segunda-feira, 30 de março de 2009

E vai rolar a festa...

Na sexta-feira meu marido comemorará mais um ano de vida (vou deixar de ser mais velha que ele pelo menos até novembro...rs) e por isto estamos desde sexta-feira passada, organizando todos os preparativos para a festinha, que incluem cardápio, mesas, cadeiras, bebidas, etc.

E tudo isso não é pelo fato de que vamos fazer uma big festa, muito pelo contrário, faremos algo bem simples, mas o fato é que por morar em apartamento, e por ele ser relativamente pequeno, nós precisamos estudar todas as possibilidades logisticamente falando.

Começamos definindo o óbvio, todo mundo em casa num dia só não daria mesmo, então teríamos que dividir as comemorações em dois dias. Então ficou decidido que a festinha para minha família seria no sábado a noite e a família do meu marido viria de São Paulo para Sorocaba no domingo para um almoço.

E a questão principal é que é a primeira vez que a família do meu marido vem para nossa casa desde que nos casamos, então estamos nervosos, ansioso e rezando para que tudo saia como planejamos.

O primeiro item é: como comportar 11 pessoas no domingo em uma casa com 1 mesa e 4 cadeiras? Risos... Certo, ainda não devolvemos uma mesa redonda de desmontar da minha irmã, então ela nos servirá para mais 4 lugares, uma vez que na nossa mesa cabem 6 apertadinhos. Primeiro problema resolvido. No sábado serão 6 adultos e um bebê. Domingo serão 10 adultos e uma criança.

Para sentar precisamos de cadeiras. Bom, temos a do computador, um banquinho de plástico, mais 2 emprestados da minha mãe, mas 4 cadeiras, faltam ainda 3. Compraremos amanhã. Fechado.

E agora o mais divertido para mim....

Ooooooooooo cardápio:

Sábado a noite: Como está fazendo muito calor por estas bandas pensamos em petiscos variados e lanchinhos rápidos porém que sustentem, afinal a turminha é boa de garfo, e ao invés do bolo vamos servir a pedido do marido um pudim. Gosto é gosto né?!

Domingo: Como a família é numerosa a ocasião pede um almoço mesmo então pensamos em várias opções. Queríamos algo que não nos desse muito trabalho e que eu pudesse preparar no sábado. Bom, uma cunhada não come carne, então tínhamos que pensar em duas opções. Aí lembrei da minha sábia amiga Lila que sempre faz panquecas por ser algo prático e fechamos nosso cardápio: panquecas de carne ao molho vermelho e panquecas de palmito ao molho branco, arroz branco (este feito na hora) e salada de maionese que eu vou encomendar por preguiça mesmo, mas ela é deliciosa...risos. No domingo rola um bolinho comprado pronto também porque que Amélia é que era a mulher de verdade e não eu...risos.

Agora é comprar o restante dos ingredientes, deixar a casa nos trinques, aguentar a ansiedade do marido e a minha também, e na sexta começar a preparar a festinha. Obviamente tudo que for servido será devidamente mostrado nesta casinha, que pelo motivo acima, ficará abandonada esta semana, porque é bem provável que o miojo role solto em casa por estes dias...risos.


Beijos e uma ótima semana pra vocês!

Fla

quinta-feira, 26 de março de 2009

Hora do Planeta

O que você estará fazendo no sábado, dia 28/03 às 20:30? Não sabe? Então que tal se estiver em casa, ou na casa de algum conhecido, participar da Hora do Planeta.

A proposta é que todo mundo apague as luzes de sua casa na data e horário acima, por 60 minutos, para demonstrar de forma simbólica sua preocupação com os efeitos do aquecimento global.

Para se ter uma idéia mais de 1000 cidades ao redor do mundo irão participar e até mesmo os pontos turísticos mais conhecidos do planeta como Torre Eiffel, o Coliseu, o prédio da Ópera de Sidney e até mesmo o nosso Cristo Redentor.

Porque não participar também?
Assista o vídeo de divulgação nacional da campanha abaixo.
E para maiores informações acesse
http://www.wwf.org.br/informacoes/horadoplaneta/.




Beijos a todos.

Fla

quarta-feira, 25 de março de 2009

Abobrinha Recheada com Soja

Vamos a primeira receitinha com soja desta humilde casinha.

Ingredientes:

- 4 abobrinhas italianas
- 2 xícaras de PVT granulado
- 2 xícaras de água morna
- 1/2 xícara de shoyo
- 3 col. sopa de azeite
- 1 cebola grande picada
- 4 dentes de alho fatiados
- 2 ovos cozidos
- 1 col. sopa de margarina
- 8 fatias de mussarela
- 1/2 pimenta dedo de moça picada
- cheiro-verde e sal a gosto

Preparo:

1. Em uma vasilha coloque o PVT com a água morna e o shoyo para hidratar. Deixe descansando por cerca de 30 minutos.


2. Passado os 30 minutos, pegue um espremedor de batatas e passe o PVT por ele para retirar o excesso de água. Reserve.

3. Em uma panela coloque o azeite, a cebola e o alho e refogue bem. Coloque o PVT e deixe fritar bem. Adicione a pimenta picadinha, e para temperar você pode colocar tempero pronto, sal ou mais shoyo. Deixe em fogo baixo para que não queime. Pegue o ovo cozido e pique somente as claras. Misture ao PVT e adicione o cheiro-verde. Reserve.


4. Eu geralmente compro a abobrinha já sem o miolo, mas caso você compre ela inteira, é só partí-la ao meio e raspar o miolo com uma colherinha. Aí pegue uma panela com água quente e passe as metades das abobrinhas por cerca de uns 3 minutos. Não deixe mais tempo para que não amoleça demais. Escorra e reserve.

5. Agora vem a montagem. Unte uma assadeira com margarina e coloque as metades das abobrinhas. Cubra com o PVT e em cima de cada metade coloque pequenos pelotinhos de margarina. Cubra cada metade com uma fatia de mussarela e leve ao forno para gratinar por aproximadamente 10 a 15 minutos.


6. Sirva com arroz e uma salada.




Fica muito gostoso, de verdade mesmo, além do que é saudável. É o tipo de comida que não pesa no estômago, bem levinha.

Se você fizer, volte aqui e me conte como ficou!

Um beijo,
Fla.

segunda-feira, 23 de março de 2009

A soja é nossa amiga!

Odiada por muitos, amada por poucos, a soja vem ganhando cada vez mais adeptos, tanto pelo seu alto valor nutritivo já comprovado em diversas pesquisas, tanto pelas pessoas que buscam uma alimentação mais saudável e até mesmo menos "carnívora".

Eu acho que já até disse isso aqui, mas eu acredito que todo vegetariano é um ser evoluído. Eu, infelizmente ainda não consigo resistir a um pedacinho de picanha e um bacon fritinho, mas aos poucos venho tentando deixar de ingerir carne vermelha durante a semana. E o que tem me ajudado muito é o fato primeiro de eu comer qualquer tipo de legume, e o segundo é que eu adoro carne de soja.

A proteína texturizada de soja também conhecida como PTS ou PVT, segundo o site de um fabricante é obtida através da extração do óleo do grão e é composta de aproximadamente 52% de proteínas de alto valor biológico, além de conter vitaminas e mineirais como cálcio e ferro e ácidos graxos poliinsaturados que não elevam o colesterol. E pode ser encontrada de forma granulada ou em pedaços.

Eu passei a comer PVT quando conheci um restaurante vegetariano aqui em Sorocaba que utiliza muito este tipo de "carne" para preparar seus pratos. Lá já experimentei chuchu recheado, kibe, almôndegas, ensopado e até mesmo um dos meus prediletos: feijoada!!!

Olha se você nunca comeu e mesmo assim torce o nariz, porque não deixar o preconceito de lado e pelo menos tentar? Amanhã vou postar uma receita deliciosa a base de soja granulada. E vou tentar colocar aqui várias opções de receitas para que vocês possam incorporar a soja no cardápio da sua família.

Fonte: www.maeterra.com.br

Beijos,
Fla.

domingo, 22 de março de 2009

MEME - 6 COISAS ALEATÓRIAS SOBRE MIM

Vamos lá. A Bruna, que por sinal é a aniversariante do dia (Parabéns Bru!) me passou a brincadeira que anda correndo nos blogs, eu gostei e vou fazer também. Não sei se vou indicar seis pessoas, mas quem quiser fazer fica a vontade, e me avisa pra eu espiar depois.

1. Meu RG tem 6 dígitos:
Passo por muitos problemas por isto. Como eu morei 10 anos em Campo Grande/MS e tirei meu RG por lá, e pelo fato do Mato Grosso do Sul ser um Estado relativamente novo, o número do RG ainda é pequeno por lá, então todo lugar onde eu dito os números do meu RG, sempre tem alguém que diz: "Confere, deve estar faltando número." Affff....

2. Minha agenda é um calendário de mesa:
Acho lindo quem usa agenda, mas definitivamente eu não sou tão organizada a este ponto. Como eu guardo meus compromissos? Simples, tenho um calendário de mesa e lá eu escrevo tudo que preciso: reuniões, consultas médicas, faltas, horas extras, etc. Ah e detalhe, tudo abreviado...hehehe.

3. Já bati o carro do meu pai
Pensa na cena, pela primeira vez desde que você tirou carta seu pai deixa você pegar o carro "dele" e dar uma volta. Você resolve ir ao Shopping. Saindo de lá, você olha para um lado e se esquece de olhar para o outro. Tarde demais, você sente uma pancada e percebe que bateu no carro da frente. Desespero, lágrimas, dores pelo corpo, o sangue, os cacos de vidro... tudo fruto da sua mente! Não aconteceu nada, você só encostou no carro, ninguém se feriu e o carro só deu uma arradinha. Mas o susto foi enorme. Pura bobagem de quem está começando a dirigir. Claro que ele nunca soube. Minha mãe deve estar descobrindo isso agora. Calma mãe, foi o carro dele.

4. Eu não compro nada em quantidade ímpar
Porque? Sei lá, mas em quase eu só compro coisas em quantidade par. Não sei, não consigo comprar 3 detergentes, 5 pães, 3 pastas de dente... não dá. Tem que ser em quantidade par.

5. Eu tenho alergia a água quente
Não sei bem porque. Já foi muito pior. Tem ano que eu quase morro de tanta coceira no inverno, tem ano que não me dá nada. Já foi dito tão coisa a esse respeito que eu desisti. Pelo sim, pelo não, eu evito ao máximo água quente.

6. Eu troco mais de 100 emails por dia
Com quem? Oras, com o BC. Risos... pra quem não sabe eu explico. Somos um grupo de amigos, que se conheceu através da internet. Calma, a gente já se conhece pessoalmente, quer dizer, eu não conheço nem a Lila, nem a Lu, mas é como se a gente se conhecesse. Somos ao todo 11 pessoas eu acho. E conheci meu marido neste grupo olha que lindo...rs. Nós nos falamos todos os dias. As vezes não rolam mais de 20 emails, mas geralmente passamos dos 100 fácil fácil. Sobre o que conversamos? Gente, pergunta sobre o que não conversamos, é mais fácil. Amigos queridos, verdadeiros e que eu amo muito.

Bom é isso.
Agora quem quiser participar fica a vontade. É só postar no seu blog e se quiser indicar seis pessoas para que também façam a brincadeira.

Beijos,
Fla.

quinta-feira, 19 de março de 2009

Patê de Hortelã

Este patê fez tanto sucesso no meu aniversário que já perdi a conta de quantas vezes eu dei a receita dele, e olha que nem foram tantas pessoas assim em casa naquele dia. Mas a verdade é que fica realmente uma delícia, além de ser muito refrescante.
A receita original aqui. Mas fiz algumas modificações.


Ingredientes:

- 500 grs de ricota
- 1 maço de hortelã
- 1 pote de iogurte desnatado
- 1/2 maço de salsinha
- 1 dente de alho
- 1/2 cebola
- 3 col. sopa de azeite
- pimenta calabresa e sal a gosto

Preparo:

- Se você tiver um processador, basta colocar todos os ingredientes lá dentro e pumba, tá pronto. Se você tiver um mini processador, assim como eu, processe primeiro uma parte da ricota com um pouco de hortelã e depois a outra parte com o restante. Coloque em uma tigela e reserve.
- Processe então o iogurte, a cebola, o alho, a salsa e o azeite. Misture com a ricota reservada mexendo muito bem. Por último prove o sal e corrija se necessário.
- Se você só tiver um liquidificador, amasse a ricota com um garfo, bata os demais ingredientes no liquidificador e junte a ricota. Misture muito bem e pronto. Simples também né? A única diferença é que o patê ficará com alguns gruminhos, que também tem lá seu charme.


Parar servir eu tostei no forno fatias de pao sírio. Hortelã, pão sírio... hum... já lembrei de kibe, homus, mas isso é assunto pra outro post...rs.


Beijos,
Fla.

terça-feira, 17 de março de 2009

Carne ao molho de vinho

Não é sempre que a gente inventa alguma coisa na cozinha e dá certo não é mesmo? Eu já testei algumas coisas que eu não daria nem para o cachorro comer, até porque eu não tenho cachorro...hehe.

Massssssss, tem dias que parece que tudo conspira a favor e você joga um ingrediente daqui, outro ali, põe um condimento aqui, joga uma pimenta acolá e tcharã... o resultado fica melhor que o esperado. Foi assim que eu inventei essa carne com um molho de vinho que ficou bem gostosa.

Então, vamos lá.


Ingredientes:

- 1 kg de coxão duro em pedaços grandes
- 2 col. vinagre
- 2 col. sopa de azeite
- 200 ml de vinho tinto seco
- 1 cebola cortada em pétalas grossas
- 1 vidro pequeno de champignon
- 2 col. sopa de shoyo
- 1 col. café de cominho em pó
- 2 pimentas biquinho ou 1/2 pimenta dedo de moça
- cheiro-verde a gosto
- sal a gosto

Preparo:

- Tempere a carne cortada em pedaços com o vinagre, sal e 50 ml de vinho. Deixe marinando por 30 minutos.
- Em uma panela de pressão, coloque as 2 col. de azeite e deixe aquecer bem. Coloque a carne na panela e deixe em fogo alto para que ela fique bem corada. Isso espirra, então cuidado. Procure manter o fogo alto e virar a carne com um pegador, para que não aconteça de furar os pedaços. Não jogue fora o caldo que ficou marinando, vamos utilizá-lo em seguida.
- Com a carne corada, despeje o caldo da marinada e mais 50 ml de vinho. Tampe a pressão e deixe até que a carne fique firme porém macia. Uns 35 minutos acho que já é suficiente, isso vai de acordo com cada fogão.
- Depois de aberta a panela de pressão, deixe ferver o caldo que ficou na panela por uns 5 minutos. Aí, retire a carne e reserve.
- Na panela adicione a cebola, a pimenta biquinho, o shoyo, o cominho e o restante do vinho. Deixe ferver até que a cebola fique transparante. Coloque os cogumelos e deixe por alguns minutinhos.
- Retorne a carne na panela e misture bem. Coloque em um refratário e cubra com bastante cheiro-verde.

Fácil hein?! Servi com um arroz branco e uma salada. Como diria o bonitinho do meu vô: "Não precisa nem de mistura". Rs..rs..rs..

Ah, como informação eu usei o vinho Miolo Seleção Tinto Seco, que além de ser um dos meus favoritos, comprei no Extra por um precinho chuchu: R$ 13,90 a garrafa. Por aqui o preço geralmente é na faixa dos R$ 22,00, então valeu muito a pena. Eu havia tomado metade da garrafa e como por motivos de força maior estou impossibilitada de ingerir qualquer bebida alcóolica (oh Jesus!), resolvi aproveitá-lo de outra maneira. Sou espertinha...hehe.

Beijos,

Fla.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Bolo Formigueiro

Comecei a procurar semana passada uma receita de bolo formigueiro. Sei lá porque eu encasquetei que eu queria que fazer este bolo. Não podia ser nenhum outro...hehe.

Já tinha em casa os dois ingredientes principais para este bolo: o chocolate granulado e o coco ralado, então só me faltava realmente a receita.

Conversei com algumas amigas, procurei em sites de receitas, aí através do nosso amigo google eu digitei as seguintes palavrinhas mágicas: "bolo formigueiro fofinho" e eis que eu cheguei em uma receita cheinha de elogios, e que eu obviamente escolhi para fazer. A receita eu retirei daqui.

A única coisa diferente foi uma caldinha de chocolate com 1 xícara de açúcar, 1/2 xícara de chocolate em pó, 1/2 xícara de leite e 1 colher de sopa de margarina. Leve ao fogo baixo, mexa bem e deixe ferver por uns 3 a 5 minutos. Cuidado que ela quando levanta fervura sobe. Aí desenformei o bolo ainda morno, e despejei a calda sobre ele. Ela fica meio açucaradinha e é muito boa.

E o resultado foi este aqui.





Esta com certeza vai rolar outras vezes aqui em casa.

Beijos,
Fla.

domingo, 15 de março de 2009

Cuscuz de assadeira

No dia 8 de março, meu marido fez um agradinho pra mim e foi ele mesmo para a cozinha preparar nosso almoço, e eu ainda tive direito de escolher o que queria. Tadinho, eu judiei e fui escolher justo algo que ele nunca tinha preparado. Mas com algumas explicações, eis que o prato foi preparado com destreza e o resultado ficou delicioso.

Como eu não gosto de sardinha e o preço camarão está pelos olhos da cara, optei por pedir um cuscuz de linguicinha calabresa fininha. E ficou muuuuito bom. Pra mim a graça do cuscuz está quando ele esfria e eu posso de tarde comer um bom pedaço dele com café fresquinho.



Ingredientes:

- 1 pacote de linguiça calabresa fininha (cada pct vem com 4 unidades)

- 1 cebola picadinha
- 2 tomates sem semente picados
- 1 caixa de massa de tomate
- sal e pimenta calabresa a gosto
- 1 lata de ervilha
- 1 vidro de palmito picado (separe 1 para enfeitar)
- +/- 300 grs de farinha de milho

Preparo:

- Corte a linguiça em rodelas bem fininhas. Em uma panela frite-as em um pouco de azeite até que fiquem bem coradinhas. Coloque a cebola para fritar e em seguida os tomates. Adicione sal ou o tempero que desejar. Quando os tomates estiverem desmanchando adicione a massa de tomate. Deixe ferver até que fique bem encorpado.
- Adicionei as ervilhas e deixe ferver mais um pouco. Adicione a pimenta a gosto e por último o palmito. Mexa bem e deixe em fogo baixo.
- Enquanto o molho está no fogo, coloque a farinha em uma tigela e jogue um pouco de água morna por cima dela, e vá esfarelando a farinha, isso evita que fiquem gruminhos no cuscuz ou pelotinhos de farinha.
- Agora vá adicionando a farinha no cuscuz até que fique com a consistência desejada. Lembrando que por se tratar de um cuscuz de assadeira, ele não será desenformado, então ele deverá ficar mais úmido que o outro cuscuz.
- Depois, vá mexendo sempre na panela, por uns 15 minutos, em fogo baixo para não queimar. É bom para exercitar o braço.
- Unte um refratário com azeite de oliva e despeje o cuscuz. Por cima enfeite com o que quiser, tomates, o palmito reservado, pode colocar ovo cozido, azeitonas, e por aí vai.

É muuuuuito gostoso e rapidinho de fazer.

Marido mandou muito bem. Esse ele vai ter que repetir várias e várias vezes, agora ele já sabe a receita e as instruções na ponta da língua.

Beijokas,
Bom domingo.

Fla

quinta-feira, 12 de março de 2009

Para enganar a fome...


Você já provou a nova bolacha club social recheada? Eu provei hoje e a-do-rei! Bem melhor do que a bolacha sozinha, sem um recheinho...rs.

Na verdade na minha infância eu lembro de uma outra bolacha recheadinha assim, que um tempo atrás eu até encontrei novamente, mas essa é sem dúvida muito mais gostosa.


Os sabores são: queijo com tomate e manjericão e queijo com cebola.

Cada pacote fechado contém 4 unidades, e cada unidade dessa contém 1 bolacha recheada.

Paguei em cada pacote R$ 3,19. Não é muito barato por 4 bolachas não é mesmo?! Mas vale a pena, o sabor é muito bom.

Beijos,
Fla

quarta-feira, 11 de março de 2009

Arroz com frango e pequi

Você conhece pequi? Já ouviu falar ou já teve a oportunidade de experimentar? Não?! Então corre porque vale muito a pena.



Pequi segundo o site Wikipedia é: "é uma fruta nativa do cerrado brasileiro, muito utilizada na cozinha nordestina, do centro-oeste e norte de Minas Gerais. Dela é extraído um azeite denominado azeite de pequi. Seus frutos são também consumidos cozidos, puros ou juntamente com arroz e frango. Seu caroço é dotado de muitos espinhos, e há necessidade de muito cuidado ao roer o fruto, evitando cravar nele os dentes, o que pode causar sérios ferimentos nas gengivas. O sabor e o aroma dos frutos são muito marcantes e peculiares. Pode ser conservado tanto em essência quanto em conserva."

Eu já pude experimentar a fruta assim, como na foto, in natura. Onde morei em Campo Grande, havia mais facilidade em encontrá-la, já aqui em Sorocaba, a única forma é utilizar o fruto em conserva. Geralmente ele já vem fatiado, mas em alguns lugares ainda encontro ele inteiro. O sabor não muda muito e o bom é que apesar do preço salgadinho (média do preço do vidro de 200 grs é de R$ 10,00), basta um pouco para que o sabor fique bem marcante.

E a combinação perfeita para mim é do pequi com frango. E foi num domingo que resolvi fazer este arroz com frango que modéstia a parte ficou muito gostoso.


Ingredientes:

- 2 xícaras de arroz
- 4 xícaras de água
- 500 grs. de frango a passarinho
- 1 cebola pequena picada
- 2 dentes de alho amassados

- 50 grs. de pequi bem picado
- 1 limão
- 1 col. chá de colorau

- sal e pimenta à gosto
- cheiro-verde à gosto

Preparo:

Lave bem o frango em água corrente. Em seguida tempere com limão, colorau, sal e o alho. Deixe marinando por meia hora. Em uma panela grande frite-o em pouco oléo. O frango deverá ficar cozido, mas também coradinho. Se houver necessidade vá pingando água aos poucos. No final não deverá sobrar muito caldo na panela.
Enquanto o frango está fritando, faça o arroz da seguinte forma: em um pouco de azeite frite a cebola e o pequi por alguns minutos. Depois adicione o tempero de sua preferência e frite o arroz até que ele fique com a coloração do pequi. Adicione a água e deixe em fogo médio até ficar cozido.
Agora, é só juntar o arroz na panela onde você fritou o frango. Misture bem e por último adicione bastante cheiro-verde.

Simples né?! Eu acho. O bom é que é só fazer uma salada e já se tem uma refeição completa!

Pequi? Eu recomendo! Ah, sorry pela foto, minha máquina anda rebelde. Ela não faz jus ao sabor do prato...rs.

Beijos,
Fla.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Salada delícia de berinjela

Eu sou suspeita para falar deste prato por dois motivos: 1º eu amo berinjela, 2º minha mãe que fez. Mas falando sério acho que é a melhor salada de berinjela que eu já comi na vida. É uma coisa tão, mas tão boa... que só experimentando para saber concordar comigo.

A idéia é você comê-la ainda morna, apesar de ser uma salada, mas ela geladinha também é tuuuudo de bom.


Ingredientes:

- 2 berinjelas pequenas
- 1/2 xícara de mussarela ralada
- 1 col. (chá) de orégano
- 2 dentes de alho esprimidos
- 1 col. café de sal
- 2 col. sopa de mel
- 1 col. café de sal
- 60 ml de vinho branco seco
- 100 ml de vinagre balsâmico

Preparo:

Corte as berinjelas em rodelas grossas e coloque em uma assadeira untada com azeite. Faça uma pequena pressão com o polegar em cada rodela. Misture o alho e 1 col. de café de sal e passe sobre elas. Polvilhe orégano e leve ao forno médico até que fiquem coradas. Coloque a mussarela e leve novamente ao forno para derreter.
Numa panela leve ao foto o mel, 1 col. de café de sal, o vinho e o vinagre, deixando ferver e reduzir um pouco.
Despeje o molho sobre as berinjelas e sirva em seguida.

Como eu disse você pode levar a geladeira e servir gelado também. Agora fala a verdade, tem como ficar ruim?

Bom apetite.
Beijos,
Fla.

sábado, 7 de março de 2009

Pastel de Bertioga

A primeira vez que vi esta deliciosa iguaria (olha que chique?!), foi no extinto programa da Rede Record "Note e Anote", na época ainda apresentado pela Ana Maria Braga. O dono da pastelaria e toda sua parafernalha estavam no programa fazendo desde a massa até o recheio. Depois ainda vi o mesmo Donizete apresentando seus pastéis em outros programas de culinária.

Aquilo sim era um pastel de verdade, feito com palmito de churrascaria, grande, bonito... e não, imagina que eu e minha irmã não ficaríamos com vontade né?!
Da primeira vez que minha família foi até Bertioga para experimentar o dito cujo, eu infelizmente não puder ir porque na época eu morava em Piracicaba. Mas como minha família me ama, eles trouxeram a massa e o recheio, tudo devidamente armazenado em uma caixa de isopor e gelo. Matei a vontade, mas digamos que ainda faltava alguma coisa.

Aí descobrimos que havia uma "filial" da pastelaria em São Paulo. E pasmem, num belo dia fomos até lá só para comer pastel...hehehe. Pra quem tinha ido até Bertioga, São Paulo era um pulinho vá! Mas para mim ainda faltava o clima "praiano".

E então, no dia em que eu e marido decidimos viajar para o litoral norte de SP, e eu descobri que teríamos que passar por Bertioga, imagina que eu não iria parar, ou na ida ou na volta para comer um pastel. Um só né, porque diga-se de passagem tem que ser "macho" pra comer 2 pastéis deste!

E agora sim eu posso dizer que comi o verdadeiro Pastel do trevo de Bertioga!!! E quer saber, não há pastel de feira que se iguale a este aí...hum... só de falar dá vontade de novo.

Para quem quiser conhecer mais sobre a história da pastelaria e ir até lá, é só clicar aqui.

Vale a pena experimentar!!!

Bom final de semana!
Beijos,
Fla

quinta-feira, 5 de março de 2009

Torta salgada diferente

O que tem de diferente na torta? Ela é reta!!! Ha ha ha, que sem graça...rs... na verdade o tchãn desta torta é a massa feita de arroz.

Não sei na casa de vocês, mas aqui em casa a gente não joga arroz fora de modo algum. Vira bolinho, vira arroz crocante (receita muito gostosa que um dia publico aqui) e vira torta!
O mais gostoso desta massa é que ela fica com um creminho por causa do arroz e hum... é muito muito muito bom. E para o recheio é só usar a imaginação porque você pode utilizar milhões de combinações.

Essa aqui foi feita já tem um tempinho, porque como eu fui acumulando fotos dos pratos que fiz, vou colocando aqui aos poucos, até conseguir colocar as receitas atuais. Já tenho até foto de sopas...rs. Vai render a casinha aqui viu.



Ingredientes:

Massa:

- 2 copos de arroz cozido
- 2 copos de leite
- 3 ovos
- 1 col. sopa de fermento
- 1 copo de farinha de trigo
- 2 pires de queijo ralado (aproximadamente 100 grs)
- 1/2 copo de óleo

Recheio:

- 1 cebola pequena picada
- 2 tomates sem semente picados
- 200 grs. de mortadela em cubos
- 200 grs. de mussarela em cubos
- pimenta a gosto
- azeite

Preparo:

Coloque no liquidificador os líquidos e bata até misturar. Em seguida coloque o arroz e deixe batendo até formar um creme, depois adicione os demais ingredientes, por último coloque 1 pires de queijo ralado e o fermento. Reserve. Misture todos os ingredientes do recheio em um recepiente.

Em uma assadeira untada e enfarinhada coloque metade da massa, coloque o recheio, e por cima o que sobrou da massa. Coloque o restante do queijo ralado por cima da massa. Leve para o forno médio por aproximadamente 40 minutos. Deixe o queijo ficar bem douradinho por cima.

Essa massa também pode ser usada para fazer rocambole. A diferença é que você irá utilizar uma assadeira bem grande, para que a camada da massa fique bem fina. Ainda morno desenforme a massa assada sobre um pano úmido e bem limpo, coloque o recheio que desejar e enrole com cuidado. Depois é só passar maionese por cima e colocar batata palha para decorar. Eu nunca fiz, mas já experimentei.

Bom, idéias mil com esta massa que eu garanto é super saborosa.

Espero que gostem.
Beijos,
Fla

segunda-feira, 2 de março de 2009

Rocambole de Carne

Este aqui também fez parte do menu de aniversário de mamãe. Foi na verdade confeccionado, ou elaborado, por minha irmã Fernanda, e eu posso garantir que a receita é muito boa e o resultado é, como diria Didi Mocó, tudodebom.com.br (hehe, piada sem graça).

Aqui a receita foi feita para 6 pessoas que comem muito bem, portanto vou passar na íntegra e aí é só dividir os ingredientes caso queira uma porção menor. Ah, grau de dificuldade zero certo?! (Minha irmã não vai gostar deste detalhe...kkkk).


Ingredientes:

- 2 kgs de carne moída (usamos patinho, passado duas vezes na máquina)
- 1 cebola ralada
- 1 cenoura grande ralada
- 1 lata de ervilha
- 200 gr. de mussarela
- 200 gr. de presunto
- sal e pimenta
- cheiro-verde
- 1/2 xícara de azeitonas verdes picadas

Preparo:

Em uma vasilha coloque a carne moída, tempere com sal e pimenta a gosto, ou tempero pronto, fica a gosto de cada um, coloque a cebola ralada e misture bem.
Em uma superfície lisa, abra filme plástico ou um bom pedaço de papel alumínio e coloque a carne sobre ele. Com a ajuda de um rolo de macarrão, abra a carne até ela ficar numa espessura que dê para enrolar, aí é no olhômetro mesmo.
Coloque por cima o presunto, a mussarela, a cenoura, a ervilha, as azeitonas e o cheiro-verde.
Agora enrole com cuidado e utilize o filme plástico para ajudar no processo.
Unte uma assadeira com óleo e coloque o rocambole na assadeira. Deixe por umas 3 horas em forno baixo e levante apenas para corar.
Fatie e sirva.

Delíciaaaaaa!!!
Irmã cozinha que é uma beleza.

Beijos,
Fla