realmente me prendeu a atenção: A ilha perdida. Este pertence a uma série que se não me falha a memória precária chamava-se "Vagalume". Outros livros desta coleção são famosos como: O escaravelho do diabo, Um cadáver ouve rádio, Enigma da Televisão, etc.

A partir daí não tive dificuldade de ler os livros para o vestibular e nenhum outro que me foi solicitado durante a vida escolar. Agora, livro técnico é um absurdo mas eu não consigo ler. Parabéns aos profissionais de TI que conseguem pegar um livro de qualquer linguagem e devorá-lo. Isto definitivamente não é pra mim.

O problema de ler muito é que as vezes minhas fontes se esgotam, aí me bate um desespero enorme e sou obrigada a ler o mesmo livro mais de uma vez... Mário Prata por exemplo eu já devo ter lido umas 4 vezes cada exemplar. E porque eu faço isso? Porque gente, comprar livro é caro. Encontrar um por menos de R$ 25,00 é coisa rara. Pro meu bolso é caro, então, eu tento maneirar.

Este mês eu estrapolei e comprei 2: Ponto de Impacto (por R$ 29,90) e Casais inteligentes enriquecem juntos (R$ 17,90). O primeiro eu já comecei a ler e estou amando. O segundo já ouvi tanta gente falar que eu resolvi comprar pra ver se é bom mesmo. É por isso que ali no canto inferior direito do blog eu resolvi colocar os livros que eu já li este ano. Por enquanto eu só listei, mas quero colocar outras informações, só estou pensando em como fazer isso.

E eu sou possessiva, não gosto de emprestar livros para ler, porque eu sei que vou ler e vou ter que devolver e também não gosto de emprestar os meus para ninguém, salvo raras exceções como minha mãe e meu cunhado que eu sei que vão devolver no mesmo estado em que eu emprestei.
Gosto de comprar, guardar, deixar um marcador dentro dele... sei eu sou boba, mas eu gosto. Li livros fantásticos que gostaria que estivessem no meu armário para ler de novo: Menina que roubava livros, Quando Nietzsche chorou, Dia do coringa, etc.

Então colega, se você tiver uma dica boa de livro deixa aqui nos comentários, que provavelmente ele irá para minha listinha de futuras aquisições literárias. E a partir de agora, quando eu terminar um livro, ou lembrar de algum bem bacana que eu li, vou colocar na seção "Leitura em dia" onde vou deixar também a minha humilde opinião sobre o mesmo. Tudo bem que este é um blog de culinária, mas com certeza vai rolar livros de receita também...rs.

Beijos,
Fla

Fonte da imagem: http://acertodecontas.blog.br/

terça-feira, 12 de maio de 2009

Domingão com feijoada

O domingo que prometia ser de friozinho com chuva, no final das contas foi ensolarado e de calor, mas nada atrapalhou nossos planos (meu e da minha irmã) de uma feijuquinha com direito a caipirinha, couve com alho e bacon, farofinha e claro aquela pururuca.

Feijoada é uma coisa muito particular. Em restaurante geralmente eles colocam os ingredientes separados, justamente porque tem muita gente que não gosta de carnes "esquisitas" como pé, rabo, orelha e por aí vai. Eu sou uma dessas pessoas, não consigo comer essas coisas.

Na casa da minha mãe ela as vezes colocava, a gente separava e boa, mas nunca me agradou a idéia de saber que a orelha do bicho tava lá dentro...argh. Por isso, hoje em dia, eu só faço feijoada com as carnes que eu gosto, e o sabor é o mesmo, eu agarantio...hehe.

Outra coisa que tomo muito cuidado é para não deixar a feijoada muito gordurosa apesar de todos os ingredientes, então apesar do processo ser meio demorado, vale muito a pena, porque ela fica leve no quesito "entupindo a coronária".

Ah, e esse creminho em cima da feijoada é o molho de pimenta que fazemos, e que também é opicional, mas em casa não pode faltar. E a foto só da feijoada no fim esquecemos de tirar, mas tudo bem.



Ingredientes da feijoada:

- 1 kg de feijão preto
- 1 cabeça de alho
- 2 folhas de louro
- 200 gr de bacon cortados em cubos grandes
- 1/2 quilo de costelinha de porco salgada
- 1/2 quilo de lombo de porco salgado
- 4 gomos de paio em rodelas
- 2 gomos grandes de linguiça calabresa em rodelas
- 1/2 limão fatiado
- Sal e pimenta a gosto
- Você pode adicionar outras carnes como salame em rodelas ou então pedaços de carne seca

Preparo:

-Na noite anterior:

1. Lave bem todas as carnes salgadas. Pique o lombo em cubos médios e a costelinha em tiras. Deixe de molho na água gelada com algumas fatias de limão.

2. Em uma panela de pressão deixe o feijão preto de molho.

3. Fatias as linguiças e o paio e deixe também de molho em água gelada com fatias de limão.

- No dia da feijuca:

4. Troque a água das carnes. Lave bem os pedaços novamente e coloque-os em uma panela de pressão com água limpa. Deixe ferver sem pegar a pressão por aproximadamente 20 minutos. Essa etapa serve para eliminar ainda mais o sal e também a gordura extra da carne.

5. Depois troque a água novamente e cozinhe na pressão até que as carnes estejam firmes porém cozidas. Aproximadamente 20 minutos. Não deixe muito tempo para que elas não fiquem desmanchando muito. Lembre-se que essas carnes ainda vão ficar por algumas horas no fogo com o feijão.

6. Troque a água das linguiças e deixa-as fervendo em água limpa por aproximadamente 10 minutos. A quantidade de gordura que vai sair é enorrrrme. Escorra e reserve.

7. Cozinhe o feijão preto com bastante água até que ele fique firme, porém cozido.

8. Agora em uma panela bem grande, ou então em duas de pressão (aí você divide metade das coisas em cada panela), coloque o feijão, as carnes, a linguiça, o louro e deixe ferver em fogo baixo por uns 40 minutos. Mexa de vez em quando para não grudar no fundo da panela. Caso precise de mais água, vá adicionando água quente aos poucos.

9. Frite em uma panela o bacon até que fique dourado, adicione o alho para fritar. Coloque a mistura junto com a feijoada, prove e acerte o sal. Deixe no fogo baixo por mais 1 h e 20 minutos mais ou menos, até o feijão tomar bem o sabor das carnes e o cheiro começar a te enlouquecer...rs.

10. Para o molho de pimenta bata no liquidificador cerca de 2 conchas cheias de feijoada, 1/2 concha de água, 1 cebola inteira, 1/2 maço de cheiro-verde e 1 pimenta dedo de moça com semente.


Agora colega, faça aquele arroz fresquinho, uma farofa ou utilize daquelas prontas que também são ótimas, refogue aquela couve com bastante alho e bacon, reúna a família, e depois do almoço durma a tarde toda...kkkkk.

Eu amo, amo, amo feijoada. Ainda não rolou o bolinho porque eu tive muita preguiça, mas quero fazer com certeza, porque aquele bolinho de feijoada deve ser tudo de bom.

Ah, essa porção serve muito bem 6 pessoas e ainda dá pra congelar o que sobrar, o que eu particularmente amo, porque ela congelada pega bem mais o sabor...risos.


Bom a pururuca desta foto foi enviada para mim pela Bruna, minha amiga de Belo Horizonte. Assistindo a Ana Maria Braga um dia, ela estava mostrando um tipo de pururuca que só vendia em Belzonte... quase morri pelo ataque das minhas lombrigas, e fiz um pedido para minha amiga Bruna que caso ela encontrasse a dita cuja, que eu queria um pacotinho. Bruneka não só achou como me mandou 3 lindos pacotes que estão maisssss que aprovados. Bru, já disse que te amo? :D

A pururuca são pedaços do próprio couro do porco. Os pequenos quadradinhos já salgados, são fritos em óleo bemmmmmmmmm quente e começam a crescer, crescer, crescer e ficam assim, lindos e deliciosos.
É isso gente... tudo lindo, tudo saboroso, tudo obviamente engordativo, mas faz parte né?

Beijos,
Fla.

domingo, 10 de maio de 2009

Feliz dia das Mães

Tem mãe que liga
Tem mãe que chora
Tem mãe que grita
Tem mãe que mima
Tem mãe que é super protetora
Tem mãe que brinca
Tem mãe que pega no pé
Tem mãe que reza
Tem mãe que é solteira
Tem mãe que se preocupa
Tem mãe que é do coração
Tem avó que ocupa lugar de mãe
Tem mãe que já é avó
Tem mãe que zela
Tem mãe que pariu
Tem mãe que adotou
Tem mãe que é sogra
Tem mãe que o filho já está perto de Deus
Tem mãe que faz bolo
Tem mãe que compra o almoço
Tem mãe que abraça
Tem mãe que reclama
Tem mãe que é artista
Tem mãe que só faz arte
Tem mãe que não cresce
Tem mãe que as vezes some
Tem mãe que ainda nem sabe que vai ser mãe
Tem mãe que só no olhar conforta
Tem mãe que definitivamente nasceu pra ser mãe

E sabe o que elas tem em comum? Todas, mães ou avós, são a maior prova de que com certeza Deus existe.

As minhas avós Elsa e Nena exemplos de mãe para mim, meu amor e minha saudade.

A minha irmã, que também soube me dar carinho de mãe todas as vezes que precisei, meus parabéns por este dia, e a certeza do quanto sou feliz em ver a tua felicidade ao lado do Artur. E obrigada por me dar esse sobrinho fofo, lindo e que eu amo tanto. Te amo muito também.

E a minha mãe, que eu sei que é a pessoa que mais me ama nesse mundo e que nunca vai desistir de estar ao meu lado, meu respeito, minha admiração, minha gratidão e meu eterno amor. Parabéns e que possamos passar tantos e tantos dias como os de hoje. Te amo.

E a todas as mamães, Feliz dia das Mães!!!
Um beijo carinhoso,
Fla.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Ganho logo...gasto!

É fato: eu sou uma pessoa consumista.

Gasto mais do que devo, adoro dar presentes, amo comprar livros, adoro comprar roupas e sapatos, amo comprar coisas mimosinhas para minha casa e definitivamente sou louca por utensílios de cozinha.

Lógico que também não vou fazer dívidas enormes e que nunca vou conseguir pagar, mas controle definitivamente não é meu sobronome.
Cartão de crédito na minha mão é uma arma e posso dizer com toda certeza do mundo que é uma arma fatal, principalmente ao meu bolso e do meu marido. Tenho cartões de todas as lojas que você possa imaginar: Renner, Riachuelo, Casas Bahia, Livraria Cultura, Extra, etc...

Não sei juntar dinheiro, não tenho uma grande poupança, e adoro uma compra parcelada. Sou tudo o que qualquer especialista em economia mais abomina na vida e com certeza estou longe de ser modelo de quem sabe administrar suas finanças. Ah também não sei controlar minha conta no banco, quem faz isso é meu marido, que graças a Deus é bem diferente de mim.

De qualquer forma, eu e meu marido trabalhamos muito e portanto merecemos comprar o que temos vontade, mas é fato que andamos exagerando. As vezes nos enrolamos com as contas, apertamos daqui, pagamos, e dali a pouco lá vamos nós gastar mais. Praticamente um ciclo...risos. E não tô falando porque acho isso bonito não, tô falando porque acho péssimo, horrível, e é falta de juízo mesmo.

Porém definitivamente tá na hora de apertar o cinto. Temos quatro planos para o ano que vem e todos eles deverão ser cumpridos: Viajar, trocar o apartamento por uma casa, trocar o carro e aumentar a família. Ainda tenho os planos para esta metade do ano que incluem uma pós graduação para mim ou outra faculdade (ainda estou decidindo).

Ou seja, de algum jeito nós vamos ter que aprender a gastar menos. Mas o problema é que eu queria taaaaaaanta coisa...risos. Mas tudo bem, vamos devagar com o andor.

A primeira atitude nossa foi tentar economizar com compra de supermercado, porque pra duas pessoas, o que gastávamos era um absurdo. Essa etapa nós já conseguimos, estamos nos aperfeiçoando e conseguindo coisas maravilhosas, principalmente para nosso bolso e até mesmo para o meio ambiente. Cada vez desperdiço menos com comida jogada fora. Ponto para nós!

Nosso próximo passo é pagar tudo aquilo que está parcelado. Esta etapa já está quase concluída. Quase mais um ponto para nós. Só não me desfaço do cartão de crédito porque para nossa viagem ele será útil.

Agora estamos tentando reduzir despesas fixas: telefone, internet, celular, tv a cabo, luz, etc. Juntando tudo isso nós pagamos muito caro. Dessa lista as duas coisas que não abro mão: luz e tv a cabo...rs. Por isso estamos vendo quais são as opções de telefonia e internet, analisando custo x benefício, para decidirmos com quem vamos ficar.

Depois quero fazer uma poupança e nela depositar uma quantia por mês porque até outubro do ano que vem, tenho que ter o dindin para comprar boa parte do enxoval e do quartinho do baby, que virá provavelmente em 2011.

E por aí vai. Fácil não vai ser, mas temos que começar né não? Acho que pra esse ano não vou ter mais festa de casamento, nem festa de 15 anos, nem nada disso para gastar com roupas caras, o que já vai nos ajudar muito...risos.

Se você tiver uma dica de ecomonia, coloca como comentário aqui colega, e divida com a gente suas experiências. Eu vou lhe agradecer muito!

Beijos,
Fla.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Sopa de ervilha

Pensem na seguinte situação: Você sai tarde do seu trabalho, cansada, esgotada, cheia de problemas para resolver, lá fora está um frio do caramba, tudo o que você mais quer da vida é tomar um banho, comer alguma coisa e deitar na sua caminha quentinha. Mas a fome é grande, você tem que ser rápida e tem que ir buscar o marido em exatos 60 minutos, então você abre o armário e pensa no que seria mais rápido que um miojo para se alimentar com qualidade. Eis que você encontra um pacotinho de ervilha seca dando "sopa"... e ele literalmente vai para a panela para virar uma.


Panela de pressão, 1 pacote de ervilha, água já quente uns 2 dedos acima das bichinhas verdinhas, 1 caldinho de carne, sal e pimentinha. Deixe a pressão chiar e conte uns 15 minutos. Cuidado minha amiga que a danada é doida para espumar e esparramar. Se isso acontecer, desligue o fogo, aguente um bocadinho e ligue novamente. É jogo rápido. Eu gosto de deixá-la bem desmanchada... fica a seu critério.

Numa panelinha enquanto isso, frite cubinhos de bacon. Depois junte tudinho, coloque num prato ou cumbuca, derrame um queijo ralado, e tome sua sopinha delícia. Depois, é só colocar uma meia quentinha, receber um abraço do marido e dormir que nem um anjinho...porque aquela situação lá de cima já passou e bora encarar um novo dia.

Olha, eu tenho cada receita de sopa que as comadres do Papo me mandaram, que tô doidinha pra fazer e postar aqui. Aguardem!!!

Beijos,
Fla

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Sanduíche de Lagarto

Ano passado, no aniversário da Gui minha sobrinha, eu experimentei um sanduíche de carne que a bisavó dela fez que meu Deus do céu era de comer rezando. Eles chamavam de "carne louca", mas para mim "carne louca" é outra coisa. Independente do nome, o sanduíche de mini pão francês, vinha recheado de uma carne desfiadinha e repleta de um molho delicioso.

Descobri que a minha cunhada, mãe da Gui e neta da dona da receita, nada sabia sobre a mesma, a não ser que era feita com muito pimentão, tomate e que a carne não era lagarto, e sim uma carne de segunda bem cozida e desfiada. Passado o tempo, apesar de não esquecer da delícia que provei, eu esqueci de pedir ou melhor, de cobrar a receita que minha cunhada ficou de pegar e me passar.

No entanto, no aniversário do marido, eu me aventurei a tentar reproduzir a dita cuja mas ao meu modo mesmo, e olha, não é pra falar não, mas o trem ficou bom viu... olha gente, nem eu acreditava que ia ficar tão bom quanto ficou.

Desculpa pela falta total de luxo em tirar a foto com a carne ainda na panela, mas sabe como é né, dia de festa as coisas ficam numa correria total, e eu esqueci de tirar também a foto do sanduíche pronto... mas com certeza ele vai rolar de novo lá em casa e aí eu tiro.

Para festinhas, tanto de crianças, como de adultos, é uma ótima sugestão, porque além de ser barata, é gostosa e fácil para servir.


Ingredientes:

- + ou - 1 kilo de lagarto sem gordura
- 1 xícara de água
- 2 col. sopa de azeite
- 2 cebolas grandes em pétalas não muito finas
- 4 tomates picados
- 1 pimentão grande vermelho
- 1 pimentão grande verde
- 1 cubos de caldo de carne
- 1 pimenta dedo de moça sem semente picada
- sal a gosto

Preparo:

- Corte a carne em cubos grandes e coloque na pressão com um pouco de sal, o caldo de carne e a água. Deixe até que esteja bem cozida e desfiando. Reserve 1 xícara do caldo do cozimento e deixe a carne esfriar.
- Desfie a carne e caso tenha dificuldade, coloque um garfo no centro de cada pedaço e gire o garfo. As fibras vão se soltar facilmente e você terá sua carne desfiada rapidinho. Reserve.
- Em uma panela aqueça o azeite, e refogue a cebola rapidamente, até ela começar amolecer. Junte a carne, os pimentões e a pimenta.
- Quando os pimentões começarem a cozinhar é hora dos tomates. Adicione-os e deixe a panela tampada em fogo bem baixo até que eles fiquem quase totalmente dissolvidos.
- Caso você perceba que a carne está ficando com pouco molho, vá acrescentando o caldo do cozimento da carne que está reservado.
- Corrija o sal e pronto.

Agora pegue aquele pãozinho fresquinho, um copão de coca bemmmm gelado, e curta sua festinha.

Bom né?
Espero que gostem.

Beijos,
Fla.

terça-feira, 5 de maio de 2009

Quer ganhar um prêmio?

Gente o que tem de promoção rolando nessa internet não é brincadeira. Eu não sou daquelas que manda carta pra promoção com código de barras (minha irmã é), porém sempre que recebo alguma para participar pela net não perco tempo e me inscrevo.

Nunca ganhei nada. Quer dizer, ganhei sim, um concurso da Nissin Miojo com direito a ver minha receitinha ser preparada pela Ana Maria Braga, com direito a minha fotinha e história contadas no ar e o Louro José dizendo que minha receita era muuuuuuuuito boa...hehehehe. E de sobra ainda ganhei uma cesta cheeeeeia de miojo (desculpa aí, mas eu gosto de miojo tá...rs).

Enfim, se você quer pelo menos tentar, seguem 4 links com dicas de sorteios e promoções. E se você ganhar volta aqui e me conta tá! Ah, e se souber de mais alguma promoção, não seja egoísta e divida com a gente! Rs...

Editora Abril - 500 razões para curtir
Editora Abril - Ganhe cursos de inglês

Boa sorte!
Beijos,
Fla

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Croquete de batata

Uma das coisas que aprendi com minha mãe desde criança e que até hoje se faz presente na minha vida, é nunca jogar comida fora e sempre colocar no prato aquilo que você realmente vai comer. Ela nunca foi de servir a comida para mim e para minha irmã, justamente para que nós duas pudessemos aprender a nos servir de acordo com o tamanho da nossa fome. Por isso, tenho pavor em ver alguém jogando no lixo aquilo poderia estar alimentando várias bocas.

De certa forma, hoje, na minha casa, tento evitar ao máximo jogar produtos fora, tanto pelo desperdício, quanto pelo fator ecônomico mesmo. A idéia é comprar aquilo que realmente vamos utilizar, seja dentro do mês ou da semana, e verificar sempre prazo de validade dos alimentos, ou seja, se for vencer logo vamos consumir primeiro.

E nessa idéia de reaproveitamente de alimentos, eu procuro não só utilizar alimentos que muitas vezes as pessoas jogam fora como talos, frutas que estão para passar e sobras de arroz... como também pratos já prontos que podem virar outros pratos, como por exemplo a torta com massa de arroz que ensinei aqui e este croquete que vou mostrar agora pra vocês.

Eu já disse no blog que carne moída pra mim é sempre a salvação quando não tenho tempo de cozinhar nada muito elaborado. Pra mim ela vai bem com tudo: legumes, com milho e creme de leite (receita também já postada aqui), com ovo e ervilha, com molho... e principalmente com batatinha (e uma banana pra acompanhar né mãe?).

Mas o problema é que as vezes a gente erra na quantidade, e ficar comendo durante dias a mesma coisa não dá, a gente acaba enjoando e no fim o destino é o lixo. Mas aqui em casa, a carne com batatinha depois de pronta vira croquete. Veja como é simples e aproveite também esta idéia.




Ingredientes:

- + ou - 400 gr de carne moída
- 3 batatas médias cortadas em cubos
- 1 cebola grande picada
- 1 ovo
- 1 pires de queijo ralado
- + ou - 5 col. sopa de farinha de trigo
- sal e pimenta a gosto
- cheiro-verde a gosto
- farinha de rosca

Preparo:

1. Carne com batatinha (colocando caso alguém tenha dúvida né?!)

- Refogue a carne moída com um fio de azeite de oliva. Depois que ela estiver bem sequinha, coloque a cebola até ela murchar.
- Acrescente o sal ou tempero a gosto. Refogue bem.
- Coloque as batatinhas, deixe em fogo brando e vá pingando água para que não grude no fundo da panela. Deixe até que as batatas fiquem molinhas mas sem desmanchar.

2. Croquete

- Pegue a carne já preparada e coloque em uma vasilha grande. Amasse primeiro com um garfo para despedaçar as batatas.
- Em seguida, adicione o ovo, mais um pouquinho de sal, o queijo ralado e misture bem com as mãos.
- Adicione a farinha de trigo até a massa obter uma liga. A consistência não deve ficar tão dura, a massa fica úmida.
- Modele os croquetes e se preciso vá passando farinha nas mãos para não grudar.
- Passe na farinha de rosca e frite em óleo quente.

Dica 1: Esse tipo de fritura é de imersão, portanto, se você estiver de dieta...fuja desta receita.

Dica 2: Não se atreva a mexer nos bolinhos antes de ele começarem a ficar douradinhos, porque senão eles quebram.

Bom, agora pegue aquela Skol gelada que está na geladeira, sente na frente da tv e se delicie. Fala a verdade, não é lindo reaproveitar alimentos assim?

Beijos,
Fla

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Dia do trabalho

Hoje, dia 01 de maio de 2009, Dia do Trabalho, infelizmente não há muito o que se comemorar. Diante da crise financeia que ainda atinge o mundo todo, milhões de pessoas perderam seus empregos, e somando aos que já enfrentavam a dificuldade de uma colocação no mercado de trabalho, fica realmente difícil pensar no que realmente esta data significa.

Então, se você assim como eu, tem o privilégio (sim, isto é um privilégio) de estar empregado, tire o dia de hoje para refletir e agradecer. E se você faz parte desta triste realidade e está em busca de um novo emprego, não perca nunca a sua fé e sua esperança. Quem sabe não é no jornal deste domingo que você irá achar aquela oportunidade tão desejada?


Boa sorte para todos nós!
Beijos,
Fla.

Fonte imagem: www.senago.gov.br